Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador fibromialgia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador fibromialgia. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 17 de maio de 2022

MAIO ROXO PELO MUNDO

 Trouxemos a vocês os principais eventos e notícias do último 12 - Dia Mundial, Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia, Dia Estadual e Municipal em várias localidades do país 

O Dia Nacional foi uma conquista da ABRAFIBRO com a  então Senadora Sra. Ana Amélia Lemos, a partir do PL 351/2016 do Senado e,  sancionado em 2021 pela Lei 14.233.

Assistam a Audiência Pública no Senado, 16.08.2016.  https://youtu.be/4D_sV6FXbbA

https://youtu.be/dlmLIWhJNGU

https://youtu.be/z3oW6miRtT0

Ficamos muito felizes por perceber que, tantas outras Associações, Poder Público e Pacientes abraçaram a data e a usam como meio de se manifestar, de levar conhecimento e se fazer presente à sociedade.

MAIO - 12 

MAIO ROXO

Há muito a ser feito. Todos sabemos! Como na vida, vamos subindo degrau por degrau, visando alcançar os principais objetivos, em todo território nacional no SUS:

  • Atendimento qualificado,
  • Profissionais devidamente remunerados e capacitados,
  • Atendimento interdisciplinar,
  • Atendimento em localidades estratégicas facilitando o acesso de pacientes e profissionais,
  • Oferta de Medicamentos mundialmente reconhecidos para o tratamento, 
  • Apoio, Acolhimento e Reconhecimento das dificuldades
  • Criação de Políticas Públicas

Se conhecerem melhor nossa realidade, maiores as chances de reconhecerem o que precisamos.

Se sua cidade nada realizou, e tem a Lei que intitui o 12 de Maio, cobrem as autoridades, cobrem os responsáveis. Lei é para ser cumprida. É dinheiro público gasto para sua discussão e posterior sanção também.

E se não há a Lei procure-nos também. Vamos ajudar!

A sociedade e o poder público precisam falar sobre essa Síndrome que:

- rouba tempo, dinheiro, disposição, trabalho e família;

- exige muita atenção e paciência;

- compromete imensamente a qualidade de vida;

- gera tantos conflitos internos e externos.

Portanto, precisam falar, apresentar à sociedade, reconhecer nossas dificuldades e necessidades.

Façam sua parte! Divulguem... Compartilhem... Participem da vida política na sua cidade... Unam-se em Grupos de Apoio!!!


Vamos lá?


Daremos destaque a benção do Papa


sexta-feira, 13 de maio de 2022

2º e Último dia do I EBICEF - Não vá perder!


 2º E ÚLTIMO DIA!

Às 19hs

Em nosso canal no YouTube.

Não vá perder!!🧐

Coloque o celular para despertar.

IMPERDÍVEL!

Com outros profissionais, tão maravilhosos quanto aqueles que se apresentaram ontem. 

Olhe nossa publicação do cronograma.


Não vá perder!


Copie e digite no seu navegador o link de hoje: https://youtu.be/goGzqSKI4Hs


Divulgue a outros pacientes, 

Chame familiares para também assistirem,

Os amigos e amigas também!


Até às 19hs!


*Conhecimento é parte importante do tratamento. 

Gera reconhecimento e empoderamento!*


#fibromialgia

#fibromiálgicos #fibromiálgicas #homenscomfibromialgia

#dor

#vidasemdor #tratarafibromialgia

quarta-feira, 11 de maio de 2022

terça-feira, 10 de maio de 2022

Comemoração ao 12 de maio em São Luís - Ma!


E mais uma vez, o Prefeito Eduardo Braide contribuindo para o bem estar do paciente Fibromiálgico atendendo a mais uma solicitação da ABRAFIBRO e GRUPO DE APOIO FIBROMIALGIA MARANHÃO !

Todos os pacientes estão convidados a fazer parte do Dia Municipal e Internacional da Fibromialgia, de forma a conscientizar!

Atravéz da Prefeitura de São Luís, e SEMUS - SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE, onde acontecerá um aulão de zumba com as professoras Cintia e Alcioneide do Projeto Mexa-se!

👉Quando?
12/05/22
🎯Às 08:30 hs

PRESTIGIEM
Nossos agradecimentos se estendem ao Núcleo de Pessoa com Deficiência atravéz da Coordenadora Mariana Brandão. Nossa Gratidão a todos os envolvidos.


Agora é Lei!Laudo permanente para pessoas com deficiência em São Luís do Maranhão!


