Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

Siga-nos por e-mail

Mostrando postagens com marcador ´Abrafibro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ´Abrafibro. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de março de 2021

Dica de nossa Vice Presidente Simone: COVID É COISA SÉRIA! De quem vive na pele....


https://youtu.be/mPfCQ2aBMxg 

COVID É COISA SÉRIA!

Você não acredita, não é mesmo?

Pois eu te digo que existe, é muito grave, agressivo, invisível ao olho humano e traz sérias consequências para quem fica grave em uma UTI de hospital!

Se é que você pode encontrar um leito de UTI, claro!

Não consigo compreender a dificildade de certas pessoas de obedecer às regras de higiene, distanciamento e isolamento e a importância do uso das máscaras.

Só quem passa na pele, sabe o real perigo do que é este vírus e essa pandemia.
Assistir quem você ama perdendo a saturação, pressão arterial ou ataque cardíaco não é brincadeira!
Sofre o paciente, pois apesar das medicações fazerem bem, tem seu efeito colateral, sofre a família... pois em um dia você tem sua vida normal, mas no outro, simplesmente passa um tsunami e vira tudo de ponta cabeça..e a sua vida? Fica toda transformada!

Pulmão inflama, febres altas, dor no corpo, falta de ar, sequelas, infecção generalizada, comprometimento renal e hepático até que... uma hora o corpo pode não aguentar e levar ao óbito na maioria das vezes, porque o sistema não está aguentando...
Por falta de responsabilidade social, sim.. você tem uma responsabilidade gigante no processo!
Por você e pelo outro, que muitas vezes é da sua família.

Compreendeu ou quer que eu desenhe?

👉USe MÁSCARAS!
👉UTILIZE AS REGRAS DE HIGIENE!
👉DISTANCIAMENTO SOCIAL!
👉ISOLAMENTO!

@simoneelibombardi

#COVID19 #CORONAVIRUS #COVID #RESPONSABILIDADESOCIAL #MAISAMORPORFAVOR #FACASUAPARTE #FAMILIA #DEUS #simoneelibombardi

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Será que tem lei para fibromiálgicos em minha cidade ou estado?










 

Você sabe se em sua Cidade ou Estado existe algum benefício entre as políticas públicas? Sabe como pesquisar? A gente vai te explicar...
 

Será que tem lei para fibromiálgicos em minha cidade ou estado?






Você sabe se em sua Cidade ou Estado existe algum benefício entre as políticas públicas? Sabe como pesquisar? A gente vai te explicar...

 

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Nossos desejos a todos...

 


 https://www.youtube.com/watch?v=Io6zHBZioxQ


 

Mais um ano se vai. 
 Que ano, não?! 
Uma montanha-russa. 
Entre os altos e baixos, precisamos agradecer a todos que colaboraram para atenuar, tantas dificuldades. Eles também buscaram amenizar nossos dias, com conselhos e orientações valiosas. 
Outros lutaram ao nosso lado por políticas públicas justas e necessárias, a todos nós que tão pouco ou quase nada temos. 
Aos pacientes que acreditam em nosso trabalho sério, altruísta, honesto e gigante. Não cessa. Sempre há algo a informar. 
 
Agradecemos a todos vocês que acreditam e confiam nesse trabalho que, há 13 anos busca apenas ajudar e apoiar. 
 
Nós da Direção e Profissionais, todos Voluntários, nos unimos para fazer esta mensagem. Recebam com o mesmo carinho e atenção que nela colocamos. 
 
Boas Festas! Que 2021 seja o começo de novos tempos, muito melhores que todos que já vivemos. 
 
Em tudo que fizerem coloquem #maisAmorporFavor 
 
Abraços Fraternos 🌷 
 
Sandra Santos, 
Simone Eli Bombardi, 
Ariane Hitos, 
Verluze Barros, 
Dra. Maria Beatriz de Campos, 
Dra. Laís Kozminski, 
Dra Luci França, 
Dra Daniela Queirós, 
Dra. Ana Carolina Ballonas, 
Dra. Marcella de Carlo, 
Dr. Gilberto Orsolan Jaques, 
Cynthia Simis, 
Jaqueline Pimentel, 
Roberta Gladys, 
Cláudia Azevedo "Cacau", 
Hosana dos Santos (estagiária), 
Vanessa Cotait, 
Iolanda Sílvia Brandão Couto 
e Paulécio Alves. 
 
Dez/20 
 
Ah! Você já participa de nossos canais de Notícias sobre Fibromialgia e Saúde? 
 
Então atenção! Você escolhe: 
 
 
 
Estamos também: 
Instagram: @abrafibro 
No Facebook você poderá participar de nosso grupo exclusivo para pacientes. 
Na versão para seu navegador na internet, você encontrará a coluna à sua esquerda, para cadastrar seu e-mail, e receber nossas novas notificações. 
 
