Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador a ciência estuda a dor. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador a ciência estuda a dor. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Estudo comparativo investiga síndrome de fibromialgia


Prof. Dr. Martin Diers é responsável pela medicina comportamental clínica e experimental na LWL Clinic for Psychosomatic Medicine and Psychotherapy na Ruhr University Bochum. LWL University Hospital Bochum / Kaltenhäuser

28/01/2020

Por que pessoas saudáveis ​​são tão importantes para os doentes! - Estudo comparativo investiga síndrome de fibromialgia

Pessoas com síndrome de fibromialgia (SFM) vivem com fortes dores crônicas por todo o corpo. Por causa dos sintomas, eles também sofrem de insônia e grande estresse psicológico.

Esta doença afeta cerca de três por cento da população, especialmente mulheres. Anteriormente conhecido como reumatismo de tecidos moles, foi comprovado há alguns anos que a síndrome é baseada em danos ao sistema nervoso que causam dores musculares.

Uma prova inicial de melhor entendimento foi fornecida, mas as causas ainda não haviam sido encontradas.

Cientistas da Clínica de Medicina Psicossomática e Psicoterapia do Hospital Universitário LWL da Ruhr University Bochum estão atualmente procurando mulheres saudáveis ​​para seu estudo comparativo, que podem ajudar a encontrar pistas sobre o desenvolvimento da síndrome de fibromialgia com a ajuda de um enxaguatório simples.

Prof. Dr. Martin Diers, responsável por Medicina Comportamental Clínica e Experimental na Clínica LWL de Medicina Psicossomática e Psicoterapia, precisa urgentemente para teste de sujeitos saudáveis ​​entre 40 e 60 anos de idade para seu estudo, já que a SFM afeta principalmente mulheres:

Principalmente quando se trata de estudos comparativos, contamos com dados de pessoas saudáveis ​​e doentes para comparar e gerar diferenças. Esta é a única maneira de capturarmos um quadro clínico exato das síndromes de dor e, em seguida, criar campos de tratamento direcionados. "

Muitas pessoas que sofrem de dores crônicas não estão recebendo o tratamento adequado porque, muitas vezes, nem existem. Para ser capaz de tratar as pessoas afetadas adequadamente, é, portanto, importante antes de tudo determinar a causa da dor e entender por que a dor crônica se desenvolve em primeiro lugar.

O estudo FMS trata da pesquisa de fatores genéticos moleculares. Isso significa que as informações genéticas relevantes de participantes saudáveis ​​e doentes são comparadas com a ajuda do DNA registrado por meio de um enxaguatório bucal.

Como parte de um questionário, informações adicionais sobre o bem-estar psicológico e físico são coletadas e comparadas com os dados de DNA.

Para isso, o participante envia de volta o questionário e o recipiente com o enxaguatório no envelope selado. Não será cobrado.

As partes interessadas podem se registrar com a palavra-chave “pesquisa de FMS com assunto de teste saudável” por e-mail: verhaltensmedizin@rub.de anmelden

texto original
https://www.innovations-report.de/fachgebiete/biowissenschaften-chemie/warum-gesunde-fuer-kranke-so-wichtig-sind-vergleichsstudie-geht-fibromyalgie-syndrom-auf-den-grund/

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

DOR - CENTRO DE GESTÃO EM SAÚDE

DOR!

Quem nunca usou essa palavra?
Será que realmente sabe dizer como ela acontece, como se processa em nosso cérebro, se é possível controlá-la?
E o que a ciência anda fazendo para benefício dos pacientes com dores crônicas?
A ciência explica!