De autoria do co-vereador Jhonatan Soares:

De acordo com a proposta, o laudo médico deverá ser emitido por especialista credenciado ou de clínicas conveniadas com o serviço público de saúde, ou, ainda, por médicos peritos lotados nos órgãos públicos. Por meio da lei, fica determinado como permanente, no município de São Luís, o laudo que ateste a deficiência física, mental, intelectual e sensorial, avaliada como permanente e irreversível.

“A ideia de tornar de caráter permanente o laudo médico objetiva tornar mais digna a vida da pessoa com deficiência, visto que quando o prazo de validade do laudo vence, começa uma verdadeira romaria atrás de marcação de consultas e uma longa espera por um perito especializado em cada área específica”, diz a justificativa do texto.

A maioria da população ludovicense que tem algum tipo de deficiência é hipossuficiente, isto é, não tem condições econômicas para arcar com os custos do pagamento de consultas com um médico perito na rede particular, sendo necessário que o Poder Público ofereça o atendimento pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

Tendo em vista as dificuldades para marcar consultas em rede pública e a falta de recursos para custear uma consulta particular, a Lei vem em benefício também dos FIBROMIÁLGICOS que são considerados, conforme Lei, Deficientes no Estado do Maranhão!
Nossos agradecimentos ao co-vereador e ao Prefeito de São Luís, Eduardo Braide!


I ENCONTRO BRASILEIRO INTERDISCIPLINAR DE CONSCIENTIZAÇÃO E ENFRENTAMENTO À FIBROMIALGIA




I ENCONTRO BRASILEIRO INTERDISCIPLINAR DE CONSCIENTIZAÇÃO E ENFRENTAMENTO À FIBROMIALGIA

No canal da Abrafibro no YouTube

Profissionais Reconhecidamente especialistas en Dor Crônica/Fibromialgia, cedem tempo e conhecimento para realização deste Encontro, em nosso canal no YouTube.
Conheçam-os e quais são os temas que irão apresentar.
Convide familiares e amigos para assistirem com você.

Vamos prestigiar, fazer perguntas, aprender mais sobre a Síndrome de Fibromialgia.
Nosso conhecimento tem papel importante no tratamento. Sabia?

Divulgue!
Compartilhe!
Anote na sua agenda!

#fibromialgia #fibromialgicos #homenscomfibromialgia #qualidadedevida
#dorcrônica






segunda-feira, 9 de maio de 2022

Se tem alusão ao Dia da Fibromialgia no Maranhão? Tem sim senhor(a)!


O SES - SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE, atendendo ao pedido da ABRAFIBRO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FIBROMIÁLGICOS e ao GRUPO DE APOIO FIBROMIALGIA MARANHÃO, fará o Dia de Conscientização e Enfrentamento à doença.
O evento acontecerá dia 12 de maio, das 08:30 às 12:00, com diversas palestras direcionados aos pacientes e profissionais da saúde, em cumprimento à Lei n°11.177/19 de autoria do Deputado Yglesio Moysés.
Compareça, conheça e prestigie a unidade do Coroadinho.
Você paciente com Fibromialgia é o principal convidado!
Nós da ABRAFIBRO agradecemos o empenho de toda a equipe envolvida!
Falar de fibromialgia à sociedade Maranhense e Ludovicence é fazer a conscientização, tão necessária para acabar com o preconceito.

#abrafibro #fibromialgia #fibromyalgia #gafibromialgiamaranhao #dorcronica #maranhao #slz #saoluisdomaranhao #saoluis #homemcomfibromialgia #dornaoefrescura #ligadadorma #fibromialgiama



Novas Perspectivas sobre a avaliação da deficiência

*Descrição da imagem:*
 Cartaz com fundo claro, na parte superior esquerda, a logomarca do Atitudes Acessíveis, à direita, escrito de azul, tema: *Novas Pespectivas sobre a avaliação da deficiência.*
Ao centro, as fotografias dos palestrantes:
*Flávia Albaine*, Defensora Pública de Rondônia, Mestra em Direitos Humanos pela Universidade Federal de RO, Conselheira Nacional do Onda Autismo.
*Jardel Luna,* representante voluntário das pessoas com visão monocular do Maranhão, membro do Instituto Nacional da pessoa com visão monocular, pedagogo e Bacharel em teologia pela FAITEBA.
*Simone Eli Bombardi,* turismóloga, vice-presidenta da Associação Brasileira dos Fibromiálgicos - ABRAFIBRO.
Na parte inferior esquerda do cartaz, escrito, 11/05, às 16h, Transmissao ao vivo no canal do YouTube. Direitoshumanosmaranhao,  a direita,  tradução em libras, a logomarca da Biblioteca Pública Benedito Leite BPBL, SEDIHPOP, SECMA, CEPD e logomarca do Governo do Estado.

sábado, 30 de abril de 2022

InfoABRAFIBRO - de 24 a 29.04.22

InfoABRAFIBRO chegou!


