Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, abaixo, na coluna à sua esquerda.
Ou escolher entre:
WhatsApp
https://chat.whatsapp.com/IAh9lNNWEb82DLJwTWqwyu
Telegram
https://t.me/abrafibronoticias

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

TRADUTOR

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Exercícios caseiros fáceis para controlar a dor da fibromialgia

Woman resting after running   

Você deve se exercitar?

Pessoas com fibromialgia obtêm os mesmos benefícios para a saúde com exercícios que outras pessoas - e muito mais. O exercício regular combate a fadiga e aumenta a energia. Torna as articulações mais flexíveis e melhora o sono e o humor. O exercício libera as pessoas com fibromialgia para uma vida mais plena. Converse com seu médico antes de começar a se exercitar. Alguns exercícios podem não ser recomendados para pacientes e podem ser prejudiciais.

 

Mulher se espreguiçando em um tapete listrado 

O exercício deve reduzir a dor

O exercício vai fazer você doer mais? Algumas dores musculares são comuns após o exercício inicial. Mas, em última análise, os exercícios devem aliviar a dor da fibromialgia, não agravá-la. Experimente estas dicas: Comece pequeno e vá construindo lentamente. Massageie ou aplique calor nos músculos doloridos antes do exercício e aplique frio depois. 


Mulher se exercitando com treinador

 

Personalize o seu programa de exercícios

Pessoas com fibromialgia freqüentemente desistem de exercícios porque caem em um ciclo de "push-crash". Eles se esforçam demais, se machucam e param. Para evitar esse ciclo, trabalhe com seu médico ou fisioterapeuta para criar um programa em torno do que você pode fazer. Construa em dias de descanso. Mais importante ainda, ouça o seu corpo: mova-se menos ou mais devagar, ou use movimentos menores quando necessário.

 

Casal andando de bicicleta juntos 

Comece com exercícios aeróbicos

O que é melhor para os sintomas da fibromialgia - exercícios aeróbicos ou de relaxamento? Um estudo descobriu que a aeróbica é muito superior - mesmo em pessoas com fibromialgia grave. Inicie um programa de exercícios com exercícios cardiovasculares de baixo impacto, como caminhar. Se caminhar cria muito estresse em seus músculos ou articulações, tente atividades que não envolvam peso, como nadar ou andar de bicicleta.

 

Mulheres caminhando em cena urbana 

Preparar, apontar, caminhar

Caminhar pode ajudar a controlar a dor e a fadiga. Comece caminhando pelo menos cinco minutos por dia e adicione 30 segundos ou um minuto a cada dia, se puder. Trabalhe de 30 minutos a uma hora caminhando, três a quatro vezes por semana. Se você começar a lutar, caminhe por um período confortável de tempo por vários dias antes de aumentar novamente. Se você quiser um treino mais intenso, tente alternar caminhada com corrida lenta.

 

 Mulher praticando ioga em casa

Aconchegue-se em uma pose

Só não consegue se arrastar para fora de casa alguns dias? Em seguida, faça posturas de ioga em casa. A combinação de alongamento e meditação do Yoga parece aliviar vários sintomas da fibromialgia, incluindo sono insatisfatório, ansiedade e depressão. As posições de ioga sentadas podem ser praticadas em uma cadeira ou no chão. Ou tente uma pose restauradora: Deite no chão com as pernas estendidas para cima na parede.

 

Adultos maduros na aula de esportes aquáticos 

Dê o mergulho

Vá até a piscina do bairro mesmo que não saiba nadar. A água é fácil para as articulações, relaxa os músculos e permite que você alongue mais. Se você não sabe nadar, encontre uma aula de esportes aquáticos que inclua amplitude de movimento suave, flexibilidade, fortalecimento e exercícios aeróbicos. A água quente em particular (cerca de 88 graus) pode ajudar a relaxar mais os músculos. Procure uma academia ou clínica com piscina de água morna ou banheira de hidromassagem.

 

Mulher madura treino de força 

Fortaleça seus músculos

Pessoas com fibromialgia já foram desencorajadas a fazer treinamento de força. Mas a pesquisa mostrou que é seguro e útil. O fortalecimento dos músculos facilita as atividades diárias, como subir escadas e fazer as tarefas domésticas. Use adereços como faixas de resistência ou pesos livres. Para fortalecer as panturrilhas, levante-se na ponta dos pés o mais alto que puder e abaixe-se lentamente de volta para baixo. Segure pesos durante as repetições.

