Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador fibromiálgicos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador fibromiálgicos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 28 de julho de 2021

TRATAMENTO DOR CRÔNICA PELO SUS


 O tratamento se dá com base no PCDT 1083/2012.

Este ano deram início ao processo de Atualização.

O processo teve a participação voluntária de pacientes inscritos.

Neste caso o processo começou em Fevereiro/21 efetivamente.  Era para ser em 2020, mas por causa da pandemia, acabou sendo adiado.

Duas de nós, representamos os pacientes, dando depoimentos, favoráveis ou não, de acordo com a própria experiência, no uso do medicamento em questão.

Tínhamos apenas 10 minutos para isso. Além de respondermos a possíveis perguntas, feitas pelos membros da Convenção (tudo via on line). Ou seja, um paciente tem 10 minutos para levar sua experiência, representando milhões de pacientes.

A esta parte do processo chamam de "Participação Social dentro da Percepção dos Pacientes".

As bases científicas não estão a cargo dos pacientes. Esta fase já havia passado,  sob a responsabilidade de profissionais.

Quem quiser ler os relatório as bases usadas para a tomada de decisão acesse  CONITEC.

Não vamos entrar no mérito quanto a ser justo ou não.

Entraríamos em diversos campos que em nada nos ajudaria. Por exemplo? Política!

O importante é que cada interessado lesse, interpretasse e avaliasse os critérios e os dados utilizados para a tomada de decisão.

Podemos garantir que agimos com clareza, honestidade, e baseadas nas histórias de tantos pacientes, com os quais convivemos diariamente, além das nossas próprias.

Entendam! O tema principal a ser avaliado e, futuramente questionado são os critérios usados para a Atualização dos PCDT's.

Esse é o ponto!

O nome dos medicamentos ou discussões sobre eles, a esta altura nada adianta.

Foquem no objetivo! Os critérios!

Se os interessados estiverem a par do assuntos, será uma discussão muito produtiva.

O texto final do PCDT ainda não foi emitido, pois novos medicamentos estão sob análise do Secretário ainda. 

Findado esse processo, é que poderão reeditar o PCDT com nova redação, que incluirá ou não os medicamentos solicitados.

Nós que participamos não ficamos satisfeitos com o formato usado, para tal processo, por diversas razões.

Para você foi justo esse processo???

Qual sua opinião?

Será um prazer conversarmos sobre o processo e como ele se deu.



terça-feira, 6 de julho de 2021

NOVA DIRETORIA CIENTÍFICA DA ABRAFIBRO

 



A Diretoria Científica da ABRAFIBRO tem novas profissionais no comando.

Dra Laís KozminskiDiretora  

Graduada em Medicina na França e Biomedicina no Brasil. Pós Graduada em Saúde Pública e Dor, atual Chefe de Divisão na Secretaria de Saúde do Estado do Paraná.

Dra. Daniela Queirós - Vice Diretora 

Psicóloga Clínica, estudou Mestrado Integrado em Psicologia Clínica na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto (Portugal).

Elas farão todo o trabalho de Educação do Paciente, com bases científicas. Avaliando pesquisas, textos científicos, e esclarecendo as dúvidas dos pacientes quanto ao tratamento. Contam para isso com o auxílio dos demais Profissionais Voluntários, formando uma Equipe Multi e Interdisciplinar.

É dessa interação que a Abrafibro precisa, para levar mais orientações e informações aos pacientes Fibromiálgicos.

Dra Laís e Dra Daniela saibam que têm nosso total apoio nesta nova jornada.

E, sem dúvida, agradecemos por se disporem a ocupar tão relevantes funções.

Que Deus possa orientá-las para nos trazerem os conhecimentos necessários que, nos tornarão aptos a caminhar sozinhos e seguros.

Nossos sinceros agradecimentos.🌹🌹

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Necessidade urgente de melhor suporte e cuidados para pacientes com fibromialgia

 28 de junho de 2021

Tylar Stanley

A necessidade de um modelo de atendimento e suporte de longo prazo para pacientes com fibromialgia é urgente, especialmente para garantir um diagnóstico adequado e rápido, de acordo com resultados de pesquisas publicadas em Arthritis Care & Research .