Trazendo para você as notícias da semana. Direto da fonte!

Notícias do interesse dos pacientes, familiares e da sociedade em geral.

O que acontece no Brasil, nos Estados, e nas cidades que discutam e beneficiem os pacientes fibromiálgicos.

Todo e qualquer benefício é justo!

Afinal, quem conhece o Brasil e sua realidade, no campo da saúde, sabe das dificuldades que todo paciente encontra para conseguir acesso as consultas, obter diagnóstico e tratamento .

SAÚDE É PARA TODOS, e não apenas aos que tenham maiores recursos financeiros.

SAÚDE NÃO TEM PREÇO!

Art. 196 da Constituição Federal - A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

Vamos juntos em busca de nossos direitos. É um dever de todos!

Agora você já sabe...

Para ler a matéria na íntegra, basta clicar no título da matéria que deseja ler. Você será direcionado à outra página, direto à fonte... 

Simples assim!

Vamos aos destaques! 🧾

🔸A Fibromialgia pode ser uma condição do sistema inmunológico e não do cérebro

🤔🤔😲

A possibilidade de a Fibromialgia  ... ser causada por uma resposta autoimune que aumenta as atividades...

🔸DNA de pessoas insensíveis à dor ajuda pesquisa de nova droga no Brasil

USP começa a desenvolver analgésico inspirado em proteínas encontradas em pacientes com transtorno nervoso raro


E vamos as demais notícias...

➡️Saúde discute medidas de apoio a portadores de fibromialgia

"...No Rio Grande do Sul, estima-se que 270 mil de pessoas são portadores...."



"A Secretaria de Saúde do Rio Grande/RS solicita às pessoas que desejam receber a carteira de identificação como portadores de fibromialgia..."

O Centro de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CEPICS) de Itajaí está com inscrições abertas

🆕Aconteceu em Santa Maria/RS - Relato da Paciente Jô Silva Dias


Na tarde desta quarta-feira (27), a
Comissão de Saúde e Meio Ambiente promoveu uma reunião de trabalho para tratar da Fibromialgia e das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS).  Além dos vereadores Manoel Badke, presidente da Comissão, e da vereadora Maria Rita Py Dutra, estavam presentes pessoas diagnosticadas com fibromialgia e representantes de instituições envolvidas com a temática. “Hoje é uma semente que estamos plantando”, declarou o vereador Badke, destacando a relevância de políticas públicas para acolher as pessoas fibromiálgicas. Uma das principais reclamações dos pacientes diz respeito à falta de preparo dos postos de saúde para recepcionar e lidar com as pessoas com a síndrome. “Temos que tornar a doença visível para o SUS”, destacou Jeorgina da Silva, diagnosticada com fibromialgia em 2010.
A fibromialgia, de acordo com a Sociedade de Reumatologia, é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura. A enfermidade possui sintomas como, por exemplo, fadiga, sono não reparador, alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais
 
Marcio Rossato Badke, coordenador do Lapics/UFSM (Laboratório de Práticas Integrativas Complementares em Saúde), informou que o laboratório está ofertando, neste primeiro momento, as práticas de reiki, barra de Access, auriculoterapia e o ioga. Segundo o professor, as práticas reduzem o uso de medicamentos e a ansiedade. A participação nas atividades do Lapics depende de agendamento, que acontece todas as sextas-feiras, no turno da tarde, no WhatsApp (55) 99155-7376.
 
Angela Zanella, professora do curso de fisioterapia da UFSM, registrou que a instituição tem parceria com a prefeitura de Santa Maria para ofertar atendimentos multidisciplinares. De acordo com a professora, um dos principais desafios da doença é entender o processo da fibromialgia. “A dor é invisível e individual a cada um. Temos que dar visibilidade e pensar em estratégias para melhorar a vida das pessoas”, enfatizou.
 
Durante a reunião, houve a deliberação pela realização de um encontro regional com secretários de saúde da região e unidades de saúde do município para dar continuidade ao debate sobre as temáticas discutidas na tarde de hoje. A data da atividade ainda não foi definida, mas provavelmente acontece na última semana de maio.
 
Texto: Clarissa Lovatto
Fotos: Isadora Pilar

Nós da Abrafibro tivemos o imenso prazer em acompanhar esta demanda. Ela só se iniciou porque a munícipe fibromiálgica Jô Silva Dias decidiu mudar a história dos pacientes da cidade.
Contou com nosso apoio, com o apoio dos parlamentares e de, todos os citados acima.
É assim que se faz! Não há superação se não houver dificuldades. Não há vitórias se não houver lutas. Não somos vistos e conhecidos se não aparecermos.
Parabéns Jô!👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻
Que outros pacientes sigam seu exemplo. Acreditem que, assim como você fez também poderão fazer.
Temos muito prazer em apoiar e ajudar. E saber de tanta receptividade e apoio por parte de órgãos públicos e privados é o sinal que precisamos para continuar.
Siga Jô... 
Sigam pacientes...
Juntos alcançaremos as conquistas necessárias.

