Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador voluntários para tratamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador voluntários para tratamentos. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

UNIFESP RECRUTA VOLUNTÁRIOS PARA TRATAMENTOS


UNIFESP RECRUTA VOLUNTÁRIOS
de interesse geral

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), reconhecida pelo  desenvolvimento de 
pesquisas e estudos científicos, oferece vagas para  voluntários nas seguintes áreas:


TRATAMENTO HOMEOPÁTICO PARA DEPENDENTES DE ÁLCOOL
O Departamento de Psicobiologia da Unifesp está realizando uma  pesquisa com medicamento homeopático para o tratamento do alcoolismo.
Podem participar homens e mulheres dependentes de álcool com idade  entre 18 e 65 anos.
Os interessados podem entrar em contato com a Enfermeira Fran, no telefone 2149-0161, ramal 262, de segunda a sexta feira, das 8h às 17h.


PORTADORES DE GLAUCOMA
O Setor de Pesquisas Clínicas do Departamento de Oftalmologia da UNIFESP recruta, urgentemente, pacientes portadores de glaucoma que não estão fazendo uso de medicamentos para a doença ou, então, utilizam apenas uma medicação.

Os interessados devem ligar para o Setor para agendar consulta com  Sra. Luci ou Sra. Ana no telefone (11) 5572-6443.


DOR EM PACIENTES NA PÓS-MENOPAUSA COM FIBROMIALGIA
O Ambulatório da transição para a menopausa e pós-menopausa do  Departamento de Ginecologia da Unifesp está recrutando mulheres para participar de uma pesquisa para verificar a dor em mulheres na menopausa, portadoras de fibromialgia.

As interessadas devem ter entre 45 e 60 anos, com pelo menos um ano no  período da pós-menopausa, serem portadoras de fibromialgia e não praticarem nenhum tipo de exercício físico. Não serão aceitas mulheres que fazem uso de terapia hormonal, antidepressivos, antiinflamatórios, diabéticas, hipertensas e com insuficiência renal.

Serão selecionadas 60 mulheres e o prazo de inscrição se estende até o preenchimento das vagas. Informações pelos telefones:
3341-3608 ou pelo e-mail nelmamenezes@gmail.com, falar com Nelma Menezes.

MENOPAUSA E QUALIDADE DE SONO
O departamento de Psicobiologia, da Unifesp, recruta mulheres, com idade entre 50 e 66 anos, que estejam na menopausa há pelo menos um ano e que apresentem insônia.

Elas participarão de pesquisa clínica com tratamento não farmacológico, aplicando técnicas de relaxamento, com o objetivo de
verificar, por meio de testes, a capacidade de memória e a qualidade do sono.

As interessadas não devem estar tomando medicamentos antidepressivos nem fazendo reposição hormonal.

Inscrições: (11) 2149-0162, das 8h às 17h.


EFEITOS DE SUPLEMENTOS ALIMENTARES EM HIPERTENSOS
O Departamento de Medicina Translacional, da Unifesp, está recrutando voluntários para pesquisa sobre os efeitos de suplementos alimentares (aminoácido) na pressão arterial pós-exercício em indivíduos hipertensos.

Podem se candidatar às vagas homens hipertensos, com idade entre 30 e 55 anos, não fumantes, que não façam uso de nenhum tipo de suplemento alimentar, sem problemas ortopédicos e que não pratiquem exercícios físicos (sedentários). Serão realizados exames de sangue e avaliação física gratuitamente. Há 10 vagas disponíveis.

Inscrições: 5084-6836, ramal 27 (falar com Marcos Nascimento), das 8h às 17h, ou pelo e-mail 
marcosanascimento@uol.com.br.

EFEITOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NA ALTITUDE
O Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício – CEPE, da Unifesp, recruta voluntários para avaliar a influência do exercício físico
sobre as funções cognitivas e o sono em pessoas expostas à altitude. Podem participar homens, com idade entre 20 e 30 anos, não fumantes e que sejam fisicamente ativos.

Inscrições: (13) 9723-2757 (falar com Valdir) ou 
aquino.lemos@unifesp.br.

PILATES
A disciplina de Reumatologia da Universidade Federal de São Paulo - Unifesp está recrutando voluntários com dor no pescoço há mais de três meses para participar de um estudo sobre o método Pilates de exercício físico.
Os voluntários podem ser de ambos os sexos, ter entre 18 e 65 anos e  ter disponibilidade de participar duas vezes por semana dos encontros. Não podem ser voluntários os portadores de Fibromialgia ou outras doenças musculares, deficiência visual ou auditiva que possam atrapalhar os exercícios, usuários de remédio contra dores com tratamento iniciado a menos de três meses.

Para os praticantes de atividades físicas, recomenda-se que participem apenas os que iniciaram atividade regular há, no mínimo, três meses.
Os interessados podem entrar em contato com Luciana Araújo nos  telefones 6049-4514/ 5478-4476/ 3083-4798 ou no e-mail
lucianapilates@yahoo.com.br.

