Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

terça-feira, 10 de agosto de 2021

Em Mangueirinha/PR: Grupo Xô Fibromialgia retorna com encontros em Mangueirinha

 

 

Encontros acontecerão todas as terças, quartas e quintas-feiras na Secretaria de Políticas às Mulheres de Mangueirinha - Crédito: Reprodução WhatsApp

 

Nesta semana os encontros do grupo Xô Fibromialgia retornaram em Mangueirinha. Criado em maio deste ano e interrompido por um período por conta da covid-19, o grupo tem o objetivo de prestar apoio a mulheres com fibromialgia.

De acordo com a secretária de Políticas às Mulheres do município, Rosane Maria Picolo Dorini, o grupo surgiu a partir da solicitação de moradoras de Mangueirinha, que têm a síndrome.

 

“Diante da solicitação nós nos dispusemos a ceder o espaço com uma psicóloga, e outros profissionais cedidos pela Saúde, como fisioterapeutas, nutricionistas e psiquiatras”, contou.

Conforme a secretária, atualmente, participam do grupo de apoio 30 pessoas. Como ela explica, mesmo que os encontros sejam pensados, principalmente, para as mulheres, eles são voltados para quem tem fibromialgia e por isso, entre os participantes, há um homem.

“Entre as mulheres que estamos atendendo, a maioria tem entre 30 a 50 anos de idade. Hoje, acolhemos pessoas com a síndrome de todos os perfis.”

De acordo com a psicóloga do grupo, Ana Paula de Bitencourt, os encontros são importantes porque proporcionam as pessoas com a síndrome a oportunidade de aprender a lidar com a dor e suas consequências. “Aqui cada um ajuda o outro, porque uma pessoa com dor frequente ela vai ter outros problemas, sejam eles sociais, psicológicos ou emocionais”, explica.

Grupos de apoio

Por conta da pandemia, os grupos de apoio estão sendo organizados para um público menor, evitando assim aglomeração. Por isso, atualmente, os encontros estão ocorrendo nas terças, pela manhã e tarde e nas quartas e quintas-feiras a tarde.

Como participar

Pessoas com a síndrome da fibromialgia podem procurar a secretaria e se cadastrar para participar dos encontros semanais do grupo, conforme sua disponibilidade de horários.

Ao se inscrever, os interessados devem apresentar, além dos documentos pessoais, o laudo médico que comprove a síndrome.

A Secretaria de Políticas às Mulheres de Mangueirinha está situada na rua Juscelino kubitschek, nº 251, e fica aberta de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30.

Entenda a fibromialgia

A fibromialgia (FM) se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica (dura mais que três meses), mas que não apresenta evidência de inflamação nos locais de dor. Ela é acompanhada de sintomas típicos, como sono não reparador (sono que não restaura a pessoa) e cansaço. Pode haver também distúrbios do humor como ansiedade e depressão, e muitos pacientes queixam-se de alterações da concentração e de memória.

Estima-se que a doença atinge, principalmente, mulheres entre 30 e 55 anos. No entanto, também pode acometer crianças, jovens e idosos de ambos os sexos.

Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia

 

 fonte: https://diariodosudoeste.com.br/regiao/grupo-xo-fibromialgia-retorna-com-encontros-em-mangueirinha/

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

Aracaju/SE: Pessoas com fibromialgia podem receber atendimento preferencial em Aracaju

 UBS Fernando Sampaio em Aracaju — Foto: Asscom/SMS 

UBS Fernando Sampaio em Aracaju — Foto: Asscom/SMS

A fibromialgia é uma condição que se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica, que dura mais que três meses, mas que não apresenta evidência de inflamação nos locais de dor.

Por G1 SE

 

Em Aracaju, pessoas com fibromialgia estão inclusas no grupo de usuários com direito a atendimentos preferenciais, assim como as gestantes, idosos, obesos, pessoas com crianças de colo e pessoas com deficiência.