E vamos do Sul ao Nordeste do País.


O Prefeito de Bom Jesus, no sul do Piauí...

Cruz das Almas - Bahia

E no centro do país...

Segundo a prefeitura da Capital, nos órgãos públicos já tem a determinação para o atendimento preferencial


E no Sudeste...

Ambulatório ofertará 200 consultas por mês para casos de fibromialgia, osteoporose, artrite e artrose, entre outras doenças reumáticas


E no Norte...

Documento é conhecido como Carteirinha Girassol, que identifica esse público.

E o corpo? Ele precisa de atenção...

%%qq%%%q

"Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma integral e gratuita ..."


"...que afeta nada menos que 11% da população mundial..." 

A resposta é sim, existe....
 

Fiquem de olho 👁️

A ABRAFIBRO e seus parceiros estão preparando um grande Evento para pacientes, acadêmicos e profissionais da área da saúde.
Será em Maio
Dias 12 e 13
Participarao Profissionais Referência no Brasil e no mundo, quando o assunto é  Fibromialgia.
É o primeiro evento deste tipo no país.

 




sábado, 23 de abril de 2022

Informativo Abrafibro Semanal de 16 a 22.04.22



Mais um resumo das notícias da semana para os fibromiálgicos.

E a pesquisa continua... Se você é Paciente Fibromiálgico e reside no Estado de São Paulo, responda nossa pesquisa básica. Ela servirá apenas para termos dados para futuros pleitos, aos órgãos governamentais. Simples e direto.

https://forms.gle/jyBvkSoCN6DC5bu69 

Responda apenas UMA única vez.


E vamos aos destaques:

⭐ Remédios são solução para fibromialgia?

⭐ Desvendando a Fibromialgia: o fibroquiz

E tem mais...

🔺Câmara de Camaçari promulga lei que concede benefícios à pessoas com Fibromialgia

🔺Exercício é benéfico para quem tem dor crônica; veja cuidados ao treinar

🔺Estudo da USP São Carlos descobre relação entre aumento da pressão intracraniana e a dores da fibromialgia

🔺Em Pontal do Araguaia lei que beneficia pacientes com fibromialgia

Na sessão do dia 19.04 na Câmara dos Vereadores foram aprovados diversos Projetos de Lei, entre eles...

"...projeto de lei aprovado, de n°014, dispõe da obrigatoriedade de atendimento prioritário aos portadores de fibromialgia e a inclusão do símbolo mundial de fibromialgia nas placas ou avisos de atendimento prioritário no município."

🔺Fisioterapia da Atenção Primária da rede municipal de Saúde promove bem-estar aos pacientes - Uberlândia/MG


E maio está chegando...

A ABRAFIBRO, 

A LIED-Curitiba - Liga Interdisciplinar para o Estudo da Dor - Curitiba

O Fibrodor - Site voltado a informações sobre a Fibromialgia, com base científica. Do mesmo responsável pelo site "Dor Crônica - O Blog"

Com patrocínio da LIBBS Farmacêutica

Estamos preparando um grande Evento para Maio/2022.

Será o primeiro ano que a Lei 14.233 que instituiu o 12 de maio como "Dia da Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia"

O primeiro de muitos passos a serem dados, rumo as melhores condições de vida.

Fiquem de olho! Logo logo anunciaremos tudo...

ABRAFIBRO - Rumo aos 15 anos junto com você.





domingo, 17 de abril de 2022

Tratamento médico de referência para Fibromiálgicos no Estado do Maranhão!


Nós da ABRAFIBRO  não temos palavras suficientes para agradecer o empenho de todos! 
Conforme decisão do Meritíssimo Juiz Dr. Douglas de Melo Martins toda a implantação está sendo realizada.
Lutamos arduamente para que todos os pacientes sejam assistidos com dignidade na enfermidade. 
Há dois anos e meio a Vice Presidente da Abrafibro tomou a iniciativa e deu entrada junto a Defensoria Pública de Interesses Difusos. O processo foi longo e envolveu o Município de São Luís (a capital) e o Estado.
Ambos envolvidos sempre estiveram a disposição nesta negociação se prontificando a oferecer tratamento de referencia.
Mais uma vitória! E o Estado passa a ser um exemplo a ser seguido inclusive no âmbito Federal!
 O nosso muito obrigado!