O estudo envolveu 328 participantes, todos os quais completaram uma pesquisa de triagem anterior, relataram pelo menos 12 sintomas de fibromialgia (de 31) ou receberam um diagnóstico de fibromialgia . Os participantes foram classificados em 3 grupos mutuamente exclusivos: aqueles com diagnóstico de fibromialgia (n = 85), aqueles sem diagnóstico de fibromialgia, mas que preencheram os critérios de 2011 (n = 110) e aqueles que não tiveram diagnóstico de fibromialgia nem atendem aos Critérios de 2011, mas quem relatou dor crônica (n = 133).

A média de idade foi semelhante entre os 3 grupos, que variou de 57 a 59 anos. 85,9% das pessoas no grupo de fibromialgia eram mulheres, o que é significativamente maior do que entre os outros grupos.

Junto com as perguntas sobre o impacto dos sintomas, os participantes foram questionados sobre a qualidade de vida usando o EQ-5D-5L, Satisfação Global com a Vida, comprometimento da atividade usando o Questionário de Produtividade no Trabalho e Diminuição da Atividade (WPAI-GH), e sobre a experiência do paciente por meio do PEQ, ou questionário de experiência do paciente.

Ao longo do estudo, os grupos de fibromialgia e critérios foram semelhantes em termos de impacto dos sintomas, qualidade de vida e satisfação com a vida. Para as pontuações dos sintomas de fibromialgia, a pontuação do grupo de fibromialgia foi 17 e a do grupo de critérios foi 16. A pontuação do grupo de dor crônica foi 11.

O impacto dos sintomas no estado de saúde no diagnóstico de fibromialgia e nos grupos de critérios teve escores médios de SIQR de 57,2 e 57,4, respectivamente, enquanto o grupo de dor crônica foi significativamente menor com um escore médio de SIQR de 36,9. Essas pontuações também se refletiram nas questões de qualidade de vida, em que a pontuação média do EQ-5D-5L para o grupo de dor crônica foi de 0,63, mas para o grupo de diagnóstico de fibromialgia, 0,43, e para o grupo de critérios, 0,39 .

Em comparação com os grupos de fibromialgia, o grupo de dor crônica foi mais propenso a relatar uma categoria "satisfeito" quando questionado sobre a satisfação global com a vida. Outra diferença socioeconômica entre os grupos foi que os participantes do grupo de fibromialgia eram significativamente mais propensos a ficar desempregados devido ao impacto adverso dos sintomas em sua saúde.

Quando se trata de experiências de saúde, aqueles com diagnóstico de fibromialgia relataram menos experiências positivas em comparação com os outros grupos. Apenas 32% do grupo com fibromialgia diagnosticada endossou a afirmação, “a equipe de saúde fez todo o possível para que (eles) se sentissem fisicamente confortáveis”, em comparação com 41% do grupo de critérios e 49% do grupo de dor crônica.

O grupo de fibromialgia (28%) também foi menos propenso a concordar com a afirmação "que (seu) cuidado foi muito ou extremamente útil para lidar com o (s) problema (s) para o qual procuraram ajuda" (42% e 52%, respectivamente ) O grupo com fibromialgia diagnosticada (28%) e o grupo de critérios (30%), ambos foram menos propensos a endossar a afirmação "que (eles) receberam informações claras e compreensíveis sobre (seus) sintomas e cuidados", enquanto o grupo de dor crônica teve maior probabilidade de concordar (43%).

Como o questionário inicial incluía uma triagem de pontuação de sintomas de fibromialgia - e aqueles participantes que tiveram uma pontuação de pelo menos 12 foram escolhidos - as limitações do estudo incluem o grupo de dor crônica ser menos amplo e típico porque os selecionados são mais graves. Isso também indica uma subavaliação das verdadeiras diferenças entre o grupo de dor crônica e ambos os grupos de fibromialgia. Além disso, embora exibissem muitos sintomas, aqueles no grupo de critérios de fibromialgia também eram mais propensos a relatar outros diagnósticos musculoesqueléticos .