 

Mulher na cadeira do escritório alongando-se 

Estique para obter flexibilidade

Você pode mover todas as suas articulações em toda a sua amplitude de movimento? Muitas pessoas com fibromialgia não conseguem. Os exercícios de amplitude de movimento reduzem suavemente a rigidez e mantêm as articulações flexíveis, tornando os movimentos mais fáceis durante a sua rotina diária. Comece com movimentos simples, como girar os braços e as pernas enquanto se senta em uma cadeira. Seu médico ou fisioterapeuta pode ajudar a identificar os exercícios certos para você.

 

Grupo de mulheres caminhando com carrinhos de bebê 

Cada pedacinho ajuda

Talvez a ideia de exercícios ainda pareça opressora. Ou talvez você já esteja em um programa de exercícios. Você ainda pode tentar adicionar pequenos pedaços de atividade física à sua rotina diária. Suba a escada rolante. Largue o controle remoto para ter que se levantar e mudar o canal da TV. Empurre o carrinho de bebê quando for passear. Pequenos desafios como esses não devem piorar os sintomas, mas devem melhorar a dor e a fadiga. 


Grupo de mulheres maduras alongamento 

Mantenha-se preparado para se mover

Praticar exercícios de forma consistente ajuda você a obter o máximo de seu programa. Mas os sintomas da fibro podem diminuir a motivação. Para se manter inspirado, faça exercícios com um amigo ou grupo de apoio de fibro em sua área. Estabeleça pequenas metas para você. E quando você atingir seus objetivos, recompense-se com uma massagem, um filme ou tempo extra de leitura. Acima de tudo, fique de olho no prêmio: sentindo-se bem, mesmo com fibromialgia. 


texto original
https://www.webmd.com/fibromyalgia/ss/slideshow-fibromyalgia-exercise

 

 

 

 

 

Fibromialgia: doença também deve ser tratada com auxílio psicológico


 Fibromialgia: doença também deve ser tratada com auxílio psicológico -  21/02/2020 - UOL VivaBem

A fibromialgia é uma doença que aumenta a sensibilidade à dor através de nervos. 

Sem causa aparente, portadores da condição geralmente apresentam fortes dores musculares em todo o corpo, além de cabeça e até insônia. Tais sintomas não são detectáveis em exames rotineiros – por isso, muitas vezes, há tanta dificuldade em se obter um diagnóstico correto e preciso. Reumatologistas são os especialistas capazes de identificar a condição. 

Mas, hoje, estudos apontam que a doença – cujo tratamento é focado em medicamentos para a dor — também deve ser tratada com auxílio psicológico, uma vez que já se sabe que há forte carga emocional envolvida no diagnóstico. 

E para explicar melhor o tema comum no Brasil e no mundo, conversei com o médico reumatologista do Hospital Sírio Libanês, Isídio Calich. Convido a todos para assistir ao vídeo.   

texto original e o vídeo estão no link

https://drkalil.blogosfera.uol.com.br/2020/02/24/fibromialgia-doenca-tambem-deve-ser-tratada-com-auxilio-psicologico/

 

E para explicar melhor o tema comum no Brasil e no mundo, conversei com o médico reumatologista do Hospital Sírio Libanês, Isídio Calich. Convido a todos para assistir ao vídeo.... - Veja mais em https://drkalil.blogosfera.uol.com.br/2020/02/24/fibromialgia-doenca-tambem-deve-ser-tratada-com-auxilio-psicologico/?cmpid=copiaecola

Live na próxima sexta!!! A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE HÁBITOS

Assista nossa apresentação!

https://youtu.be/ARljJuWgIpI

Temos um encontro marcado  na Próxima Sexta, às 19hs.

Um super time de Profissionais vai falar com você, paciente Fibromiálgica e Fibromiálgico, sobre a importância do nosso comportamento, frente a vida, aos hábitos prejudiciais, ao tratamento contra a Fibromialgia.
Você vai gostar...
E na hora da Live vai poder fazer suas perguntas...
Estarão aqui:
• Dra. Maria Beatriz de Campos - médica especialista em ginecologista e colposcopia, acupunturista,  especialista em dor crônica com ênfase em dor pélvica pela SBED.
Diretora Científica da ABRAFIBRO

• Dra Daniela Queiros - Psicóloga com Mestrado em Psicologa Clínica. Portugal🇵🇹🇧🇷
Membro Benemérito da ABRAFIBRO

• Dra Ana Carolina Ballonas -
Nutricionista, com Pós graduação em nutricao clínica/ pós graduação em fitoterapia aplicada a nutricao/Mestrado em bioquímica e imunologia.