Acesse o pronunciamento do Secretário de Saúde do Estado aqui:
https://youtube.com/shorts/guG6Xlh4aYo?feature=share

sábado, 16 de abril de 2022

INFORMATIVO SEMANAL DA ABRAFIBRO - de 07 a 14.04.22 a

 


Muitas notícias, avisos, curiosidades, e lições aos pacientes fibromiálgicos e familiares.

Uma leitura importante para toda família. O paciente pode explicar e orientar melhor a família, amigos e a sociedade para que melhor compreendam e ajudem.

E a pesquisa continua... Se você é Paciente Fibromiálgico e reside no Estado de São Paulo, responda nossa pesquisa básica. Ela servirá apenas para termos dados para futuros pleitos, aos órgãos governamentais. Simples e direto.

https://forms.gle/jyBvkSoCN6DC5bu69 Responda apenas UMA única vez.

Vamos às notícias...

Click no link, que é o título da matéria, para ler a notícia na íntegra. Você lerá direto da fonte.

Vamos aos DESTAQUES da Semana:

Ementa: Estabelece diretrizes para o atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) às pessoas acometidas por Síndrome de Fibromialgia ou Fadiga Crônica.

 13/04/2022 SLSF - Secretaria Legislativa do Senado Federal

Reaberto o prazo para apresentação de emendas e de destaques, nos termos do art. 10, § 1º, do Ato da Comissão Diretora nº 8/2021.

Até quando? O que VOCÊ pode fazer para ajudar?


🔺Fibromialgia em Homens

Costuma-se dizer que mais de 90% das pessoas com Fibromialgia são mulheres, mas estodos mais recentes sugerem que fibromialgia em homens é muito mais comum do que se pensava anteriormente.

Continua - acesse o link no título...

Sobre a Autora Teresa Dumain

Seus artigos foram publicados em Real Simple, WebMD, Global Healthy Living Foundation/CreakyJoints.com, Nutrisystem/The Leaf, Woman's Day, Shape, Reader's Digest, HealthiNation, AARP/LifeReimagined.com, Prevention, All You, Every Day with Rachael Ray , Dr. Oz The Good Life, revista USA Today Weekend, EverydayHealth.com e CanyonRanch.com. Também escreveu para The Doctors, um programa de TV nacionalmente distribuído nos Estados Unidos*.


🔺O burnout* médico e as doenças crônicas invisíveis

As doenças crônicas não costumam ter causas notórias, evidentes. O caso é que a medicina convive com uma espécie ...


*Nota da Abrafibro: Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um disturbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. A principal causa da doença é justamente o excesso de trabalho.


E o que aconteceu no Brasil

🔹Governo investe na expansão do atendimento à pessoas com fibromialgia - Maranhão

O serviço já está em funcionamento na Policlínica do Coroadinho, e em fase implantação em mais três unidades do interior do estado. 


🔹UFRN abre grupo terapêutico para pessoas com fibromialgia

Mais de 95% das pessoas acometidas são do sexo feminino, sendo seu início bastante variado em relação a idade


🔹Política que beneficia pessoas com fibromialgia é publicada no Diário Oficial - ALEGO

Recebeu sanção do governador a Lei Estadual nº 21.293   (originalmente  projeto de lei n° 4094/21) de autoria do Deputado Rubens Marques


🔹 Câmara de Maricá aprova lei que beneficia atendimento preferencial na rede de saúde

Projeto foi votado em duas sessões e segue para sanção do prefeito Fabiano Horta


🔹Município implanta centro de reabilitação para pessoas com fibromialgia - Imperatriz/MA

O espaço vai funcionar no Milton Lopes e terá uma equipe multidisciplinar com: fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e nutricionistas


🔹Automedicação: Uma epidemia silenciosa

Estudos e pesquisas recentes tem apontado o aumento do uso de medicamentos de forma abusiva e sem orientação médica.


🔹Seu corpo é consequência de sua história

Você sabia que o nosso corpo depende de estímulo para funcionar em equilíbrio?


🔹Pregabalina age no cérebro para ajudar no tratamento da Fibromialgia

No mercado desde 2005, a pregabalina é utilizada no tratamento de dores decorrentes de problemas nos nervos e/ou do sistema nervoso, como a fibromialgia,... 

sexta-feira, 8 de abril de 2022

Informativo da Semana de 01 a 07.04.2022


Muitas notícias, avisos, curiosidades, e lições aos pacientes fibromiálgicos e familiares.

Uma leitura importante para toda família. Apresente o paciente, que ajuda a família a compreender. E ajuda a sociedade a conhecer.