O coordenador médico da Rede de Atenção Primária (Reap), William Barcelos, explica que o usuário deve ir até a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência, onde é atendido pelo clínico, que faz o exame físico e registra as queixas do paciente para compor todo o exame médico.

“Se houver uma suspeita de fibromialgia, o médico clínico encaminhará para o médico especialista em reumatologia, para a conclusão do diagnóstico. A partir da comprovação, o médico atesta a doença do paciente, e ele entra na questão do decreto que tem atendimento multidisciplinar preferencial.

Doença

A fibromialgia é uma condição que se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica, que dura mais que três meses, mas que não apresenta evidência de inflamação nos locais de dor. Ela é acompanhada de sintomas típicos, como sono não reparador e cansaço. Pode haver também distúrbios do humor como ansiedade e depressão, e muitos pacientes queixam-se de alterações da concentração e de memória.

Tratamentos

Dentre as modalidades de tratamento da fibromialgia o principal é o exercício, seja ele aeróbico, de alongamento ou de fortalecimento, principalmente os que mexem com o corpo todo e aceleram os batimentos cardíacos. Por enquanto, esse tem sido a melhor maneira de reverter a sensibilidade aumentada à dor.

Os exercícios devem ser realizados de três a cinco vezes por semana. Acupuntura, massagens relaxantes, infiltração de anestésicos nos pontos da dor também são terapias utilizadas. Além disso, é importante entender sobre a doença e em alguns casos terapia psicológica pode ser útil, principalmente para aprender a lidar com a dor crônica no dia a dia. 

 

Fonte: https://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2021/08/05/pessoas-com-fibromialgia-podem-receber-atendimento-preferencial-em-aracaju.ghtml

11/08/2021 PELA INTERNET: 4º Congreso Panamericano de Pacientes con Enfermedades Reumaticas (4º Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas)

 



 Convite traduzido:

"Prezados Líderes Pan-Americanos de Pacientes Reumáticos

Com grande alegria, a ASOPAN convida a todos a participarem do 4º Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas, que é presidido por nosso querido Enma Pinzón, que neste congresso representa os pacientes reumáticos de todas as regiões pan-americanas.

Com uma rede de pacientes comprometidos, pedimos a todos que nos ajudem a divulgar o IV Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas, usando a hashtag #patientspanlar #caminemosjuntos. O Programa foi construído a partir das contribuições dos pacientes e em cada tópico temos um líder de pacientes participando ativamente deste congresso. Confira o programa aqui: https://www.pacientespanlar.org/

Esta é uma iniciativa da Panlar, que conta com o apoio da ASOPAN e representa o maior movimento sindical e colaborativo entre médicos e doentes, empenhado em ter a melhor informação e assistência aos doentes reumáticos pan-americanos.

Sobre o 4º Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas

🗣4º Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas de @PanlarLeague

📍 Data: 11 de agosto de 2021
.
⏱ 7h Costa Rica, El Salvador, Honduras, Guatemala, Nicarágua
.
🧭 8h Colômbia, México, Panamá, Peru, Equador
.
🧭 9h EUA (Miami / NY), Paraguai, Venezuela, Bolívia, Cuba, Chile, Porto Rico, Canadá, República Dominicana
.
⏱ 10:00 Argentina, Brasil, Uruguai

👉O 4º Congresso Pan-Americano de Pacientes com Doenças Reumáticas é uma atividade de participação gratuita. Todos os pacientes reumáticos, familiares, bem como os dirigentes de associações de pacientes podem fazer parte dela.
.
👉Os tópicos serão baseados na importância do autocuidado com doenças reumáticas e como ela se relaciona com o dia a dia do paciente com doença reumática.
.
👉 Obtenha mais informações em: https://www.pacientespanlar.org/
.
✍️ Formulário de inscrição para o 4º Congresso de Pacientes com Doenças Reumáticas: https://inteligenciaviral.typeform.com/to/xvkcqzKf
.
📍PANLAR é a Liga Panamericana de Associações de Reumatologia (PANLAR), fundada em 1944, que integra sociedades científicas de reumatologia, profissionais de saúde relacionados às doenças reumáticas e grupos de pacientes reumáticos de todos os países da América.
.
.