Tá bom ou quer mais?🤷🏼‍♀️

Gente muita Fera, para nos ajudar GRATUITAMENTE, a viver um dia de cada vez, melhor que o outro.

Ah!
Você já participa de nossos canais de Notícias sobre Fibromialgia e Saúde?

Então atenção! Você escolhe:

WhatsApp:
https://chat.whatsapp.com/IAh9lNNWEb82DLJwTWqwyu

Telegram:
https://t.me/abrafibronoticias

Estamos também:
Instagram: @abrafibro
Facebook: https://www.facebook.com/abrafibro.3perfil
No Facebook você poderá participar de nosso grupo exclusivo para pacientes.
Nosso site:
https://www.abrafibro.com
Na versão para seu navegador na internet, você encontrará a coluna à sua esquerda, para cadastrar seu e-mail, e receber nossas novas notificações.

Tudo o que fazemos é através de trabalho voluntário, de pacientes e profissionais. Gratuitamente!
Prestigie! Respeite!

Vamos viver com #MaisAmorPorFavor 🌷


SOC. BRAS. PARA O ESTUDO DA DOR - SBED - ALERTA!


Quando perceber algum destes sintomas, é importante procurar o cirurgião dentista especialista em disfunção temporomandibular e dor orofacial para uma avaliação, pois, quanto antes o diagnóstico for estabelecido, mais fácil o controle desta disfunção.

**A Profissional Voluntária especialista em ATM/DTM, membro da SBED - a dentista Dra. Luci França, já fez Live para falar sobre este assunto que, pode ser um dos sintomas da fibromialgia.
Você assistiu?
Não?!😳
Corre no canal da @abrafibro no YouTube,.. é o vídeo do dia 18.07.2020 - DTM E FIBROMIALGIA
Abaixo o link para acessar direto.

Ah!
Você já participa de nossos canais de Notícias sobre Fibromialgia e Saúde?

Então atenção! Você escolhe:

WhatsApp:
https://chat.whatsapp.com/IAh9lNNWEb82DLJwTWqwyu

Telegram:
https://t.me/abrafibronoticias
OS canais acima não há integração.

Estamos também:
Instagram: @abrafibro
Facebook: https://www.facebook.com/abrafibro.3perfil
No Facebook você poderá participar de nosso grupo exclusivo para pacientes.



terça-feira, 24 de novembro de 2020

A adição de respostas de dor evocada lentamente repetida aos sintomas clínicos aumenta a precisão do diagnóstico de fibromialgia

 

 

Projeto de lei facilita aposentadoria para pessoas com fibromialgia – Saiba  mais sobre essa doença reumatológica - Sociedade Mineira de Reumatologia 

imagem do Google Reumatominas
 
Pain Medicine , pnz346, https://doi.org/10.1093/pm/pnz346
Publicados:
18 de dezembro de 2019

Abstrato

Objetivo

A fibromialgia é uma síndrome de dor crônica caracterizada por sensibilização central. Um novo protocolo baseado em dor evocada de repetição lenta (SREP) parece ser um marcador útil de sensibilização à dor em pacientes com fibromialgia. Não foi examinado se o SREP aumenta a precisão do diagnóstico além dos principais sintomas clínicos que caracterizam a fibromialgia.

Métodos

Cinquenta pacientes com fibromialgia, 30 pacientes com artrite reumatoide e 50 indivíduos saudáveis ​​foram avaliados para avaliar a dor clínica, bem como fadiga, insônia, catastrofização da dor e humor negativo. O protocolo SREP consistia em uma série de nove estímulos de pressão dolorosa de baixa intensidade com duração de cinco segundos com intervalos interestímulos de 30 segundos. A sensibilização SREP foi indexada por aumentos nas classificações de intensidade da dor através dos estímulos.

Resultados

A sensibilização SREP foi observada na fibromialgia, mas não na artrite reumatóide ou em indivíduos saudáveis. Como esperado, os pacientes com fibromialgia exibiram um perfil psicossocial mais negativo do que os pacientes com artrite reumatóide e indivíduos saudáveis. SREP foi positivamente associado com dor clínica, fadiga, insônia e catastrofização, mas não com humor negativo. SREP discriminou casos de fibromialgia de artrite reumatóide e indivíduos saudáveis, mesmo quando a dor clínica atual foi incluída na análise. A combinação de fadiga, insônia e SREP levou a uma precisão diagnóstica quase perfeita (99%) na diferenciação da fibromialgia de indivíduos saudáveis ​​e 86,3% na precisão de discriminar fibromialgia da artrite reumatóide.