Click no link, que é o título da matéria, para ler a notícia na íntegra. Você lerá direto da fonte.

Vamos aos DESTAQUES da Semana:

⭐  Adiado projeto que garante tratamento de fibromialgia no SUS

Mais uma vez!

Para que o Senado compreenda a necessidade, a urgência e a importância a Sociedade precisa se manifestar.

Como? É só entrar no site, clicar em votar e dizer se é Contra ou A Favor da Proposta.

Precisamos mostrar quantos somos e o quanto precisamos desta Aprovação.

Este projeto já foi aprovado na Câmara dos Deputados. Se aprovado como está, pelo Senado, seguirá para sanção, ou seja, o Presidente da República transformará em Lei, SE ele não vetar.

Porém, se no Senado acrescentarem novas sugestões a este projeto, ele retornará à Câmara dos Deputados, para nova tramitação. Após es#a nova tramitação, SE NÃO houver nenhuma alteração, seguirá para Sanção da Presidência da República.

Veja só como é importante a opinião da sociedade, de todos sendo ou não fibromiálgicos. Quanto mais votos, representará a sociedade de olho nos atos da Casa Legislativa em questão.

Vote, peça aos amigos, familiares, colegas de trabalho, ... A quem possa nos ajudar a ter alguma melhora na qualidade de vida, na disponibilidade de profissionais capacitados, de conscientização da sociedade, de melhores condições para nosso tratamento. 

Pensem em quem depende exclusivamente do SUS!

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

Dispõe sobre a obrigatoriedade de atendimento prioritário nos estabelecimentos públicos e privados, às pessoas com fibromialgia no município de Caruaru, e dá outras providencias.
Destaque para o Vereador Jorge Quintino, autor do Projeto de Lei 423/21

http://leismunicipa.is/poztw

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

🟤FIBROMIÁLGICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO 🟤

Você já respondeu?

Outros Estados ainda virão.

Com o objetivo de fornecer aos órgãos públicos, dados mais próximos a realidade, para pleitearmos políticas públicas no Estado, precisamos da sua colaboração.

O sigilo será mantido, como sempre!

RESPONDA APENAS UMA ÚNICA VEZ. Então...calma e atenção.

Ajude outros a preencherem este formulário. Divulguem nos grupos, Associações, e outros pacientes fibromiálgicos QUE RESIDAM NO ESTADO DE SÃO PAULO.

https://forms.gle/jyBvkSoCN6DC5bu69

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_* d

🟤Alimentação, etarismo, diabetes e fibromialgia foram abordados no Movimenta PBH - Belo Horizonte/MG


*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

🟤A partir de 1º de janeiro/2022 o CID 10 foi atualizado.

No CID 11 (atual) o código para fibromialgia muda:

De -> M79.7

Para -> MG 30.01 - dor crônica generalizada


Atenção aos seus documentos. O CID10 não perdeu a validade.

 *_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

🟤De autoria do Vereador Dentinho, Projeto de Lei irá beneficiar portadores de Fibromialgia em Camaçari /BA

O Projeto de Lei aguarda sanção desde 2019. Agora aguarda...

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

🟤FIBROMIALGIA: Da suspeita inicial ao diagnóstico

Por que há demora no diagnóstico?

Os médicos sabem como diagnosticar?

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*


*UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*


Nesta quarta-feira, dia 06, o Prefeito de Cruzeiro do Sul/AC sancionou lei...

*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*

🟤Chegou a hora de Duque de Caxias/RJ


Vereador Sérgio Alberto Corrêa da Rocha que ingressou com esta propositura, que visa.,.


*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*


Texto com tradução livre - Google.
(Se encontrar algum erro na tradução, pedimos a gentileza de entrarem em contato, para as devidas correções... Através dos "Comentários" ou pelo nosso e-mail

"POR AMANDA C DE C WILLIAMS TIME 8 DE FEVEREIRO DE 2022

Muitas pessoas com dor crônica (ou dor persistente, um termo que alguns preferem) se sentem incompreendidas e ofendidas quando seu médico ou especialista em dor sugere que elas precisam de 'tratamento psicológico': “A dor é real, não está  na  minha cabeça”. Mas os métodos psicológicos para tratar a dor crônica, ou melhor, tratar os problemas associados à dor crônica, são usados ​​há mais de 50 anos. Baseiam-se na compreensão da importância das crenças do indivíduo sobre o que está causando a dor, medos de que a dor piore com o tempo, conselhos conflitantes de médicos, amigos e familiares e decepção com sucessivos fracassos das tentativas médicas de resolver a dor.