EXERCÍCIO E FIBROMIALGIA
A disciplina de Reumatologia da Universidade Federal de São Paulo – Unifesp está recrutando voluntárias para participarem de pesquisa sobre exercícios e fibromialgia.
Podem participar da pesquisa mulheres com diagnóstico de fibromialgia do com idade entre 18 e 60 anos de idades e que saibam nadar. Estão disponíveis 30 vagas para o estudo.

Os encontros acontecerão 3 vezes por semana, por um período de 12 semanas. As interessadas deverão entrar em contato com Giovana Fernandes, pelo telefone 11-8498-7581.

TRATAMENTO DE AFTA RECORRENTE
O Ambulatório de Estomatologia, do Departamento de Otorrinolaringologia e Cabeça e Pescoço da Unifesp, recruta homens e
mulheres, com idade acima de 18 anos, para participar de uma pesquisa  sobre tratamento de afta recorrente.

Os interessados poderão entrar em contato para agendar consulta no telefone (11) 5084-9965 ou por e-mail 
estomatologia@unifesp.br

TRATAMENTO DE INSÔNIA
O Departamento de Psicobiologia, da Unifesp, recrutas voluntários, com idade entre 20 e 64 anos, que tenham dificuldades em dormir, para estudo com o objetivo de tratar a insônia. 
O voluntário realizará exames de sono, responderá a alguns  questionários e fará exame laboratorial. O tempo de duração do estudo
será de cerca de dois meses e, durante este período, ele deverá comparecer ao centro de pesquisa para quatro visitas.

Inscrições:(11) 5908-7094 / 7344 / 7121 (horário comercial)

ORIENTAÇÃO PARA PAIS DE JOVENS USUÁRIOS DE DROGASA Unidade de Dependência de Drogas da Unifesp oferece 70 vagas no Ambulatório de Orientação aos Pais de Jovens entre 12 e 25 anos que consumam álcool em excesso ou qualquer outro tipo de droga, mesmo que não sejam dependentes. O ambulatório oferece oito sessões semanais gratuitas às quintas feiras, em horário comercial.

A tendência, na maioria dos casos, é a negação do uso de drogas dos filhos e a demora para a procura de ajuda. O sentimento de culpa, em muitos casos, impossibilita a busca por ajuda. Isso torna a situação insustentável e com pior prognóstico.

Alguns atendimentos já realizados pelo grupo indicam que a recuperação dos jovens está diretamente ligada à rapidez com que os pais
reconhecem o problema e procuram o tratamento para os filhos.

Os interessados podem entrar em contato pelo telefone 5549-2500. O serviço está localizado na Unidade de Dependência de Drogas - Uded, na Rua Napoleão de Barros, 1038, próximo ao metrô Santa Cruz.


Sobre a Unifesp -  
Criada oficialmente em 1994, a Unifesp originou-se da Escola Paulista de Medicina (EPM), entidade privada fundada em 1933 que foi federalizada em 1956. Em 1940, a EPM inaugurou o Hospital São Paulo, primeiro hospital-escola do País, que hoje é o Hospital Universitário da Unifesp, localizado no campus São Paulo, no bairro Vila Clementino.
Na ocasião da criação da Unifesp, a instituição era a primeira universidade brasileira especializada em Saúde, abrigando em seu
currículo de graduação os cursos de Medicina, Enfermagem, Biomedicina, Fonoaudiologia e Tecnologias Oftálmica e Radiológica.
Em 2005, iniciou-se o projeto de expansão por meio do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), coordenado pelo Ministério da Educação (MEC), com a criação do campus Baixada Santista. Em 2006, foi criado o campus Guarulhos, seguido de Diadema e São José dos Campos, em 2007, dando seguimento ao processo de ampliação. O ambicioso processo de expansão fez com que a Universidade saltasse de um para cinco campi e de cinco para 28 cursos. Com os novos campi, a Instituição deixou de atuar exclusivamente no campo da saúde, inaugurando cursos nas áreas de Humanas (Guarulhos), Exatas (São José dos Campos) e Biológicas (Diadema). O campus Osasco, com início das aulas previsto para o primeiro semestre de 2011, será voltado para a área de Negócios. No Vestibular 2011, a instituição oferece 2.669 vagas em 33 cursos de Graduação.
Atualmente, a Unifesp conta com 6.442 alunos matriculados nos cursos de Graduação, além de 2,7 mil discentes em 50 programas de
Pós-Graduação Stricto Sensu (D ou torado, Mestrado Acadêmico e Mestrado Profissionalizante) e 6.296 na Pós Graduação Lato Sensu
(Especialização e Aperfeiçoamento,). Além disso, a instituição conta com 800 discentes no maior programa de residência médica do Brasil. A Unifesp tem em seu quadro 1.163 docentes, sendo que 95% possuem título de doutor, um percentual que marca a qualidade de ensino oferecida pela Instituição.
No segundo semestre de 2010, tiveram início as atividades do campus avançado de Extensão Universitária da Unifesp, o primeiro deste tipo no Brasil, implantado no município de Embu das Artes, na Região Metropolitana de São Paulo. O campus avançado de extensão
universitária da região de Santo Amaro, na capital paulista, também inicia suas atividades no começo de 2011.
________________________________
Mais informações para imprensa:
CDN – Comunicação Corporativa
(11) 5576-4358 / 5576-4591/
imprensa@unifesp.br