Tudo o que fazemos é através de trabalho voluntário, de pacientes e profissionais. Gratuitamente! Prestigie!

 

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

A acupuntura impede a detecção da dor na Tufts University

 alívio da dor por acupuntura

 

 20 DE OUTUBRO DE 2020

A acupuntura é eficaz no tratamento da osteoartrite do joelho, dor lombar e fibromialgia. Pesquisadores da Escola de Medicina da Tufts University (Boston, Massachusetts) conduziram uma meta-análise de 16 revisões médicas e 11 ensaios clínicos randomizados controlados e determinaram que a acupuntura é segura e eficaz para o tratamento dessas condições. Eles acrescentam que há evidências consideráveis ​​de que a acupuntura produz efeitos de alívio da dor ao estimular os nervos que ativam os sistemas opióides naturais do corpo.

Os pesquisadores da Tufts University também observam que os estudos de fMRI (imagem de ressonância magnética funcional) “demonstram que a acupuntura tem efeitos regionalmente específicos e quantificáveis ​​em estruturas relevantes e restauração do equilíbrio na conectividade do cérebro humano implicado na modulação descendente da dor e alteração da dor. atenção e memória relacionadas. ” [1] Os pesquisadores observam que a acupuntura é uma "opção de encaminhamento segura e razoável" para pacientes com osteoartrite de joelho e dor lombar crônica. ” [2] Eles observam que os dados científicos também indicam que os pacientes que sofrem de fibromialgia sentem alívio com os tratamentos de acupuntura.

Os pesquisadores da Tufts University analisaram uma variedade de investigações científicas. Eles observam que um estudo de 2019 de “evidências de alta qualidade” de 246 ensaios clínicos randomizados e 12 revisões sistemáticas indica que a acupuntura é eficaz para o tratamento da dor devido à osteoartrite do joelho. [3] Outra meta-análise em 2017 de 17 investigações também considera a acupuntura eficaz para o alívio da dor no joelho, mesmo quando comparada com o tratamento padrão e outras modalidades de tratamento. [4] Estudos adicionais de qualidade foram citados como evidências e a acupuntura superou os controles com placebo e as intervenções ativas. A equipe de pesquisa observa que há "evidências substanciais" demonstrando que seis ou mais sessões de acupuntura proporcionam alívio da dor da osteoartrite do joelho "quando comparadas com a medicina ocidental ou acupuntura simulada". [5]

No HealthCMi (Healthcare Medicine Institute), apresentamos os materiais do curso de educação continuada em acupuntura para o tratamento da osteoartrite do joelho, incluindo o curso intitulado Dor no joelho . O curso é válido para 18 CEUs, incluindo requisitos especiais de CEU de acupuntura de subcategoria em estados como Texas, Flórida e Califórnia. O curso destaca tratamentos de joelho padrão, usando pontos de acupuntura como Heding e Xiyan. O curso de educação continuada também apresenta pontos de acupuntura especializados, como Xixia (Hsi Hsia), que são usados ​​para o tratamento de osteoartrite do joelho, rupturas do LCA e tendinite patelar.

Evidências significativas indicam que a acupuntura beneficia os pacientes com fibromialgia. Os pesquisadores observam que quando a acupuntura é administrada 1–2 vezes por semana durante um período de 4–13 semanas, há melhorias significativas, incluindo menos dor e outros sintomas associados ao distúrbio. Um dos estudos na meta-análise descobriu que “os valores da serotonina sérica e da substância p” melhoraram após oito tratamentos de acupuntura. [6]

Os pesquisadores observam que quatro estudos adicionais controlados com placebo demonstram que a acupuntura fornece melhora significativa na capacidade funcional, escores de qualidade de vida e níveis de depressão para pacientes com fibromialgia. Eles acrescentam que uma meta-análise de 2019 de doze ensaios clínicos controlados randomizados confirma os resultados. Esse estudo conclui que a acupuntura é mais eficaz do que medicamentos para o alívio da dor relacionada à fibromialgia, tanto a curto como a longo prazo. Saiba mais no curso CEU de acupuntura HealthCMi intitulado Fibromialgia .

O maior conjunto de evidências científicas revisadas pelos pesquisadores foi sobre o tema da dor lombar. Os pesquisadores revisaram um grande número de estudos concluídos nas últimas duas décadas. Nos últimos cinco anos, sete visões gerais de aproximadamente 300 ensaios clínicos randomizados “demonstraram consistentemente que a acupuntura fornece benefícios clinicamente relevantes de curto prazo para o alívio da dor e melhora funcional quando comparada com sham ou placebo, tratamento padrão ou outros tipos de controle”. [7] Nenhum estudo relatou quaisquer efeitos adversos graves associados ao tratamento com acupuntura. Saiba mais no curso de educação continuada em acupuntura intitulado Low Back Pain .

