Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador PL 13/15 Dep Lucas Vergilio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador PL 13/15 Dep Lucas Vergilio. Mostrar todas as postagens

sábado, 7 de outubro de 2017

Remédios contra depressão e fibromialgia poderão ser disponibilizados na Farmácia Popular

Aos amigos fibromiálgicos trazemos uma boa notícia.
Todo esforço que estamos fazendo, aproveitando o momento tão oportuno, estão gerando frutos.
Entre os Projetos de Lei que estamos pressionando para rápida tramitação, está o Projeto de Lei 13/2015 do Deputado Lucas Vergilio, vamos a notícia publicada em 05.10, no site da Câmara.

05/10/2017 - 17h29

Comissão inclui medicamentos para depressão e tireoide no Farmácia Popular

Remédios para disfunções tireoidianas, fibromialgia, artrite reumatoide e ansiedade também estão incluídos na proposta
Lúcio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados
Seminário sobre a implementação da Lei 12.732/12, conhecida como a Lei dos 60 Dias,
Zanotto: acesso facilitado a medicamentos para doenças cada vez mais comuns
A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou o Projeto de Lei 13/15, do deputado Lucas Vergilio (SD-GO), que pretende incluir, no programa Farmácia Popular, medicamentos para disfunções tireoidianas, fibromialgia, artrite reumatoide, ansiedade e depressão.
O programa Farmácia Popular tem o objetivo de ampliar o acesso aos medicamentos para doenças mais comuns. Foi implantado por meio da Lei 10.858/04, que autoriza a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a disponibilizar os produtos mediante ressarcimento, e pelo Decreto 5.090/04, que regulamenta a lei e institui o programa.
A relatora na comissão, deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), considerou o projeto oportuno por garantir acesso facilitado a medicamentos para doenças relativamente importantes no cenário nacional. “A fibromialgia demanda produtos inacessíveis a muitos pacientes em vista do seu alto preço. A ansiedade e a depressão são manifestações cada vez mais comuns e comprometem muito o bem-estar individual e a produtividade do trabalhador”, argumentou.
Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas Comissões de Finanças e Tributação;
e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Reportagem – Geórgia Moraes
Edição - Sandra Crespo


A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara Notícias


Nosso passo agora é pressionar a rápida tramitação na Comissão de Finanças e Tributação. 
No documento que publicamos anteriormente, já consta o endereço do E-mail para esta Comissão à sua Presidência. 

Bora pressionar gente!

O momento é este!

Vamos unir forças e garra para conquistarmos um dos aspectos que mais precisamos... TRATAMENTO DIGNO!

É o segundo tijolo de nossa obra.

"Fibromialgia é invisível, o fibromiálgico não!"
#FibromiálgicosUnidosNãoParam

Fontes:

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Vote SIM na enquete para Aprovação do Projeto de Lei, para conseguirmos nossos medicamentos mais baratos.

PRECISAMOS Mostrar QUANTO SOMOS, EO QUANTO E IMPORTANTE A APROVAÇÃO DESTE PROJETO NA CÂMARA.
Se Aprovado, seguirá para o Senado. Faremos nova pressão.
E depois para Sanção da Presidência da República.
POR FAVOR, vote e peça aos seu amigos, familiares, colegas de trabalho e conhecidos para que façam o mesmo.
Pode parecer difícil, mas insista dando "refresh"  em navegador na internet.
Se ainda assim não conseguir, faça sua reclamação À OUVIDORIA DA CÂMARA. ELES precisam saber que o POVO NÃO consegue participar da Enquete. Nossa opinião vale muito, e tem peso para a Votação Final.
É de interesse Público, e nossa participação VOTANDO  mostrará isso. A reclamação também.


19/02/2015 - 10h26

Projeto inclui Remédios Pará fibromialgia e Depressão no Programa Farmácia Popular

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 13/15, do Deputado Lucas Vergilio, Que pretende Incluir, no Programa Farmácia Popular, Medicamentos Pará disfunções tireoidianas, fibromialgia, artrite reumatoide, Ansiedade e Depressão.
O Programa Farmácia Popular E UMA Iniciativa do Governo para ampliar o Acesso AOS Medicamentos Pará Doenças Comuns Maïs. FOI POR implantado Meio da Lei 10.858 / 04, Que autoriza a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a disponibilizar OS Produtos Mediante ressarcimento, e Cabelo Decreto 5.090 / 04, Que regulamenta a lei que institui o Programa e.
O Programa inclui Hoje 112 Medicamentos, preservativos masculinos Mais. Os Remédios São Vendidos Pelo Preço de Custo, com Uma Redução de ATÉ 90% do valor de mercado, Mediante a Apresentação do CPF e da Receita médica ou odontológica.
Vergilio Argumenta Que o Farmácia Popular carece Fazer Fornecimento de Medicamentos Para o Tratamento de enfermidades IMPORTANTES, COMO ELAS ENTRE Que São incluídas no Cabelo Projeto Programa.
Segundo o Deputado, Como Doenças da tireoide São Comuns Nenhum contexto da Assistência Primária em Saúde, Encontrando-se nenhuma das condições Conjunto 25 Mais frequentemente diagnosticadas POR Médicos de Família.
A fibromialgia, Destaca Vergilio, E UMA síndrome dolorosa extremamente incomoda Para aqueles acometidos POR ELA, Cujo custeio Fazer Tratamento ESTÁ FORA DO alcance de grande Parte da População.
O MESMO Acontece, de um a Acordo com o Deputado, Não Caso da artrite reumatoide. Estima-se que ESSA Doença atinja 1% da População no País, Aproximadamente 1,8 Milhão de brasileiros, EO Tratamento dos Casos agressivos Chega hum Custar R $ 5 POR mil Mês.
Já o Impacto social da Depressão inclui tanto a incapacidade Como individuo o fardo Associado familiarizado à Doença, ressalta Vergilio.
Por FIM, o parlamentar Argumenta que Uma Medida, na forma do Projeto de Lei, levará a Uma Redução do Quadro de internações de pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) - e, consequente, na diminuição de despesas Públicas.
Tramitação
O Projeto tramita em carater conclusivo e Segue Pará Análise das Comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.  

Aos que quiserem ler a Íntegra do Projeto de Lei, na pág indicada no link acima citado, rápido você encontrará o link que o direcionará ao documento em questão.
*** A ABRAFIBRO E APARTIDÁRIA. SOMENTE nos engajamos a propostas que tragam Benefícios reais aos fibromiálgicos.