Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador cartilha sobre fibromialgia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cartilha sobre fibromialgia. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Fibromialgia

Síndrome caracterizada por dor muscular generalizada crônica, dor à palpação da musculatura, alterações do sono, cansaço e problemas com o humor, a concentração e a memória

O que é a fibromialgia?

A fibromialgia (FM) é uma condição que se caracteriza por dor muscular generalizada, crônica (dura mais que três meses), mas que não apresenta evidência de inflamação nos locais de dor. Ela é acompanhada de sintomas típicos, como sono não reparador (sono que não restaura a pessoa) e cansaço. Pode haver também distúrbios do humor como ansiedade e depressão, e muitos pacientes queixam-se de alterações da concentração e de memória.

Causa

Ainda não totalmente esclarecida, mas a principal hipótese é que pacientes com FM apresentam uma alteração da percepção da sensação de dor. Isso é apoiado por estudos em que visualizam o cérebro destes pacientes em funcionamento, e também porque pacientes com FM apresentam outras evidências de sensibilidade do corpo, como no intestino ou na bexiga. Alguns pacientes com FM desenvolvem a condição após um gatilho, como uma dor localizada mal tratada, um trauma físico ou uma doença grave. O sono alterado, os problemas de humor e concentração parecem ser causados pela dor crônica, e não ao contrário.

Impacto na Saúde

A FM é bastante comum, afetando 2,5% da população mundial, sem diferenças entre nacionalidades ou condições socioeconômicas. Geralmente afeta mais mulheres do que homens e aparece entre 30 a 50 anos de idade, embora existam pacientes mais jovens e mais velhos com FM.

Diagnóstico

O diagnóstico de FM é eminentemente clínico, com a história, exame físico e exames laboratoriais auxiliando a  afastar outras condições que podem causar sintomas semelhantes. Não há alteração dos exames que indicam inflamação, como a velocidade de hemossedimentação (VHS) e a proteína C reativa. Exames de imagem devem ser interpretados com muito cuidado, pois nem sempre os achados da radiologia são a causa da dor do paciente. A FM pode aparecer em pacientes que apresentam outras doenças reumáticas, como artrite reumatoide e lúpus eritematoso sistêmico, e muitas vezes dificulta uma completa melhora destes pacientes.

Tratamento

A meta no tratamento da FM é aliviar os sintomas com melhora na qualidade de vida. A FM não traz deformidades ou sequelas nas articulações e músculos, mas os pacientes apresentam uma má qualidade de vida.
O principal tratamento da FM é não-medicamentoso, ou seja, os cuidados do paciente consigo mesmo são mais importantes do que as medicações, embora estas também tenham seu papel. O principal tratamento da fibromialgia é o exercício aeróbico, aquele que mexe o corpo todo e acelera os batimentos cardíacos. Esta parece ser a melhor a maneira de reverter a sensibilidade aumentada à dor na FM. Além disso, é importante entender sobre a doença (educação) e alguns casos terapia psicológica pode ser útil, principalmente para aprender a lidar com a dor crônica no dia a dia.
As medicações são úteis para diminuir a dor, melhorar o sono e a disposição do paciente com fibromialgia, para permitir a prática de exercícios físicos. Algumas medicações, como a pregabalina e a duloxetina, agem na maior sensibilidade à dor. Outros remédios como relaxantes musculares, antidepressivos e analgésicos podem ser usados para alívio de sintomas diversos.

texto original


Cartilha Fibromialgia
 

domingo, 29 de janeiro de 2017

Como lidar com os sintomas da fibromialgia em crise e muito mais....

Este vídeo foi realizado pelo Dr. Felipe Moretti.
Fisioterapeuta especialista em Fibromialgia, responsável pelo Grupo de Apoio aos Pacientes com Fibromialgia na UNIFESP.

https://www.facebook.com/debate.saude.3/videos/659878147525265/

São dicas muito importantes e valiosas... de quem conhece e reconhece nossos dilemas e agrúrias diárias.
Aliás, muito bom para mostrar àqueles que ainda duvidam, fazem gozação, desconfiam da existência da Fibromialgia.
Além desse vídeo, temos outros em nosso canal do Youtube. Todos realizados por especialistas... ou pela dor ou por tê-la estudado.
https://www.youtube.com/channel/UCRanYaHg3MwZ5upd-H7IcFg

E caso você queira saber mais, obter maiores informações de fonte extremamente confiável... entra lá...
São cartilhas das principais doenças reumáticas. Tudo foi elaborado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia. É claro, tem da Fibromialgia também. E você pode baixar...
É mais uma ferramenta para provar que a Fibromialgia existe sim... é muito verdadeira.

http://reumatologia.com.br/www/publicacoes/cartilhas-educativas-da-sociedade-brasileira-de-reumatologia/





sábado, 23 de janeiro de 2016

SOC BRAS DE REUMATOLOGIA DISPONIBILIZA CARTILHAS SOBRE DOENÇAS REUMÁTICAS PARA BAIXAR

O site da Sociedade Brasileira de Reumatologia - SBR - dispõem em seu site, cartilhas sobre diversas doenças reumáticas.
Todas contém informações importantes, de interesse do paciente e seus familiares para melhor compreensão sobre a doença.
Uma excelente ferramenta para ajudar a explicar a FIBROMIALGIA, por exemplo.
Como é editada pela SBR já vem dotada de alta credibilidade.

O site da SBR é www.reumatologia.com.br

No site você precisa seguir os seguintes passos para encontrar e baixar a Cartilha desejada.




Pronto! Ao clicar em "Saiba mais" você será direcionado a outra página do site.
É nela que você encontrará as Cartilhas para diversas doenças reumáticas.
A Fibromialgia é uma delas.
Vá rolando a página e encontrará... como na imagem abaixo



Onde você vê escrito "Dowload", click aí caso queira baixar para seu computador a Cartilha.

Depois você poderá imprimir e distribuir aos amigos e familiares.

Boa e irrefutável ferramenta para mostrar que a FIBROMIALGIA existe, é real, e tem tratamento.

Faça desta cartilha sua ferramenta de divulgação sobre a nossa síndrome.

Todos precisam saber mais e da forma correta o que é a FIBROMIALGIA!

A Fibromialgia pode ser invisível, mas os fibromiálgicos não!
(Abrafibro - Assoc. Bras. dos Fibromiálgicos)


Fonte: http://reumatologia.com.br/www/publicacoes/cartilhas-educativas-da-sociedade-brasileira-de-reumatologia/