Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador Tai Chi Chuan atividade que melhora as articulações. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Tai Chi Chuan atividade que melhora as articulações. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 10 de março de 2015

Vida saudável, articulações saudáveis

Para quem não conhece esta Arte Marcial.... sim, é uma Arte Marcial, porém com movimentos muito suaves, como um "gato", assista ao vídeo.



Talvez os joelhos rangem , seus quadris rangem, ou seus ombros são rígidos. Há uma excelente chance de que tai chi chuan possa ajudar.
Esta arte marcial meditativa - que apresenta movimentos lentos e suaves e respiração profunda - é uma prática chinesa mente-corpo tradicional, que traça suas raízes há milhares de anos.  
Além de suas origens antigas, há provas nos dias de hoje que ele pode ajudt a manter-se saudável, especialmente quando se trata de cuidar de suas articulações.

O que é Tai Chi?

"Parece quase como uma dança em câmara lenta", diz Mary L. Jurisson, MD, um especialista em medicina física e reabilitação na Clínica Mayo, em Rochester, MN, que ensinou tai chi. 
Quando você faz o tai chi, você faz uma série de exercícios que fluem de um para outro, com destaque para a postura correta. "Quando você vê as pessoas fazendo tai chi, você vai notar que eles mudam muito bem e graciosamente de uma posição para outra", diz Jurisson.
Você pode ter aulas de tai chi em um grupo. Você não precisa de um parceiro para a maioria dos movimentos, embora "a prática de empurrar com as mãos", no tai chi envolve o trabalho em pares.
Há muitos tipos de tai chi; o estilo Yang é o mais popular. Todos incluem movimentos e concentração nos padrões de respiração circular.
Iniciantes gastam tempo fazendo movimentos específicos para a memória. Mais tarde, os alunos aprendem a desenvolver o fluxo, e ao mesmo tempo melhoram o equilíbrio e "conexão energética", diz Gene Nelson, um mestre instrutor certificado e fundador do Império Tai Chi em Westchester, NY.
Tai chi usa movimentos grandes e pequenos, muitas vezes ao mesmo tempo. "Um único movimento pode exigir que você pise um caminho e transforme seu corpo em outro, enquanto move seus braços em direções diferentes e suavemente a transição entre as pernas", diz Nelson.

Tai Chi para suas articulações

Enquanto a natureza calmante, meditativa do tai chi tem sido desde há muito conhecida, só recentemente  é que as vantagens físicas - como mover-se com mais facilidade - ganharam maior reconhecimento. "Hoje, a grande maioria das pessoas nos EUA que praticam tai chi fazem-no por razões de saúde, não apenas curiosidade intelectual", diz Nelson.
É de baixo impacto, para que seus joelhos, tornozelos e outras articulações não fiquem estressados demais. "Quase todo mundo pode fazer tai chi", diz Nelson. De fato, alguns dos alunos de Nelson estão em seus 90 anos, e ele diz que muitas vezes vê os resultados rapidamente..
Jurisson não está surpreso. "Muitos pesquisadores notaram os  benefícios positivos dentro de um mês ou dois de praticar, e algumas pessoas relatam sentir-se melhor, do que eles têm conseguido em anos, depois de tentar por uma hora", diz ela.
Se você não estiver ativo agora, você pode notar uma diferença, simplesmente porque você está se movendo suavemente novamente. "Quando você comprimir repetidamente as articulações, o líquido sinovial na cartilagem melhora", diz Jurisson. "Isso alimenta, e que faz com que as extremidades das juntas escorreguem para que  possam mover-se suavemente."

Melhor equilíbrio

Tai chi também pode ajudar a sua força muscular e equilíbrio, diz Leigh F. Callahan, PhD, professor de medicina na Universidade da Carolina do Norte, Chapel Hill.
Ela conduziu um estudo com base em um programa de tai chi gerido pela Fundação de artrite. Os resultados: As pessoas no curso de 8 semanas melhoraram a sua capacidade de equilibrar, e relataram menos dor, fadiga e rigidez.
Outra pesquisa, publicada no New England Journal of Medicine , descobriu que o tai chi pode ser útil para pessoas que têm fibromialgia, uma condição que causa dor generalizada (que podem incluir, mas não se limita às articulações). Também foi mostrado para ajudar as pessoas com dor lombar crônica, assim como aqueles com espondilite anquilosante, uma doença inflamatória da coluna vertebral.
Também recomendamos os aspectos meditativos de tai chi. "Muitas pessoas acham que é mais fácil de se concentrar em um pensamento ou mantra, enquanto eles estão em movimento, o que é exatamente o que você faz no tai chi específico", diz Jurisson.