Conclusões

Esses resultados fornecem evidências adicionais de SREP como um marcador de sensibilização à dor na fibromialgia e sugerem que ele captura aspectos da fibromialgia não totalmente capturados pelas características clínicas. A combinação do SREP com a avaliação das características clínicas pode melhorar o diagnóstico de fibromialgia.

Este artigo é publicado e distribuído sob os termos da Oxford University Press, Standard Journals Publication Model ( https://academic.oup.com/journals/pages/open_access/funder_policies/chorus/standard_publication_model )

 

texto original

https://academic.oup.com/painmedicine/advance-article-abstract/doi/10.1093/pm/pnz346/5727718?redirectedFrom=fulltext

Exercícios para fibromialgia

 

Woman doing yoga, arms extended in front  

Menos dor, mais energia

Não deixe que a dor muscular e a fadiga da fibromialgia o mantenham à margem. Você pode - e deve - se mexer. Alguns ajustes simples em exercícios comuns podem aumentar sua energia, aliviar a dor e a rigidez, levantar seu humor e melhorar seu sono. Verifique com seu médico antes de começar .

Young woman stretching feet, close-up on foot 

Aquecer

Reserve um tempo para soltar os músculos primeiro. Isso o ajudará a evitar lesões. Comece com os pés e vá subindo. Faça movimentos lentos e circulares (no sentido horário e anti-horário) com todas as articulações até que se movam facilmente. Se doer, pare. 


Young woman stretching, rear view 


Alongue mais, machuque menos

Os alongamentos diários podem ajudar as articulações a se moverem com mais suavidade. Você pode ouvir isso chamado de amplitude de movimento. Concentre-se nos grandes grupos de músculos: panturrilhas, coxas, quadris, parte inferior das costas e ombros. Mantenha o alongamento por 30 segundos. Pare se doer. Tente alongar duas a três vezes por semana.

 

 

Young woman stretching calves 

Alongamentos da panturrilha

Veja como fazer esse movimento. Enfrente uma parede. Coloque as palmas das mãos na superfície, um pé à frente e um pé atrás. Deixe os calcanhares no chão e incline-se para a frente. Sinta a flexão da panturrilha e o tendão de Aquiles na parte de trás do tornozelo. Mantenha a posição por 30 segundos. Troque as pernas e repita. Alongue cada panturrilha três vezes. 



woman walking along lake 


Exercício aeróbico

Esta é uma das melhores maneiras de cuidar da fibromialgia. Um exercício aeróbico usa seus grandes músculos repetidamente por um determinado período de tempo. Caminhar é o mais fácil e você não precisa de nenhuma ferramenta especial além de um bom par de sapatos. Natação e ciclismo também são boas opções. O truque é encontrar algo de que você goste e fazer isso por 30 minutos por dia, 5 dias por semana. Se você precisa começar com 10 minutos e ir aumentando, comece. 



Woman lifting free weight 


Aumente seus músculos e humor

Os exercícios de força podem diminuir a dor e ajudar no combate à depressão. Você não precisa levantar uma barra pesada. O que importa aqui é a gama de movimentos pelos quais você conduz seus músculos. Antes de começar, obtenha dicas de um treinador em uma academia. Pergunte como usar pesos portáteis, elásticos ou máquinas de treinamento de força da maneira certa, para não se machucar ou piorar a dor. 

 

Trainer demonstrating isometric chest press 

Exercícios Isométricos para o peito

Se o treinamento regular de força dói, tente exercícios chamados isométricos. Você tensionará seus músculos sem nenhum movimento visível. Veja como: segure os braços na altura do peito. Pressione as palmas das mãos o mais forte que puder. Mantenha a posição por 5 segundos e descanse por 5 segundos. Faça isso cinco vezes. Desenvolva lentamente para segurar a prensa por 10-15 segundos de cada vez. Se o movimento for doloroso, peça a um treinador que lhe mostre outro exercício isométrico para o peito.

 Treinador mostrando extensão isométrica de ombro 

Extensão de ombro isométrica

Fique em pé com as costas contra a parede e os braços ao longo do corpo. Com os cotovelos retos, empurre os braços em direção à parede. Mantenha a posição por 5 segundos e depois descanse. Você pode repetir isso 10 vezes. Se o movimento doer, peça a um treinador para lhe mostrar outro exercício isométrico de ombro.


