Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador Ataque de pânico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ataque de pânico. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 9 de março de 2020

É possível controlar as crises de pânico: como você pode fazer parte de seu bem estar

Maneiras de parar um ataque de pânico


woman experiencing panic attack

Conheça os sinais

Você não precisa estar em uma situação assustadora para ter um ataque de pânico. Você pode estar em uma caminhada, em um restaurante ou dormindo na cama. De repente, você sente uma forte onda de medo. Isso desencadeia sintomas físicos como batimento cardíaco, sudorese, falta de ar, náusea, dor no peito ou tremor. Pode durar de 5 a 20 minutos. Depois de aprender a reconhecer quando os ataques estão chegando, você pode encontrar maneiras de detê-los.

traveling by airplane

Viva sua vida

É compreensível que você queira evitar um ataque de pânico a todo custo. Mas é importante não deixar que o medo controle sua vida. Por exemplo, não evite lugares onde você teve ataques de pânico no passado. Se você tiver um, fique onde está, se for seguro. Quando o ataque terminar, você perceberá que nada de terrível aconteceu.

man looking himself in the mirror

Fale consigo mesmo

Quando você sentir um ataque de pânico, lembre-se de que está sentindo ansiedade e não um perigo real. Você pode até tentar lidar diretamente com o medo. Pratique uma resposta imediata como "Não tenho medo" ou "Isso vai passar".

woman massaging temples with fingers

Não se distraia

Por mais tentador que seja tentar concentrar sua mente em outro lugar, a maneira mais saudável de lidar com um ataque de pânico é reconhecê-lo. Tente não combater seus sintomas. Mas lembre-se de que eles passarão.

woman breathing through panic attack

Respire através dele

Um ataque pode fazer você respirar rápido e superficialmente, então controle a respiração. Feche seus olhos. Coloque a mão entre o umbigo e a parte inferior das costelas. Inspire pelo nariz lenta e profundamente. Em seguida, deixe todo o ar sair suavemente pela boca. Você sentirá a mão na sua barriga subir e descer. Se ajudar, você pode contar de 1 a 5 em cada inspiração e expiração. Depois de alguns minutos, você deve começar a se sentir melhor.

hand on tree trunk

Mantenha sua mente no presente

Observe cinco coisas que você pode ver ao seu redor. Então, quatro coisas que você pode tocar. Três coisas que você pode ouvir. Duas coisas que você cheira. Uma coisa que você prova. Quando você fica fundamentado no que está acontecendo ao seu redor, sua mente tem algo melhor a fazer do que se concentrar no medo ou passar de uma preocupação para a seguinte.

man eating pizza

H.A.L.T. Seu ataque

H.A.L.T. significa fome, raiva, solidão, cansaço - quatro sentimentos que trazem à tona o pior de todos. Se você é propenso a ataques de pânico, eles podem se transformar em gatilhos. Quando os sintomas surgirem, verifique com você mesmo: estou com fome? Estou com raiva? Depois de identificar o que está acontecendo, você pode tomar medidas para corrigi-lo.

man tensing tricep muscle

Relaxamento progressivo

Quando você sente um ataque de pânico se aproximando - ou está no meio de um - tensione um músculo de cada vez e depois relaxe-o. Repita isso em qualquer lugar até que todo o seu corpo esteja relaxado.

senior woman smiling

Pare o "E Se"

Ataques de pânico se alimentam de pensamentos de "e se". E se eu não conseguir? E se eu encontrar meu ex? E se todo mundo ri de mim? Reconheça esse medo e passe de "e se" para "e daí?" Às vezes, o pior cenário não é tão ruim quanto parece.

man writing in journal

Avalie seu medo

Quando o medo embaralhar sua mente, avalie-o em uma escala de 1 a 10 a cada poucos minutos. Isso mantém você no momento presente. Também é um bom lembrete de que você não está no 10 o tempo todo.

cup of coffee

Cuidado Com Café, Bebida, Cigarro ou Fumo

A cafeína pode fazer você se sentir nervoso e trêmulo. Também pode mantê-lo acordado, o que pode causar cansaço mais tarde. A nicotina e o álcool podem fazer com que você se sinta calmo no início e depois fique nervoso enquanto o corpo o processa. Todos os três podem desencadear ataques de pânico ou torná-los piores. É melhor evitá-los.

outdoor exercise group

Arranje tempo para se exercitar

A atividade física reduz o estresse, que é uma das principais causas de ataques de pânico. Um treino, especialmente o tipo que faz seu coração disparar, também pode levá-lo a um lugar mais calmo. Não consegue trabalhar em um treino? Mesmo uma caminhada de 10 minutos pode ajudar.

hands in yoga pose

Desacelere

Desacelere seu corpo e sua mente o seguirá. Práticas como ioga e tai chi usam movimentos lentos do corpo e treinam a mente para ficar calma e consciente.


Texto original
https://www.webmd.com/anxiety-panic/ss/slideshow-ways-to-stop-panic-attack