“Especificamente, este trabalho destacou que o impacto dos sintomas da fibromialgia é muito semelhante entre aqueles com diagnóstico e aqueles sem diagnóstico, mas que atendem aos critérios; que é preciso haver consciência da condição nos homens; e em termos de gestão, um foco em resultados adicionais, como trabalho, para facilitar as pessoas que desejam fazê-lo, permanecendo no emprego. ”

Referência

Doebl S, Hollick RJ, Beasley M, Choy E, Macfarlane GJ; Investigadores do estudo PACFiND. Comparando pessoas que tiveram e não receberam diagnóstico de fibromialgia: um estudo transversal dentro do estudo PACFiND . Arthritis Care Res. Publicado online em 3 de junho de 2021. doi: 10.1002 / acr.24723


Fonte:

https://www.clinicalpainadvisor.com/home/topics/chronic-pain/pressing-need-for-better-support-care-for-fibromyalgia-patients/

quarta-feira, 23 de junho de 2021

Fibro Fog e suas limitações de avaliação e terapêutica são abordadas neste post produzido pela comissão de Fibromialgia, Dor e Partes Moles da SBR


 

Fibro Fog e suas limitações de avaliação e terapêutica são abordadas neste post produzido pela comissão de Fibromialgia, Dor e Partes Moles da SBR (Sociedade Brasileira de Reumatologia).

Não deixe de conferir os aspectos mais relevantes do assunto elencados acima.










 

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Lotérica de Umuarama é a 1ª no Brasil a dar preferência a pessoas com fibromialgia

 

                                    FOTO: RICARDO TRINDADE


Uma lotérica de Umuarama é a primeira do Brasil a dar preferencia à portadores de fibromialgia. No local há o símbolo que identifica que portadores da doença tem preferência no atendimento.

Luzineide Soares de Souza Rodrigues é dona da Casa Lotérica e explicou que uma cliente que sofre com a doença, um dia estava na fila e com muita dor e pediu a preferência. ‘’Ela foi e atendeu a mulher que comentou sobre as dores e também a vigência de uma lei na cidade que determina que fibromialgicos tenham preferência em locais de atendimento’’.

Na Lotérica foi colocada uma placa que identifica a prioridade. ”Nós colocamos uma placa com a identificação é o símbolo lilás que remete a fibromialgia. Isso fica visível para as pessoas que chegam ao nosso estabelecimento”, destacou.

Em Umuarama, não é possível saber quantas pessoas lutam com essa doença, mas são inúmeros casos descobertos diariamente. ”A pessoa sente muita dor e ficar numa fila de espera muito tempo faz isso aumentar ainda mais. Foi pensando nisso que optamos em agilizar o atendimento aos portadores de fibromialgia. Temos recebido muitos elogios”, disse a dona da lotérica.

 A fibromialgia é uma síndrome de causas ainda desconhecidas. Mas, que pode provocar dores fortes por todo o corpo durante muito tempo ou sensibilidade nas articulações, nos músculos e nos tendões. Isso acontece devido uma alteração da interpretação dos estímulos recebidos pelo cérebro e também pelos receptores cutâneos.

Na Capital da Amizade desde 2015 há uma lei que institui o dia de conscientização e enfrentamento a Fibromialgia, a ser lembrado em maio ”Quem tem dor tem pressa”. A iniciativa é para que palestras e movimentos sejam realizados durante o mês como forma de conscientizar sobre a doença que faz inúmeras vítimas. Porém, na cidade não houve nada que marcasse a data.

Ainda não há um diagnóstico ou remédios que cure a doença. Porém, estudar e conhecer pode ajudar amenizar as dores que são intensas nas articulações.

Nilda do Carmo é portadora da doença há anos. Segundo ela, ainda não há estudos que mostrem uma solução para a fibromialgia. ”São muitas dores que sinto no corpo. Já cheguei passar dias em cima da cama e sofrendo muito”, contou Nilda.

A servidora pública comemorou a preferência que os fibromialgicos ganharam na casa lotérica. ”Eu sei como é horrível sentir dor. E um dia eu estava aqui na fila e pedi atendimento preferencial, todos me olharam com cara feia. Mas, a responsável me atendeu. Depois que eu expliquei para ela, ela entendeu a situação e logo depois já havia a indicação de preferência”, disse.

”Eu sou muito agradecia por nós termos garantido essa conquista”. ”Umuarama foi a primeira cidade e destaque e depois uma cidade do interior de São Paulo copiou a iniciativa”, lembrou Nilda.