Mulher com bolsa de gelo no cotovelo 


Congele sua dor

Se você exagerar durante o treino, uma compressa fria pode ajudar. Alivia a dor e o inchaço. Você pode embrulhar a compressa fria em uma toalha para que não fique bem contra a sua pele. Deixe por 20 minutos e depois retire pelo mesmo período de tempo.

Mulher madura na piscina sorrindo com prancha de chute 

Quanto é o suficiente?

Se você está apenas começando a praticar exercícios, escolha atividades de intensidade baixa a moderada. Suas opções incluem caminhada no shopping, natação, hidroginástica, kickboard em uma piscina, ioga, tai chi ou ciclismo. Comece devagar e aumente o tempo e a intensidade que puder. Novamente, sua meta é trabalhar até 30 minutos por dia, 5 dias por semana.

 

Mulher plantando flores no jardim

Contagem de atividades diárias

Tarefas domésticas como esfregar o chão, lavar as janelas e cortar a grama são exercícios. Assim como coisas divertidas como jardinagem e brincar com crianças ou netos. Qualquer coisa que o ponha em movimento pode ajudar quando se trata de melhorar o condicionamento físico e aliviar os sintomas.

 

Mulher meditando na praia

Ioga para preparo físico / mental

Essa combinação de alongamentos e meditação também pode ajudá-lo a ficar mais em forma. As posturas que você mantém, chamadas asanas, aliviam dores e sofrimentos. E os exercícios que o ensinam a focar seus pensamentos, chamados dharana, podem ajudá-lo a superar a névoa fibrosa. A meditação mantém sua mente no presente, o que o ajuda a lidar com a dor.

 

Três mulheres fazendo ioga, close-up

Que tipo de ioga funciona melhor?

Viniyoga é um tipo que mistura respiração profunda com alongamentos suaves. É uma ótima maneira de melhorar sua saúde. Você precisará encontrar um bom professor que saiba como trabalhar com alguém que tem fibromialgia. Verifique com seu centro comunitário local ou academia. Ou peça sugestões ao seu grupo de apoio, a uma comunidade online de fibro ou ao seu médico.

 

Mulher fazendo qigong

Qigong para dores musculares

Essa prática antiga é conhecida como a “mãe da cura chinesa” e é pronunciada chee-gong . Combina técnicas de meditação, dança, movimento e respiração. Estudos mostram que pode melhorar a energia, diminuir a fadiga e aliviar a dor. Visite o site da National Qigong Association para obter mais informações.

 

mulheres fazendo tai chi na água

Tai Chi aumenta a flexibilidade

Este exercício o ajuda a relaxar. Pense nisso como "meditação em movimento", com movimentos suaves e fluidos em vez de ações vigorosas. Pode diminuir o estresse, melhorar o equilíbrio e a flexibilidade e aumentar a força muscular. Inscreva-se para uma aula em seu centro de fitness ou comunidade.

 

Ombros de mulher em banheiro cheio de vapor

O calor pode ajudar

Use-o antes e depois de um treino para aliviar qualquer dor e rigidez ou para reduzir espasmos musculares. Almofadas de aquecimento, lâmpadas de aquecimento e banhos quentes ou panos de lavagem são boas escolhas. Use o calor por 20 minutos e pare por 20 minutos antes de tentar novamente.

 

 

Erros comuns de diagnóstico de fibromialgia

 

Fibromialgia: do diagnóstico e causas aos tratamentos                                             imagem do site https://www.medley.com.br/blog/saude-mental/fibromialgia-o-que-e

 

 


A fibromialgia é uma condição caracterizada por dor crônica generalizada e fadiga sem causa conhecida. Embora a dor possa não ter sido causada por um ferimento, é real.

Quando a fibromialgia é diagnosticada e tratada adequadamente, muitas pessoas experimentam uma redução nos sintomas.

Mas o diagnóstico de fibromialgia geralmente é difícil. Seus sintomas podem se confundir os de outras patologias.

Aqui estão algumas maneiras comuns pelas quais a fibromialgia pode ser diagnosticada incorretamente.

Sobreposição de sintoma

O principal sintoma da fibromialgia é a dor generalizada. Você pode sentir dor no lado direito e esquerdo do corpo. Também pode ser acima e abaixo da cintura. Mas a dor também pode ocorrer em apenas um ou dois lugares do corpo, especialmente no pescoço e nos ombros.

