Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador Classificar a Fibromialgia como Doença Crônica. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Classificar a Fibromialgia como Doença Crônica. Mostrar todas as postagens

domingo, 7 de agosto de 2016

MISSÃO BRASÍLIA... PRECISAMOS DE CADA FIBROMIÁLGICO BRASILEIRO, PARA SERMOS UM NÚMERO SIGNIFICATIVAMENTE REPRESENTATIVO A MOSTRAR SEU DESEJO DE MUDANÇAS

Amigos e Amigas de Fibra!
Missão Brasília. Vamos aos números de hoje...
Abaixo Assinado criado em 27/07/2016.
599 assinaturas                                                         Depósito R$ 575,00
8291 visualizações
Sabemos que é fim de semana... muitos já nos avisaram que irão fazer a colaboração na próxima semana. Gente, precisamos muito mesmo!
Infelizmente, não temos o apoio de ninguém para realizar nossas batalhas gratuitamente.
Vamos deixar claro! Antes lutávamos para o reconhecimento da nossa Síndrome. Agora já querem que ela faça parte do rol das DOENÇAS CRÔNICAS.
A Abrafibro Assoc Bras Dos Fibromiálgicos precisa estar lá para representar a parte mais interessada, nós.
Lá estará presente também, um representante do Ministério da Saúde, e entidades ligadas ao nosso tratamento. SBR e Sbed e um outro médico aposentado.
Pois bem, quem mais conhece nossa síndrome, além dos livros?
Os livros podem falar o que realmente sentimos? Ainda que possam, não teremos representatividade neste momento?
É o caminho? É o melhor?
Tanto o número de assinaturas quanto ao valor do depósito está muito a quem do que somos e podemos. Só na Abrafibro Assoc Bras Dos Fibromiálgicos temos mais de 8.000 membros. Onde estão?
Para assinar, acesse: https://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/33420#inicio
 

Ainda encontramos postagens ou comentários dizendo que de nada sabem.
Não viram nossas postagens ou o compartilhamento que alguns de vocês têm feito. Woww como assim? Então precisamos reunir forças para aumentar estes compartilhamentos.
Até agora só recebemos uma história de fibromiálgico. Não têm nada a contar? Envie para abrafibro@gmail.com O envio caracteriza que podemos usar as informações nele contido.
Por favor povo fibromiálgico, sejamos muito mais fortes do que qualquer outro fato ou dor que venha a nos desanimar. Mudanças precisam acontecer. E rápido!
Estaremos lá através da Sandras Santos, que fará o possível para representar nossos interesses. Mas isso tem um custo. Como tudo na vida.
Todo bônus tem seu ônus. Certo?
Portanto, contamos com vocês nesta próxima semana, para multiplicar por 4 as assinaturas, para dobrar os depósitos, para recebermos histórias de fibromiálgicos e suas dificuldades... e muito muito apoio para que muita gente fique sabendo do que estamos na luta para conquistar.
Agradecemos a cada pessoa, familiar ou amigo que possa nos ajudar a conquistar nosso intuito..
Detalhes: acesse o link e leia a revista eletrônica que fizemos para explicar detalhadamente: http://www.flipsnack.com/BC6675…/abrafibro-em-brasilia.html…
 

E, que Deus nos abençoe!
 
Nosso Abraço Fraterno