Em Umuarama, os portadores da doença podem fazer a carteirinha de identificação que garante a preferência em estabelecimentos comerciais. O documento pode ser feito na seção da Atenção Primária ( no prédio da Secretaria de Saúde , na rua Ministro Oliveira Salazar). É preciso ter o laudo médico que comprove a doença (fibromialgia), e documentos pessoais. Não há custo.




SHIATSU CRESCE COMO TERAPIA ALTERNATIVA PARA AMENIZAR DORES CRÔNICAS.

 

Quimicamente, promove bem-estar; alivia a tensão; melhora a qualidade do sono; e reduz dores de cabeça

Os benefícios desta técnica de massagem dividem-se em três categorias: físicos, químicos e emocionais. Estudos indicam ainda que o método
pode diminuir os sintomas da fibromialgia, aumentando a qualidade
de vida das pessoas portadoras desta enfermidade


Criado no Japão no início dos anos 1900, o shiatsu (pressão do dedo) utiliza técnicas de amassamento, prensagem calmante, batidas e alongamento, sendo realizado sem óleos com o uso de roupas leves e confortáveis.


Existem diferentes estilos, desenvolvidos como resultado do ressurgimento das terapias médicas tradicionais japonesas, incluindo acupuntura e massagem, e a partir da integração com o conhecimento médico ocidental moderno.


Terapia não invasiva, o shiatsu pode ajudar a reduzir o estresse e contribuir para o bem-estar geral. É usado no tratamento de uma ampla variedade de condições musculoesqueléticas e emocionais.


shiatsu é usado para tratar uma ampla gama de condições crônicas, como dores de cabeça, TPM, distúrbios digestivos, fadiga, insônia, fibromialgia, estresse, ansiedade e dor musculoesquelética, incluindo dor lombar, pescoço e articulações. Acredita-se ainda que reduz a rigidez muscular, estimula a pele, ajuda na digestão e influencia o sistema nervoso.


Fisicamente, a terapia melhora a circulação sanguínea, a respiração e a postura; aumenta a imunidade; diminui dores no corpo e dores menstruais e lombares; ameniza resfriados; e previne problemas digestivos.


Quimicamente, promove bem-estar; alivia a tensão; melhora a qualidade do sono; e reduz dores de cabeça. A realização da massagem, por aumentar a circulação sanguínea, libera endorfina e serotonina no organismo, considerados hormônios do bem-estar.


Emocionalmente, reduz a ansiedade e o estresse; controla desequilíbrios emocionais, como raiva, medo, mágoa, preocupação, instabilidade e choque/trauma; ameniza mudanças de humor; e reduz a instabilidade emocional.


Uma das novidades é que o shiatsu atua para amenizar os sintomas da fibromialgia e dá mais qualidade de vida aos pacientes, de acordo com estudo desenvolvido por uma médica da USP.


Um grupo de pessoas que passaram por sessões da terapia, em relação a outro “de controle”, apresentou redução de 76,4% na intensidade da dor, 34,4% de melhoria na qualidade do sono e 22,3% de melhoria na qualidade de vida.


Um programa de manutenção regular de sessões de shiatsu é uma excelente forma de manter o bem-estar e melhorar a vitalidade. Uma sessão por mês pode funcionar bem para manter o equilíbrio para alguns. Outros, precisarão de sessões mais regulares, devido ao estresse do trabalho e das demandas familiares.


O shiatsu é contraindicado em casos de gravidez (primeiros três meses); fraturas; entorses (torções); varizes; doenças contagiosas; febre; e inflamações agudas.


Fonte: https://www.oestegoiano.com.br/noticias/saude/shiatsu-cresce-como-terapia-alternativa-para-amenizar-dores-cronicas

 



Sofredores de fibromialgia e canabidiol

 De Gillian Jalimnson -1 de junho de 2021

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Michigan entrevistaram 878 pacientes com fibromialgia que estavam usando canabidiol (CBD) para avaliar as razões para fazê-lo.

A fibromialgia, que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, é uma doença crônica que inclui dores generalizadas nos músculos e ossos entre seus vários sintomas. O impacto nos pacientes pode variar de desconfortável a debilitante. Embora não haja cura, os sintomas da doença às vezes são controlados com vários medicamentos, incluindo tratamentos à base de opióides que trazem consigo suas próprias complicações.