O diagnóstico de fibromialgia pode ser complicado, porque a fibromialgia não é a única condição com dor generalizada.

Além da dor, outro sintoma importante da fibromialgia é a fadiga crônica . Mas os pacientes com outras condições também apresentam fadiga crônica .

Existem outros sintomas que podem ocorrer na fibromialgia. Mas, assim como a dor e a fadiga , os sintomas são experimentados por pacientes com outras condições. Esses sintomas incluem:

  • Confusão mental junto com a dificuldade na concentração e a perda de memória ("névoa fibro" ou fibro fog)
  • Dores de cabeça , tensão e enxaqueca
  • Sensibilidade à temperatura, luz e ruído
  • Síndrome do intestino irritável
  • Síndrome da Dor miofacial
  • Rigidez matinal
  • Entorpecimento ou formigamento das extremidades
  • Distúrbios do sono
  • Problemas urinários

Qualquer combinação desses sintomas também pode sugerir a presença de outras doenças graves, como:

  • Hipotireoidismo
  • Apnéia do sono
  • Artrite reumatoide
  • Lúpus
  • Tumores

Outra razão pela qual a fibromialgia é difícil de diagnosticar é a tendência de alguns sintomas ocorrerem em vários pacientes com fibromialgia. Mas não serão iguais para todos. Portanto, nem todo mundo com fibromialgia terá todos os sintomas descritos acima.

E como os sintomas podem sugerir várias doenças, os médicos precisam primeiro descartá-las enquanto procuram uma explicação.

Condições Coexistentes

Outro problema com o diagnóstico de fibromialgia é que o paciente pode ter outras doenças ao mesmo tempo que a fibromialgia.

Por exemplo, uma pessoa pode ter doença de Lyme , artrite ou apneia obstrutiva do sono - todas as condições que podem mascarar a fibromialgia - e também ter fibromialgia como condição secundária.

Os profissionais de saúde, especialmente aqueles não familiarizados com a fibromialgia, podem limitar-se a tratar uma doença e deixar de verificar se a fibromialgia pode estar contribuindo para os sintomas.

Diagnosticando Fibromialgia

A fibromialgia é frequentemente identificada por  um exame físico . Pessoas com fibromialgia têm uma história de dor generalizada sem causa evidente que dura três meses ou mais. Pode haver vários pontos sensíveis no corpo do paciente que são identificados pela aplicação de pressão a esses pontos. Podem ser um sinal de fibromialgia, mas não são necessários para um diagnóstico.

Obtendo um diagnóstico de fibromialgia

Há várias coisas importantes a se ter em mente ao pensar sobre a dor crônica generalizada:

  • A dor crônica contínua e generalizada não está na cabeça, mas pode haver fatores emocionais contribuintes, como depressão ou ansiedade . A dor é real e precisa ser avaliada.
 
  • Manter um diário de seus sintomas de dor tornará mais fácil conversar com seu médico sobre a dor. Isso ajudará a garantir que o médico tenha as informações necessárias para avaliar adequadamente sua condição.
 
  • A consulta com um especialista (geralmente um reumatologista ) familiarizado com a fibromialgia pode ajudar a diagnosticar ou descartar a fibromialgia como causa da dor.
 
  • Existem tratamentos eficazes para a fibromialgia que podem melhorar a qualidade de vida de uma pessoa.
 

 

sábado, 21 de novembro de 2020

SBR LANÇA RESULTADOS DE PESQUISA

 Sociedade Brasileira de Reumatologia - SBR

• • • • • •

No Congresso SBR2020 será apresentado o resultado do estudo COnVIDa, que a ABRAFIBRO fez questão de divulgar, que avaliou o impacto da pandemia na saúde e adesão ao tratamento de pacientes reumáticos. 

Veja a entrevista de Dr Marcelo Pinheiro, um dos investigadores do estudo, para o Bom Dia SP, da TV Globo.




"SBED RESPONDE" responde!