.
#congresspatients
#patientspanlar # caminhamos juntos
#redasopan @redasopan @panlarleague
.

 OBSERVAÇÃO: EVENTO ONLINE EM LÍNGUA ESPANHOLA (NÃO HAVERÁ TRADUÇÃO DAS LIVES)


OBSERVAÇÃO 2: APRESENTAÇÃO SOBRE FIBROMIALGIA ÀS 14H30 PELO HORÁRIO DE BRASÍLIA

fonte https://www.pacientespanlar.org/

 

Projeto de Lei que Institui o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia teve parecer na comissão

 O Projeto de Lei 8808/2017 (Inteiro teor ) de autoria da então Senadora Federal Ana Amélia - PP/RS, apresentado em 05/10/2017 sobre a Ementa que Institui o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia teve as seguintes movimentações:  

30/06/2021 CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA ( CCJC )
Aprovado o Parecer.
     
08/07/2021 COORDENAÇÃO DE COMISSÕES PERMANENTES ( CCP )
Encaminhada à publicação. Parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Publicado em avulso e no DCD de 09/07/2021, Letra B.
04/08/2021 Mesa Diretora ( MESA )
Encerramento automático do Prazo de Recurso 04/08/2021 20:21:00. Não foram apresentados recursos

 

 

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA
PROJETO DE LEI Nº 8.808, DE 2017 

 
III - PARECER DA COMISSÃO
 

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, em reunião
extraordinária realizada hoje, mediante votação ocorrida por processo simbólico, concluiu pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do Projeto de Lei nº 8.808/2017, do Projeto de Lei n° 6.295/2016, apensado, com emenda, e do Substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família, com subemenda, nos termos do Parecer do
Relator, Deputado Diego Garcia. 

 

 Leia o parecer na íntegra em https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=node0y5jeovkiaz0uqvnknowgjdvh11972131.node0?codteor=2039710&filename=Tramitacao-PL+8808/2017

 

fonte: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2155279 

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Relato de paciente : O lado tabu da fibromialgia

 close-up das mãos de um homem e uma mulher

 

Fibromialgia

O lado tabu da fibromialgia

 

Vou ser honesta e aberta e tenho uma suspeita furtiva de que haverá muitos outros como eu, sofrendo secretamente em silêncio. Tenho fibromialgia e vários anos. Tenho a sorte de poder dizer que sou feliz no casamento, e esse lado tabu de minha condição é algo sobre o qual tenho lutado para encontrar informações. Sexo com dor crônica.

A dor crônica em si é difícil, muitos sintomas de controlar e hipersensível ao toque, então se eu vacilar ao ser tocado de leve por outra pessoa, imagine o medo que agora desenvolvi de fazer sexo, ou qualquer intimidade física com outra pessoa!

Pele é pele e a minha incha, machuca, fica com erupções e manchas doloridas e fica super sensível de uma forma dolorosa, não importa onde esteja no meu corpo. Meu marido e eu temos que escolher nossos momentos fisicamente íntimos com sabedoria, pode ser estressante se preocupar em ter um surto ou sentir-se mal por alguns dias ao escolher fazer sexo. Às vezes, a irritação causa infecções de água ou sintomas semelhantes aos do sapinho, com os quais nem mesmo meus consultores podem me ajudar, eles apenas me dizem que não há nada que possam fazer, seja gentil.

Tive de aprender exercícios de meditação e respiração profunda para relaxar na preparação para a intimidade física, e meu marido e eu temos que nos certificar de que comunicamos mais sobre nossas necessidades e desejos, o humor em que podemos estar e os medos, geralmente de conseguir doeu por mim e por decepcioná-lo, sendo uma decepção sexual e por ele ser aquele que está me machucando e me causando dor quando tudo o que ele quer fazer é me dar amor e sua sensualidade. O ato sexual espontâneo geralmente não pode ser mais apreciado. Preciso planejar, usar lubrificantes para evitar dores e ter tempo para acalmar meu corpo e relaxar, pois quem tem dor crônica sabe que o estresse e os músculos tensos só pioram o quadro.