Portanto, não é de se admirar que tenha havido um interesse significativo no uso de cannabis medicinal - particularmente canabidiol (CBD) - que se acredita ter benefícios antiinflamatórios.

No estudo UoM, 72,0% dos pacientes pesquisados ​​relataram substituir medicamentos com CBD, mais comumente antiinflamatórios não esteroidais - (AINEs - por exemplo, ibuprofeno) (59,0%), opioides (53,3%), gabapentan óides (35,0%) e benzodiazepínicos (23,1%).


O resumo da pesquisa observa que a maioria relatou diminuição do uso desses medicamentos para a dor - ou cessação total do uso; e aqueles que substituíram relataram melhorias maiores do que aqueles que não substituíram. As razões mais comuns para a substituição incluíram menos efeitos colaterais e melhor controle dos sintomas.

“Esta substituição naturalística generalizada para medicamentos para a dor sugere a necessidade de projetos de estudos mais rigorosos para examinar esse efeito”, disseram os pesquisadores.

O relatório do estudo foi publicado no mês passado no The Journal of Pain.

Um relatório de pesquisa do ano passado envolvendo 2.701 participantes com fibromialgia descobriu que 38,1% relataram nunca usar CBD, 29,4% relataram uso anterior de CBD e 32,4% relataram uso atual de CBD - então seu uso parece bastante prevalente, especialmente nos EUA, onde o canabidiol é fácil de fonte.

Um estudo israelense de 2019 envolvendo centenas de pacientes com fibromialgia descobriu que o uso de cannabis para controlar a doença parecia ser eficaz e seguro .

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças ( CDC ) dos EUA , a fibromialgia afeta cerca de 4 milhões de adultos nos EUA, aproximadamente 2% da população adulta. Pessoas com fibromialgia têm duas vezes mais chances de serem hospitalizadas do que pessoas sem a doença. A causa da doença ainda é desconhecida. A maioria é diagnosticada durante a meia-idade e a prevalência de fibromialgia aumenta com a idade.



Tradução: via Google.    
Revisão: ABRAFIBRO
ABRAFIBRO não tem profissionais para discutir o assunto. 
O texto é apenas informativo.


segunda-feira, 31 de maio de 2021

+1 MOVIMENTO #TRAMITAFIBRO

 https://youtu.be/y041L-GNdvw


Aos 


ADMINISTRADORES DE GRUPOS DE APOIO E PRESIDENTES DE ASSOCIAÇÕES voltados aos Pacientes com Fibromialgia




Estamos lançando hoje, último dia do mês de #MaioRoxo, este movimento. 


Está lançado o MOVIMENTO #TRAMITAFIBRO 


Preste atenção ao vídeo!

MOVIMENTO #TRAMITAFIBRO

https://youtu.be/vjP-BifIR9E



Aos

ADMINISTRADORES DE GRUPOS DE APOIO E PRESIDENTES DE ASSOCIAÇÕES voltados aos Pacientes com Fibromialgia


Estamos lançando hoje, último dia do mês de #MaioRoxo, este movimento.

Está lançado o MOVIMENTO #TRAMITAFIBRO

Preste atenção ao vídeo!


 



terça-feira, 18 de maio de 2021

Vereador de Águas Lindas-GO quer lei sendo respeitada


 Agora pra cima Procon

LEI MUNICIPAL N° 1481/2021


O Vereador da cidade de Águas Lindas/GO fazendo a lei funcionar! 

Nossos Parabéns Vereador André Cavalcanti 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

É assim que se faz legislatura.

É não deixar uma conquista se tornar inócua.

Que outros cidadãos e parlamentares sigam o exemplo.

segunda-feira, 17 de maio de 2021


 É amanhã!


No Instagram

@dancafibromialgia (clique aqui para ir direto à página)


Estaremos à sua espera...



Mitos na Fibromialgia - SBRINSTA


 Revisões recentes indicam sim que efeitos positivos/bons podem ser alcançados com exercícios aquáticos, mas estes podem não ser superiores aos exercícios realizados fora da água.


Enquanto estudos recentes indicam que o exercício aeróbico aquático não produz resultados superiores em comparação com o exercício em solo igualmente intenso, outras revisões (que não empregaram meta-análise) sugerem pequenos benefícios adicionais na redução da dor e da depressão com o fortalecimento na água e exercícios aeróbicos e na qualidade do sono e melhora do humor para exercícios aeróbicos aquáticos.


