Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador anotações para consulta médica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador anotações para consulta médica. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Orientações aos pacientes: como aproveitar melhor o tempo de uma consulta médica



Durante uma consulta médica, é freqüente que os pacientes ou o próprio médico desviem do assunto em questão e discutam pontos não tão importantes para o esclarecimento da doença.

A ansiedade sentida pelo paciente pode bloquear a capacidade de ordenar os pensamentos de maneira clara e objetiva. Os médicos, por sua vez, têm uma ordem a seguir e geralmente estão pressionados pelo tempo escasso. Caso o paciente se sinta pressionado durante a consulta médica, será difícil manter o foco e aproveitar o momento para solucionar todas as dúvidas.

Por isso preparamos algumas orientações para que os pacientes possam aproveitar melhor o tempo que passam com os médicos.
  • Caso esteja visitando um médico pela primeira vez, ou se você tem vários problemas que precisam ser discutidos, fale com a secretária que está agendando sua consulta que você precisa de um tempo maior para discutir seus problemas com o médico. Entretanto, seja objetivo durante a consulta. Bom senso nunca é demais.
  • Chegue no horário marcado. Não atrase. Desta forma você não atrapalhará o andamento das consultas agendadas para aquele dia.
  • Não é nada agradável ficar esperando muito tempo por uma consulta na sala de espera. O atraso no atendimento médico geralmente significa que um sério problema de saúde ocorreu com um outro paciente mais cedo no dia. Se você fosse o paciente em questão, apreciaria que seu médico ficasse um tempo maior com você. Telefone antes de sair de casa para saber se há algum atraso no atendimento.
  • Escreva suas dúvidas em um papel e depois coloque-as segundo uma ordem de prioridades, antes da consulta. Por exemplo, numere-as por ordem de importância ou relevância para o seu bem-estar. Isto vai ajudar a ordenar seus pensamentos e não esquecer de nada.
  • Comece perguntando seu médico as dúvidas mais importantes. Mantenha o foco nestas perguntas. Se você se perder comentando fatos ocorridos em sua vida que não sejam relevantes, você vai perder um tempo precioso.
  • Se possível, leve um acompanhante com você. Esta pessoa pode tomar notas, durante a sua consulta, de dados que o ajudem mais tarde. Dê a este acompanhante uma cópia de suas perguntas para que ele o ajude a saber se elas estão sendo respondidas adequadamente.
  • Leve todas as medicações que usa  ou a prescrição delas com você para a consulta. Informe também a seu médico a quanto tempo você as utiliza.
  • Vista-se com roupas confortáveis e de fácil manuseio para facilitar o exame físico durante a consulta.
  • Caso escute algum termo que não entenda o significado, peça explicações. Os médicos às vezes usam termos científicos de difícil entendimento e algumas vezes se esquecem de explicá-los.
  • Se você achar que o seu médico não está com tempo suficiente para responder suas questões, pergunte se existe alguém que possa ajudá-lo, como um estagiário ou enfermeiro, ou se ele tem um site na internet no qual você possa tirar suas dúvidas. Muitos médicos já estão usando este tipo de solução virtual para auxílio de seus pacientes. Lembre-se: você tem o direito de solucionar todas as dúvidas que tem sobre sua saúde.
  • Quando uma cirurgia for recomendada, pergunte sobre os benefícios e riscos deste procedimento, e sobre quais alternativas existem para você. Pergunte também sobre como vai ser a preparação no pré-operatório e o que é mais provável que você sinta após a cirurgia.
  • Se você tem exames recentes, leve-os para o seu médico, mas de uma maneira ordenada. Coloque-os em ordem cronológica de realização. Isto facilita o entendimento do médico sobre o que está acontecendo com você.
  • Não tenha medo de mostrar ao médico que você não entendeu alguma coisa que foi explicada. Não leve dúvidas para casa.
  • Depois da consulta, converse com a pessoa que o acompanhou. Ela pode ajudá-lo a esclarecer alguns pontos que não tenham ficado claros.
  • Sobre as medicações prescritas: se um novo medicamento foi prescrito, tenha certeza que você vai para casa com todas as informações necessárias para o uso correto do mesmo. É importante saber qual a dose, o horário de uso, se a alimentação interfere na ação do medicamento, como armazená-lo, se ele interage com algum outro medicamento que possa vir a usar, quais efeitos colaterais pode causar e por quanto tempo deve ser usado.
  • Caso algum exame complementar tenha sido solicitado, pergunte sobre como preparar-se para ele.
  • Pergunte ao seu médico se ele dispõe de algum material impresso sobre o problema que você está apresentando, ou se há outra forma de obter maiores informações confiáveis.
  • Pergunte qual o melhor prazo para que você retorne ao consultório para apresentação de seus exames complementares ou para dar continuidade ao acompanhamento de sua saúde.
Fonte: 


**** Nota do Blog ABRAFIBRO - Eu acrescentaria a esta lista, que você leve anotado todos os medicamentos que já usou, dosagem, tempo de uso, para que usou e o que sentiu enquanto o usava. 
****Como também, no caso da fibromialgia, quais tratamentos já fez, por quanto tempo, para que fez, e qual foi o efeito.

Veja só, as consultas médicas tem tempo marcado na maioria das vezes. Então, que tal tomar medidas práticas para ter uma boa consulta?
Seja:
                       Prático,
                                     Objetivo,
                                                      Organizado,
                                                                         Atento.

A consulta médica é tão importante quanto o tratamento indicado pelo seu médico. É a partir dela que o paciente tomará consciência de seu estado, como fazer o tratamento, a importância dos medicamentos, e sanar todas suas dúvidas.

Não é pouca coisa, e o tempo do médico é sempre curto. Então precisamos racionalizar ao máximo para tirar o máximo proveito das consultas médicas.

Anote estas dicas, e as coloque em prática. 

Boa Consulta!