Muitas vezes me sinto culpada porque meu marido tem que se preocupar com essa parte natural de nosso relacionamento e tentar me ajudar tanto nos momentos mais pessoais e íntimos sozinhos, que pode tirar a diversão de tudo. Quero ser a parceira despreocupada que fui antes de minha doença, mas sei que isso simplesmente não é possível agora. É realmente verdade que, quando adoece com uma doença crônica , especialmente dores crônicas, todas as áreas da vida são afetadas.

Aprendi a lidar com a situação, comunicando-me mais com meu marido, estando mais ciente de minhas necessidades e das necessidades e emoções de meu marido sobre como tivemos que nos adaptar. Experimentamos maneiras novas e diferentes de me sentir perto, caso eu não seja capaz de fazer sexo integral. Tentamos passar o tempo nos abraçando e nos beijando para nos sentirmos próximos. Procuramos encontrar as posições e ações mais indolores que nos ajudem a nos sentirmos bem e, o mais importante, procuramos sempre estar conscientes de que estamos juntos nisso. Eu disse a palavra “tentar” porque isso é tudo o que podemos fazer, às vezes tentar não é suficiente e não podemos fazer o que gostaríamos de fazer. Sempre outro dia. Muitos relacionamentos se desfazem porque a dinâmica muda após a doença. O fardo e a incapacidade de fazer as coisas apreciadas anteriormente causam uma pressão que pode parecer impossível de resolver.

Como acontece com todas as áreas de lidar com a dor crônica, adaptar-se a novas ideias para poder administrar e até mesmo aproveitar a vida é o único caminho a seguir, apenas de uma maneira diferente da anterior. Sinto que é um mantra importante para mim repetir que "nada vivo permanece o mesmo." Todas as pessoas passam pela vida e mudam, então o peso da culpa de não sermos capazes de administrar o que alguns outros consideram natural, talvez possa ser levantado no conhecimento de que ninguém fica sem precisar se adaptar em algum momento, tudo o que podemos fazer é continuar tentando o que nos torna felizes, seguros e amados.

 

 

Sou uma guerreira de doenças crônicas, terapeuta, escritora e um milhão de outras coisas, sempre aprendendo, sempre tentando.

 

fonte: https://themighty.com/2021/04/taboo-side-fibromyalgia-sex-chronic-pain/?utm_source=newsletter_fibromyalgia&utm_medium=email&utm_campaign=newsletter_fibromyalgia_2021-08-02&%24deep_link=true&%243p=e_cordial&_branch_match_id=946897862271089957

Fibromialgia : influência da dieta questionável

 Fibromialgia e dieta.  Um homem come salada: Resta saber se a fibromialgia pode ser melhorada com a ajuda de uma dieta especial.  (Fonte: Getty Images / VioletaStoimenova) 


O papel da nutrição  

Fibromialgia: uma mudança na dieta ajuda?


02/08/2021, 15:57
 

 

 

 

Qualquer pessoa com fibromialgia pode estar se perguntando se a dieta pode ter um efeito positivo sobre a doença. Os alimentos certos podem aliviar a dor crônica?

Na síndrome de fibromialgia (SFM), há dor persistente nos músculos e tecidos em várias partes do corpo. Isso pode ter um grande impacto na vida cotidiana. Conforme a doença progride, a dor freqüentemente se intensifica e outros sintomas, como exaustão e sono não reparador, se desenvolvem.

O que exatamente causa a fibromialgia ainda é desconhecido. Parece certo, entretanto, que as pessoas afetadas alteraram a percepção da dor no cérebro. Como resultado, mesmo estímulos leves causam dor.
Embora a doença ainda não tenha sido curada, os sintomas podem ser aliviados com o tratamento correto - mesmo que às vezes leve algum tempo para que os efeitos se manifestem.