O exercício na água pode ser particularmente valioso para indivíduos descondicionados, para aqueles com níveis particularmente altos de dor ou angústia, para pacientes com limitações ou preferências pessoais.


Vídeo: Dr. Marco Antônio Pontes 

Instagram Dr. Marcos

@_marquinhopontes_

terça-feira, 27 de abril de 2021

AMANHÃ 8:30 VOCÊ TEM UM COMPROMISSO IMPORTANTE

 



📝Já marcou na sua agenda? 


Separe um tempo de qualidade para você, pois você merece e muito!!!!!


*Toda quarta-feira às 8:30h* temos nossa aula online para Idosos, pacientes com Dor crônica e Fibromialgia.


Aula será pelo Instagram 👇 https://www.instagram.com/dancafibromialgia/


Dra. Andréia Salvador - Fisioterapeuta e Profissional Voluntária na Abrafibro 👩🏼‍⚕️


quinta-feira, 22 de abril de 2021

12 de Maio está chegando


 DIA MUNDIAL DA FIBROMIALGIA

DIA DA CONSCIENTIZAÇÃO E ENFRENTAMENTO À FIBROMIALGIA (PLS 8808/2017)


Com a seriedade da Pandemia estamos impossibilitados de realizar eventos e ações, como gostaríamos e se faz tão necessário.

Mas, todos podemos colaborar para que, esta data não passe em branco.

Vamos nos unir para que se lembrem de nós.

Já estamos tratando de solicitar que, nesta data, prédios públicos sejam iluminados com a cor ROXA, símbolo mundial da Fibromialgia.

Na data certa, na cor mundial, façamos com que sejamos dignamente lembrados, pelo menos.

Todos sabemos que há muito a ser feito, muito a avançar. Mas, a pandemia mundial está ceifando vidas... A urgência é evidente.

Tão logo tenhamos oportunidade, voltaremos à luta, juntos, por políticas públicas, pela votação dos PL's que já tramitam, e por muito mais...JUNTOS!

Por hora, vamos Iluminar para Conscientizar e Enfrentar.

Converse com seu Vereador, seu Prefeito, seu Deputado Estadual.

Já fizemos contato com a Câmara dos Deputados e no Senado, solicitando essa manifestação.

E se você conseguir nos avise, fotografe, registre para que noticiemos.

Será um meio de colocar a Fibromialgia no Brasil na mídia, como fará todo o mundo nesta data.

12 de Maio - Respeito e Dignidade aos Fibromiálgicos, por favor! 


quinta-feira, 8 de abril de 2021

Motivos para DESCANSAR

 


Importantíssimo cada um destes motivos, mas é você que decide o que é prioridade.


1. Por que eu/você quer

2. A semana está difícil

3. Está com dor

4. Cansaço mental


Mais importante de TODOS👇


5. Não precisa ter razão.


Você pode fazer o que quiser, não precisa justificar para ninguém e nem para você porque vai parar e descansar.


Nosso corpo tem limites e precisa de pausas, se tiver que parar para Descansar tome cuidado, as vezes pode ser pq já passou da conta. 


Dra. Andreia Salvador  Fisioterapeuta

Profissional Voluntária



quarta-feira, 7 de abril de 2021

Dia Mundial da Saúde - 07 de Abril

 


🄾 🅀🅄🄴 é 🅂🄰Ú🄳🄴?


De acordo com o conceito definido pela OMS “ 𝕤𝕒ú𝕕𝕖 é 𝕦𝕞 𝕖𝕤𝕥𝕒𝕕𝕠 𝕕𝕖 𝕔𝕠𝕞𝕡𝕝𝕖𝕥𝕠 𝕓𝕖𝕞-𝕖𝕤𝕥𝕒𝕣 𝕗í𝕤𝕚𝕔𝕠, 𝕞𝕖𝕟𝕥𝕒𝕝 𝕖 𝕤𝕠𝕔𝕚𝕒𝕝 𝕖 𝕟ã𝕠 𝕒𝕡𝕖𝕟𝕒𝕤 𝕒 𝕒𝕦𝕤ê𝕟𝕔𝕚𝕒 𝕕𝕖 𝕕𝕠𝕖𝕟ç𝕒 𝕠𝕦 𝕖𝕟𝕗𝕖𝕣𝕞𝕚𝕕𝕒𝕕𝕖”.