Os métodos psicológicos não se tratam de 'pensar positivo' ou 'mente sobre a matéria', mas de alcançar uma compreensão mais profunda da dor e do que a afeta, de mudar hábitos de pensamento e de estilo de vida: tornar-se (idealmente) uma pessoa que, apesar da dor, vive uma vida plena com confiança na gestão dessa dor.

Recentemente, atualizamos nossa revisão sistemática Cochrane  'terapias psicológicas para o manejo da dor crônica (exceto cefaléia) em adultos' . Dado o tempo que esses tratamentos existem, esta não é a nossa primeira versão desta análise, mas é de longe a maior. Este tem 75 estudos enquanto nossa última versão, em 2012, tinha 42. Desde que começamos, o NICE (National Institute for Health and Care Excellence) desenvolveu diretrizes para dor crônica no Reino Unido, a serem publicadas no início do próximo ano, que revisam alguns dos as mesmas provas. A questão do que funciona e do que  não funciona  é importante, dado o tamanho do problema. Uma revisão sistemática e meta-análise de estudos do Reino Unido (Fayaz et al. 2016) forneceram uma estimativa de que 10-14% da população adulta tem dor crônica moderada a severamente incapacitante .

Que tipo de tratamentos psicológicos foram revisados?

Investigamos os três principais tipos de tratamento psicológico.

para dor crônica. De longe, o tipo mais comum era a terapia cognitivo-comportamental (TCC), enquanto a terapia comportamental (TB) e a terapia de aceitação e compromisso (ACT) tinham corpos de evidência muito menores. Também revisamos vários tratamentos que se baseavam em outros métodos de terapias psicológicas fora da dor, mas eram diversos demais para serem combinados para análise. Não revisamos estudos de mindfulness, pois, embora possa ser usado como terapia psicológica, não é um tratamento convencional.

Escolhemos estudos em que terapeutas psicológicos treinados realizavam tratamento, porque aplicar os métodos específicos a uma variedade de pessoas com dor requer a compreensão dos princípios psicológicos e as habilidades para ajudar as pessoas a adaptar os métodos às suas próprias necessidades. O tratamento tinha que ser feito pessoalmente:  os tratamentos por internet e telefone são revisados ​​em outros lugares  (Eccleston et al. 2014). Excluímos estudos pequenos porque há um risco maior de resultados positivos irreais com eles (Ioannidis 2005).

Com o que foi comparado o tratamento?

Para cada tipo de tratamento, separamos as comparações com controles de lista de espera ou tratamento normal da comparação com um 'controle ativo'. O tratamento como de costume significa apenas continuar qualquer tratamento em andamento, mas não iniciar nada novo, então pode incluir analgésicos, fisioterapia, consultas médicas ou nada (como listas de espera). Esta é uma comparação útil porque se assemelha à experiência de escolha do paciente: tente este tratamento ou continue como antes. O controle ativo envolveu o envolvimento em algo novo, que poderia ser um programa educacional, rotina de exercícios ou grupo de apoio com outras pessoas com dor crônica, ou combinações destes. Essa comparação testa se o tratamento tem efeitos que vão além de simplesmente estar envolvido em um estudo e compartilhar experiências com outras pessoas com dor.

Que benefícios do tratamento estávamos procurando?

Escolhemos os resultados de dor, incapacidade e angústia. Estes foram avaliados por questionários preenchidos pela pessoa com dor no início e no final do tratamento e nos momentos de acompanhamento de alguns estudos. Separamos os efeitos no final do tratamento dos efeitos no acompanhamento de 6 a 12 meses após o término do tratamento.

Também estávamos preocupados com os efeitos adversos (danos), muitas vezes ignorados pelos ensaios em execução. Além disso, a desistência dos ensaios pode significar que as pessoas se sentem pior ou decepcionadas com o tratamento, e isso pode ser prejudicial ao seu bem-estar. O abandono do tratamento é frequentemente descrito em termos de escolha do paciente, mas também pode ser considerado como indicação de falha do tratamento ou inaceitabilidade. Um pequeno número daqueles que continuam o tratamento pode ficar mais angustiado no final, ou pode sofrer um agravamento incidental da dor devido aos elementos de atividade do tratamento. Precisamos saber mais sobre esses riscos para informar plenamente os pacientes quando lhes é oferecido tratamento.

O que encontramos?

Pesquisamos até abril de 2020 e encontramos 75 estudos, 34 dos quais em nossa revisão anterior: que representavam 9.401 pessoas completando o tratamento ou controle. Enquanto muitas pessoas nos ensaios tinham dores nas costas, 19 ensaios eram para pessoas com fibromialgia, nove para artrite reumatóide e cinco para osteoartrite. A maioria recrutou pessoas de hospitais ou clínicas comunitárias e duas de lares para idosos. A idade média das pessoas nos ensaios foi de 50 anos e dois terços eram mulheres, semelhante a muitas populações clínicas.