Muitas pessoas com fibromialgia também procuram maneiras fora da terapia usual para influenciar positivamente a doença, por exemplo, por meio da  dieta . Seja na Internet ou em uma livraria - inúmeras recomendações e conselhos podem ser encontrados rapidamente. Descubra por que alguém deveria ser mais cético sobre essas promessas de salvação.

Importante saber:
se você tem fibromialgia e deseja mudar sua dieta permanentemente ou tomar suplementos dietéticos, é melhor sempre discutir isso com seu médico para estar do lado seguro.

Fibromialgia e dieta: o que dizem os estudos

Uma coisa é certa: não há descobertas cientificamente comprovadas sobre o tema fibromialgia e nutrição. E atualmente não há dieta especial conhecida que alivia significativamente ou mesmo cura a fibromialgia em todas as pessoas afetadas.

Qualquer pessoa que faça pesquisas sobre fibromialgia e nutrição encontrará numerosos estudos. Nestes, a influência de diferentes dietas, alimentos ou suplementos dietéticos foi examinada cuidadosamente. Por exemplo, foi investigado como uma dieta vegana ou  vegetariana  jejum terapêutico , dietas de eliminação, dieta sem glúten, nutrientes como  magnésio  ou  vitamina D , o aminoácido L-carnitina e aditivos afetam a fibromialgia.

 

No entanto, se você olhar mais de perto esta pesquisa, os resultados não são conclusivos - por diferentes razões: A maioria dos estudos é muito pequena, não está bem estruturada e / ou os resultados são contraditórios. Em alguns estudos, por exemplo, uma dieta vegetariana melhorou os sintomas da fibromialgia, em outros não.

Do ponto de vista científico, os resultados da pesquisa até o momento não fornecem recomendações suficientes para confiáveis. Em geral, é difícil supor que as pessoas com fibromialgia devam comer mais certos alimentos ou nutrientes em sua dieta ou omitir outros.

Fibromialgia e suplementos dietéticos

Até o momento, não há evidências confiáveis ​​de que a ingestão de certos  suplementos dietéticos  (como vitamina D, magnésio ou L-carnitina) pode ter um efeito positivo na fibromialgia sem uma deficiência existente. Ao contrário, a ingestão excessiva de certos nutrientes além das necessidades diárias pode até ter efeitos prejudiciais a longo prazo.

No entanto, se houver evidência de deficiência nutricional, ela deve ser compensada. A melhor maneira de fazer isso é ingerir mais alimentos que contenham esse nutriente. Em alguns casos, suplementos dietéticos também podem ser aconselháveis ​​para remediar a deficiência. Seu médico pode dizer se isso é necessário. É melhor não levar isso a longo prazo por conta própria.

Mudança na dieta : quando faz sentido para a fibromialgia

Uma mudança na dieta pode ser aconselhável na fibromialgia se, além do distúrbio de dor crônica, ocorrerem problemas de saúde que podem ser influenciados pela dieta.

Por exemplo, se houver evidência de intolerância ao glúten ( doença celíaca ), uma dieta sem glúten faz sentido.

No caso da síndrome do intestino irritável, pode ser aconselhável (em consulta com seu médico) omitir alimentos que agravam os sintomas. Você pode descobrir o que são com um diário alimentar, por exemplo. Se uma dieta chamada FODMAP pode ajudar com os sintomas do intestino irritável, por exemplo, não pode ser dito em termos gerais. Estudos anteriores sobre o assunto não permitem uma afirmação clara.

Já sabia?
A abreviatura FODMAP vem do inglês e significa "oligo-, di-, monossacarídeos e polióis fermentáveis". Traduzido, isso significa algo como "açúcares múltiplos, duplos, simples e álcoois polivalentes fermentáveis ​​(fermentáveis)", designando assim vários carboidratos que são cada vez mais encontrados em alguns alimentos.