SBED - SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA DOR



O próximo "SBED Responde" está chegando!
Convidamos a todos para o "SBED Responde" na próxima quinta feira. 
Este evento é realizado pela Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor - SBED, com foco em trazer informações relevantes, tanto para profissionais da saúde que, se interessam pelo mundo da Dor, mas também, tem o objetivo de trazer aos leigos informações  para gerar conhecimento e prevenção; bem como, para encurtar o caminho entre quem sofre com a dor e quem a trata. 
Participe! 
A SBED se preocupa com a sua DOR.
Envie sua pergunta para 





quinta-feira, 19 de novembro de 2020

PESQUISA – Identificando os fatores de risco e fraturas por Osteoporose no Brasil

 

 O Instituto Gruparj Petrópolis – Grupo de Pacientes Artríticos do Rio de Janeiro em Petrópolis e a Abrasso – Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo, convidam você para responder à pesquisa "Identificando os fatores de risco e fraturas por Osteoporose no Brasil”.
Antes de responder, leia com atenção o termo de consentimento informado da pesquisa.

Esta pesquisa foi desenvolvida especialmente para identificar o percentual de pessoas com maior chance de fraturas por Osteoporose e assim poder preveni-las. O questionário possui 24 perguntas e demora cerca de 10
minutos para ser respondido. Sugerimos que você complete o questionário de uma única vez. Por
isso, reserve este tempo para respondê-lo sem pressa e com atenção.

Sua participação é essencial para entender o perfil do paciente com Osteoporose no Brasil. Sua participação é completamente voluntária e você não receberá nenhum incentivo financeiro por isso.
Todos os seus dados serão mantidos confidenciais e os resultados serão tratados anonimamente.

 

Clique no link para ser enviado à pesquisa.

https://www.gruparjpetropolis.com.br/pesquisa

ENCONTRO DE PACIENTES NO CONGRESSO DA SBR2020

 Como informamos anteriormente,  hoje será o


"ENCONTRO COM PACIENTES"

dentro do Congresso 2020 da Sociedade Brasileira de Reumatologia - SBR


Se ainda não se inscreveu, corre que ainda dá tempo...

Acesse:

https://enp2020.com.br/

Preencha!



Para ter acesso ao canal do Evento siga as instruções abaixo

Acesse o site:

http://sbr2020.com.br/encontro.html


Vai aparecer a seguinte página:


Às 15hs, você já pode clicar em
Clique aqui para assistir o Evento
Pronto!
 Até lá!👋👋👋

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

A saúde é uma questão pública, que começa por você! Você faz sua parte?

 

 


https://youtu.be/Uf8D9opKe-s


Respeite quem teme morrer ou perder alguém que muito ama.
Empatia
Responsabilidade
Fraternidade
Humanidade
Cumpra as normas de higiene, use a máscara CORRETAMENTE.
A vida de todos importa.

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Tratamento não Farmacológico da Dor

 



https://youtu.be/zaLOdbC4X8M


Evento realizado no dia 24.10, com Palestra da Dra. Maria Beatriz de Campos, nossa Diretora Científica, médica ginecologista, com especialização em Dor Crônica, Acupuntura.

👍🏻 deixe seu Like
[INCREVA-SE] no nosso canal
Ative o sininho 🔔 para receber nossas novas notificações


Gentilmente, Dra. Maria Beatriz de Campos nos autorizou a postar em nosso canal, para o conhecimento dos pacientes, familiares e à sociedade em geral.
O tema vem com as novidades da Sociedade Brasileira para Estudos da Dor - SBED.

Todos conhecimentos aumentam nossas as chances de vencer os desafios, aumentar os recursos para lidar com a Fibromialgia.
A ciência caminha a nosso favor, precisamos querer acompanhá-la.

Divulgue, compartilhe!

Com material crível, de profissionais especializados fica mais simples explicar a Fibromialgia, a quem queira saber.

*PERGUNTAS*
Assistam com atenção!
Em caso de dúvidas, deixe em comentários no vídeo, que serão encaminhadas à Dra. Maria Beatriz e, as respostas serão postadas.

Ah!
Você já participa de nossos canais de Notícias sobre Fibromialgia e Saúde?

Então atenção! Você escolhe:

WhatsApp:
https://chat.whatsapp.com/IAh9lNNWEb82DLJwTWqwyu

Telegram:
https://t.me/abrafibronoticias


Estamos também:

Instagram: @abrafibro

Facebook: https://www.facebook.com/abrafibro.3perfil
No Facebook você poderá participar de nosso grupo exclusivo para pacientes.

Aqui em nosso site,  na versão para seu navegador na internet, você encontrará a coluna à sua esquerdas 6, para cadastrar seu e-mail, e receber nossas novas notificações.


Tudo que fazemos é através de trabalhos voluntários, de pacientes e profissionais, gratuitamente, com muita atenção, respeito, responsabilidade e DEDICAÇÃO.
***Prestigie!