Terapia Cognitivo Comportamental (TCC)

A TCC foi usada em 59 estudos. Vinte e nove (com mais de 2.500 pessoas no total) compararam a TCC com o tratamento usual/lista de espera e mostraram, em média, um leve benefício para dor, incapacidade e angústia no final do tratamento. Menos estudos relataram as pontuações das pessoas no acompanhamento, mas os efeitos médios foram um pouco menores. Temos certeza moderada para a maioria desses achados. Vinte e três estudos (com mais de 3.000 pessoas no total) compararam a TCC com um controle ativo (descrito acima) e mostraram pouco ou nenhum benefício no final do tratamento ou acompanhamento para qualquer um dos três resultados.

Terapia Comportamental (BT)

A BT foi utilizada em oito ensaios, utilizando vários métodos diferentes em combinações variadas, contra os dois tipos de controle. A certeza da evidência foi principalmente baixa ou muito baixa; os ensaios eram pequenos e tínhamos incerteza em nossas descobertas. Esta é claramente uma área que precisa de testes maiores e de melhor qualidade. 

Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT)

Encontramos cinco ensaios de ACT que atendiam aos nossos critérios. Isso foi uma surpresa, pois existem várias revisões sistemáticas na literatura e o ACT foi adotado rápida e entusiasticamente por muitos psicólogos que tratam da dor crônica. A maioria das evidências era de qualidade muito baixa e não temos certeza em nossos achados, que foram muito variados, com algum benefício aparente, mas sem nenhum padrão consistente entre os resultados e os momentos de avaliação.

Parece que o ACT foi propagado menos em evidências do que no entusiasmo do praticante e bons resultados de ensaios não controlados (que comparam as pontuações das mesmas pessoas antes e depois do tratamento) ou ensaios controlados muito pequenos que ficaram abaixo do nosso tamanho mínimo. Uma das vantagens de usar os métodos rigorosos da Colaboração Cochrane é que ela pode expor essas anomalias, onde a impressão clínica difere substancialmente da evidência. Com base nisso, recomendamos grandes ensaios de ACT, avaliados usando os mesmos resultados de outros tratamentos psicológicos, como TCC, em vez de escalas específicas de aceitação, e executados por pessoal sem uma forte fidelidade pessoal ao ACT.

Testes excluídos

A outra surpresa em nossos achados foram quatro ensaios de TCC com resultados substancialmente melhores do que todos os outros. Um que achávamos ser devido a erro estatístico, mas não conseguimos esclarecimentos dos autores: nós o excluímos. Os outros três eram do mesmo grupo de autores: perguntamos para descobrir o que havia no tratamento deles que produzia benefícios tão grandes, com desistências muito baixas mesmo no seguimento. A descrição deles se assemelhava a muitos outros ensaios em nosso conjunto, mas não obtivemos resposta a outras perguntas. Como não podíamos ter certeza da autenticidade desses resultados, e uma análise (de sensibilidade) mostrou que os três ensaios inflaram os efeitos médios benéficos, também os excluímos.

O que nossas descobertas significam para alguém com dor crônica?

Quando oferecido tratamento psicológico para dor crônica, é improvável que a pessoa com dor tenha uma escolha dos tipos descritos acima, porque a provisão local pode variar. A melhor escolha com base em evidências é a TCC: os benefícios podem ser pequenos, mas temos uma confiança razoável de que são reais. Para outros tratamentos – BT, ACT ou psicoterapias – as evidências não são de qualidade suficiente para concluir de uma forma ou de outra, portanto o tratamento deve ser tratado como experimental, com avaliação cuidadosa de seus efeitos, incluindo possíveis danos.

Amanda C de C Williams é leitora, professora desde outubro de 2020 – em psicologia clínica da saúde na University College London e psicóloga clínica consultora no Pain Management Centre, University College London Hospital, Reino Unido. Ela também trabalha para o Centro Internacional de Saúde e Direitos Humanos e é Editora da Seção de Psicologia sobre PAIN. Ela foi médica em tempo integral em um programa de tratamento da dor em regime de internação e ambulatorial por muitos anos, e a pesquisa sobre esse programa fez parte de seu doutorado. Ela também trabalhou em uma instituição de caridade para sobreviventes de tortura em meio período. Depois de obter seu doutorado em 1996, ela mudou cada vez mais para o trabalho acadêmico, ingressando na University College London em 2004.

Fonte:  https://m.theepochtimes.com/managing-chronic-pain-in-adults-the-latest-evidence-on-psychological-therapies_4263458.html?utm_source=ai&utm_medium=search&slsuccess=1