O principal objetivo desta data é conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter uma melhor qualidade de vida.


A data é comemorada desde 1950, por coincidir con a data de criação da OMS - Organização Mundial da Saúde. O organização foi criada em 1948.


Nos tempos atuais, o tema torna-se mais que relevante. 

Todos os anos um tema é escolhido para discussão.

𝗘𝗺 𝟮𝟬𝟮𝟭, 𝗮 𝗽𝗿𝗼𝗽𝗼𝘀𝘁𝗮 𝗽𝗮𝘂𝘁𝗮-𝘀𝗲 𝗻𝗮 𝗰𝗼𝗻𝘀𝘁𝗿𝘂çã𝗼 𝗱𝗲 𝘂𝗺 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗺𝗮𝗶𝘀 𝗷𝘂𝘀𝘁𝗼 𝗲 𝘀𝗮𝘂𝗱á𝘃𝗲𝗹.

 O Dia Mundial da Saúde é uma das oportunidades de comunicação sobre a importância da equidade nos serviços de saúde, não apenas para a saúde dos indivíduos, mas também para a saúde das economias e da Sociedade  como um todo.



terça-feira, 6 de abril de 2021

Dia Mundial da Atividade Física - 06.04

 


Para nós Fibromiálgicos essencial!
Para a vida... é natural!
O corpo humano é perfeito para estar em movimento.
O sedentarismo é capaz de provocar inúmeras doenças, e no nosso caso a piora dos sintomas da Fibromialgia.
As Sociedades Brasileiras de Cardiologia, Reumatologia, Fisioterapia, Fisiatria são unânimes nesta recomendação.
Aliada a boa alimentação traz o bem estar e SAÚDE!
Ah, é também Dia Internacional do Esporte!
Você pratica alguma atividade física ou algum esporte? Conta pra gente! Compartilhe conosco sua experiência.
Aproveitamos para agradecer o incentivo que nos são dados pelas profissionais Voluntárias:

Dra Andreia Salvador - fisioterapeuta, especialista em Reumatologia @dancafibromialgia

Dra Marcella de Carlo - Médica Fisiatra


E àqueles que também por aqui passaram:

domingo, 4 de abril de 2021

Feliz Páscoa - 2021

Renascer,
Renovar,
Recriar,
E apenas Crer! 
É o verdadeiro Espírito da Páscoa 🕊️



*Créditos*
 Música: "O amor me elegeu"
 Cantor: Pe. Fábio de Melo
Criação Vídeo: Talentos Produções






segunda-feira, 22 de março de 2021

REIKI À DISTÂNCIA GRATUITO pela SBED


🤗 *Envio de Reiki à distância toda segunda-feira às 21h30!*

Basta, *enviar seu nome completo e data de nascimento para* o e-mail compicsbed@terra.com.br

Um presente de nosso comitê COMPICS - SBED junto da escola @ReiKilibrar para você, trazido especialmente neste momento de distanciamento social. 

_Vários estudos têm comprovado a eficácia do Reiki no cuidado de distúrbios do organismo em pacientes oncológicos, a fim de testar a redução de estresse e relaxamento, na dor, ansiedade e fadiga, pressão arterial, bem como no autocuidado em profissionais de saúde, assim como em idosos._
_Também em crianças e adolescentes, pode-se observar um aumento da calma e equilíbrio emocional._

_Pode ser realizado à distância por profissionais habilitados._



*Avisem seus amigos, colegas e pacientes* que a @SBED se preocupa com a Sua Dor!

MAIS UM GUERREIRO SE FOI...


Faleceu hoje, vítima do Covid, o Presidente da ANFIBRO - Daniel Lenz.
Nossos respeitos e condolências a todos os amigos e familiares deste ser, que foi mais uma vítima desse maldito vírus.
E nós da ABRAFIBRO estamos consternados por mais esta perda incomensurável para todos, e para os Fibromiálgicos do Brasil.
Não importa nada neste momento, de que lado estamos. Na verdade estamos num só...pela Saúde e pelo Amor.
Que Deus possa confortar a todos.🙏🏼
Descanse em paz, bravo guerreiro!