UMA GRANDE HISTÓRIA DE VITÓRIA A SER SEGUIDA

 Quando a vontade de fazer se une ao desejo de mudar...

Preste atenção...


Nosso especial agradecimento à Nilda do Carmo, paciente Fibromiálgica, residente na cidade de Umuarama/PR,  que ao ser "questionada" sobre seu uso da Fila Preferencial, na Lotérica Capital da Amizade, ela percebeu a necessidade de alguma identificação, para evitar esse tipo de constrangimento. Afinal, a Fibromialgia é uma doença invisível, desconhecida ainda por muitas pessoas, além do poder público federal não fazer nada para criar a identificação, entre outras coisas em favor dos Fibromiálgicos.

Nilda do Carmo conversou com a proprietária do estabelecimento, para colocarem uma placa que informasse sobre tal direito que, de acordo com Legislação Municipal, os Fibromiálgicos têm o direito de usar a fila, evitando ficarem longo tempo de pé.

A proprietária da Lotérica, Sra Luzineide, prontamente aceitou a ideia.

Nilda fez contato com a ABRAFIBRO, para definir um símbolo que nos identificasse.

Prontamente resolvemos a questão.

Sugerimos um desenho simples com um laço roxo (símbolo mundial da Fibromialgia), e nele escrito em uma das pontas "Fibromialgia" em português.

Como mostramos abaixo


Nilda apresentou à proprietária do estabelecimento a imagem que, prontamente mandou imprimir e, ficou como está na foto do artigo.

Você pode conversar com os proprietários dos estabelecimentos que frequenta, e se a lei para uso da fila preferencial esteja em vigor poderão seguir a ideia.

Será um excelente meio de levar à população o conhecimento sobre a Síndrome, ainda tão inexplicável, tão invisível, evitarmos constrangimentos, dar conhecimento público sobre a Lei e o direito ao paciente. São apenas benefícios para algo tão simples.

Precisamos mudar para minimizar as dificuldades, preconceitos, desconhecimentos e mitos sobre a Fibromialgia.

Faça sua parte porque a luta é de todos nós.

É pedir um cartaz com essa Fita e os dados da Lei Municipal ou Estadual...

Pronto!

Mais um avanço que vai nos ajudar.

Nilda do Carmo e a Abrafibro estão abrindo novos caminhos no Brasil...de novo!!!

Qual será a próxima cidade?

Avisem-nos, por favor...

Vamos ao artigo!

Lotérica Capital da Amizade tem caixa identificado para atendimento preferencial aos fibromialgicos

14 de novembro de 2020

A lotérica é a primeira no Brasil em identificar caixa para atendimento preferencial aos portadores da fibromialgia.


Por Edson Maia

08:44 – 14/11/2020

Tudo começou com a fundadora da Associação Paranaense dos Fibromialgicos (APAFIBRO), Nilda do Carmo.
A proprietária da lotérica Luzimeide Soares Rodrigues se solidarizou com Nilda após ela sofrer constrangimento na fila preferêncial, quando uma pessoa a questionou porque ela estava naquela fila já que ela não aparentava ter qualquer problema físico ou era idosa. Com isso, Nilda explicou à pessoa que ela sofre com a síndrome da fibromialgia.
No entanto, a pessoa não se convenceu com a explicação. Foi então que Nilda apresentou a carteirinha que, a Secretaria de Saúde Municipal fornece aos portadores da síndrome. Só assim a pessoa acabou se convencendo.
Para que outros portadores da síndrome não venham a passar por mais esse constrangimento, Nilda sugeriu à Luzineide que, providenciasse uma placa para identificar o caixa preferencial aos fibromialgicos.
Luzinete prontamente atendeu a reivindicação de Nilda, tornando assim a Lotérica Capital da Amizade a primeira do Brasil a ter caixa para atendimento preferencial aos Fibromiálgicos com identificação.



A Lei 4.286 de 13 de julho de 2018, tem em seu Artigo 1° o seguinte texto.

Ficam as empresas públicas, empresas concessionárias de serviços públicas e privadas, obrigadas a dispensar durante todo horário de expediente, atendimento preferencial aos portadores de “Fibromialgia.”.

Lei foi inédita em todo o Brasil, e veio de encontro às necessidades dos portadores de fibromialgia.

Fonte:

http://ometropolitano.com.br/loterica-capital-da-amizade-tem-caixa-identificado-para-atendimento-preferencial-aos-fibromialgicos/