Nota importante: A informação não substitui de forma alguma o aconselhamento profissional ou tratamento por médicos treinados e reconhecidos. O conteúdo do t-online não pode e não deve ser usado para fazer diagnósticos ou iniciar tratamentos de forma independente.

Fontes usadas:

 

Fonte: https://www.t-online.de/gesundheit/krankheiten-symptome/id_90557278/fibromyalgie-und-ernaehrung.html

Rio Branco/ AC: Prefeitura inicia cadastramento de pessoas com fibromialgia para emissão de cartões de identificação

 Palácio Rio Branco | Notícias do Acre 

Palácio Rio Branco - foto Agência de Notícias do Acre


A medida é importante para garantir a efetividade da lei que institui o Dia Municipal da Fibromialgia, garantindo também filas preferenciais, vagas de estacionamento preferencial e a criação de Centro de Referência para este grupo.

A Prefeitura de Rio Branco deu início ao cadastramento de pessoas com fibromialgia para emissão dos cartões de identificação dos portadores da doença. A medida é importante para garantir a efetividade da lei – de autoria do então vereador Artêmio Costa – que institui o Dia Municipal da Fibromialgia, garantindo também filas preferenciais, vagas de estacionamento preferencial e a criação de Centro de Referência para este grupo.

“Só faltava mesmo a emissão da carteira. É uma grande conquista, porque nós tínhamos a lei de 2019, porém faltava a execução da lei, a RBTrans fez o cartão de vaga de estacionamento e só faltava essa carteira. A gente tinha muitos relatos, porque você tem a lei, mas não tem uma carteira de comprovação, então como você vai provar que é prioritário? Graças a Deus agora já começou o cadastramento”, ressaltou Lene Queiroz, representante e líder voluntária da Associação Nacional de Fibromiálgicos e doenças correlacionadas (Anfibro) no Acre.

Para fazer o cadastro, é preciso ir até uma Unidade de Referência em Atenção Primária (URAP) munido dos documentos listados abaixo.

Documentos necessários (cópias e originais)

  • RG e CPF
  • Cartão do SUS e GMUS
  • Comprovante de endereço (atual)
  • Foto 3×4 (atual)
  • Laudo médico (não precisa ser com data atual, desde que tenha sido prescrito por médico Reumatologista ou Ortopedista e que tenha o CID da fibromialgia)

O que é fibromialgia

Ao contrário do que muitas pessoas ainda pensam, a fibromialgia não é uma doença psicológica. Trata-se de uma síndrome cujo principal sintoma é a dor e sensibilidade generalizadas, além de uma variedade de sintomas, incluindo fadiga, distúrbios do sono, depressão, ansiedade, enrijecimento muscular, cansaço frequente, problemas de memória e concentração, alterações do sono e disfunção cognitiva.

Não se sabe ao certo qual é a sua causa, no entanto, é mais comum acometer mulheres entres 35 e 50 anos, e os sintomas podem piorar após a realização de esforço físico, estresse emocional ou exposição ao frio.

Lei Estadual

O Estado também possui uma lei de autoria do deputado estadual Roberto Duarte (MDB) que institui atendimento prioritário para os portadores de fibromialgia em estabelecimentos públicos estaduais e privados que, devem garantir, durante todo o horário do expediente, atendimento prioritário para essas pessoas.

No entanto, assim como na capital, a identificação dos beneficiários se dará por meio de cartão expedido, gratuitamente, por órgão de saúde competente.

“Essa semana queremos montar uma comissão para ir na Sesacre [Secretaria de Estado de Saúde do Acre e ver como será isso (…) acredito que cada município vai se responsabilizar em fazer a emissão das carteiras, já que é uma lei estadual, mas ainda não sabemos como vai ser feito”, finalizou Lene.


 

Fonte

https://agazetadoacre.com/2021/08/noticias/prefeitura-inicia-cadastramento-de-pessoas-com-fibromialgia-para-emissao-de-cartoes-de-identificacao/