Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador yoga. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador yoga. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 18 de julho de 2016

NOSSA, SOU FIBROMIÁLGICA(O)! E AGORA?



Como posso melhorar minha qualidade de vida?!?! 

    Somente os remédios vão me ajudar?!?! 

       Com minhas dores é melhor eu não me esforçar?!?! 

           Devo ficar de repouso o máximo possível ?!?!


Sei que essas dúvidas assombram sua mentes, e tiram o seu sono...claro unidas a DOR e SOFRIMENTOS PSICOLÓGICO que esta patologia causa... Então vamos mudar isso agora; e melhorar a sua qualidade de vida...

Saiba que o tratamento não se baseia somente em processos medicamentoso, hoje sabemos que a atividade física é uma das armas que tem ajudado milhares de Fibromiálgicos à combater suas Dores melhorando suas capacidades físicas e cognitivas; muitos acham que o repouso absoluto e a minimização de seu movimentos vão afastar a dor,mas estão errados...quando menos atividade física seu corpo tiver,mais rápido ele entrará em declínio de suas valências;pois o processo de não atividade física leva a atrofia muscular e aumento da fraqueza muscular localizada.

Claro que fibromialgia age de forma específica em cada indivíduo, e isso requer um leitura individual sobre que tipo de exercício físico deve ser direcionado, e em que totalidade de tempo deve ser praticado; lógico que junto a isso devemos levar em consideração a afinidade do fibromiálgico com a atividade física escolhida; O importante é que este indivíduo ache um atividade física que lhe traga prazer; pois sabemos que não vai ser nem simples e nem fácil no início da sua pratica, quando se começa uma atividade física é normal pequenos desconfortos musculares remanescentes dos exercícios físicos ... E quando se sofre com a fibromialgia com certeza esses desconfortos serão potencializados; mais como tudo na vida devemos persistir e vencer esses pequenos contra tempos... Pois com certeza se vocês conseguirem agir assim os resultados apareceram; não estou falando que será fácil...mas posso dizer que será gratificante para sua saúde e seu corpo agradecerá!

Não importa que seja pilates,musculação,yoga, hidroginástica,Spinning,natação ou outra modalidade...

 



 


 O importante é que seu corpo tenha os exercícios físicos,

 


pois através dele hormônios importantes( endorfina,serotonina e dopamina) serão secretados para seu bem estar; sua capacidade respiratória, força,resistência muscular,equilíbrio e coordenação serão melhorada,se mantidas em treinamento diário, impedindo assim o seu declínio funcional.

Os estímulos que os exercícios físicos proporcionam, melhoram não só as funções físicas, como também as psicológicas...pois o indivíduo tem a melhora da sua auto estima e a socialização com outros indivíduos, diminuindo o quadro de auto reclusão que a grande maioria se impõe.

Peço a vocês que se permitam experimentar...que deem a chance do exercício físico mudar sua vida para melhor; e utilizem essa arma junto com a medicação; no combate dos sintomas desta doença, que tenta destruir suas vidas e alegrias.  

Não deixe para amanhã...converse com seu reumatologista sobre esta nova fase que irá começar em sua vida, e procurem à orientação de um profissional de educação física que tenha conhecimento sobre esta patologia!






Autor: Educador Físico William Fernandes de Souza https://www.facebook.com/personalwillianfernandes

Fotos/Arte: Abrafibro e Internet