Um estudo determinou que a acupuntura reduz potencialmente a necessidade de opioides para pacientes com dor nas costas. [8] Outro estudo determinou que a acupuntura é uma modalidade de tratamento com boa relação custo-benefício para pacientes com dor lombar crônica. [9] Os pesquisadores observam que o American College of Physicians formalmente recomenda a acupuntura como uma modalidade de tratamento de primeira linha para a dor lombar. [10] Eles acrescentam que esta recomendação e conclusões baseadas em evidências são consistentes com a inclusão de acupuntura para o tratamento de dor lombar em janeiro de 2020 na cobertura dos Centros de Serviços de Medicare e Medicaid dos EUA, que permite 12–20 tratamentos de acupuntura. [11]

Os pesquisadores concluíram que uma abordagem da medicina integrativa para o tratamento da dor musculoesquelética melhora os resultados dos pacientes. Os pesquisadores da Tufts University observam que “evidências emergentes de estudos clínicos sugerem que a acupuntura é um tratamento seguro e eficaz para pacientes com dor de origem”. Para saber mais, experimente os cursos online HealthCMi e navegue em nosso departamento de notícias para mais pesquisas.

 

Referências:
[1] Zhang, YuJuan e Chenchen Wang. "Acupuntura e dor musculoesquelética crônica." Relatórios Atuais de Reumatologia 22, no. 11 (2020): 1-11. Escola de Medicina da Universidade Tufts (Boston, Massachusetts).
[2] Ibid.
[3] Li J, Li YX, Luo LJ, Ye J, Zhong DL, Xiao QW, et al. A eficácia e segurança da acupuntura para osteoartrite de joelho: uma visão geral de revisões sistemáticas. Remédio. 2019; 98 (28): e16301.
[4] Zhang Q, Yue J, Golianu B, Sun Z, Lu Y. Revisão sistemática atualizada e meta-análise da acupuntura para dor crônica no joelho. Acupunct Med. 2017; 35 (6): 392–403.
[5] Zhang, YuJuan e Chenchen Wang. "Acupuntura e dor musculoesquelética crônica." Relatórios Atuais de Reumatologia 22, no. 11 (2020): 1-11.
[6] Karatay S, Okur SC, Uzkeser H, Yildirim K, Akcay F. Efeitos do tratamento com acupuntura nos sintomas de fibromialgia, serotonina e níveis de substância P: um ensaio clínico randomizado e controlado por placebo. Pain Med. 2018; 19 (3): 615–28.
[7] Zhang, YuJuan e Chenchen Wang. "Acupuntura e dor musculoesquelética crônica." Relatórios Atuais de Reumatologia 22, no. 11 (2020): 1-11.
[8] Zheng Z, Gibson S, Helme RD, Wang Y, Lu DS, Arnold C, et al. Efeitos da eletroacupuntura no consumo de opioides em pacientes com dor musculoesquelética crônica: um estudo multicêntrico randomizado controlado. Pain Med. 2019; 20 (2): 397–410.
[9] Lorenc A, Feder G, MacPherson H, Little P, Mercer SW, Sharp D. Revisão de escopo de revisões sistemáticas de medicina complementar para condições de saúde musculoesquelética e mental. BMJ Open. 2018; 8 (10): e020222.
[10] Qaseem A, Wilt TJ, McLean RM, Forciea MA. Tratamentos não invasivos para dor lombar aguda, subaguda e crônica: uma diretriz de prática clínica do American College of Physicians. Ann Intern Med. 2017; 166 (7): 514–30.
[11] CMS finaliza a decisão de cobrir a acupuntura para dor lombar crônica para beneficiários do Medicare. Memorando de decisão para acupuntura para dor lombar crônica (CAG-00452N).

 fonte

https://www.healthcmi.com/Acupuncture-Continuing-Education-News/2059-acupuncture-stops-pain-finding-at-tufts-university

sábado, 10 de outubro de 2020

Controle Mental: veja 5 dicas de como estimular sua saúde mental

 

 

 

 

© Depositphotos.com / SergeyNivens Para manter o controle mental, é muito importante nutri-la com pensamentos saudáveis e sempre exercitá-la.

Para manter um corpo saudável, é preciso manter uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos, certo? A mente funciona da mesma maneira: além de nutri-la com pensamentos saudáveis, é necessário exercitá-la. Dessa forma, é possível estimular o cérebro e manter a saúde mental e o equilíbrio emocional.

Dicas para estimular sua saúde mental

Busque autoconhecimento

A busca por autoconhecimento é fundamental para se tornar mentalmente saudável. Procure conhecer suas crenças fundamentais, desenvolver seus potenciais e ter consciência dos seus anseios, emoções, objetivos e valores.

Conhecer a si mesmo é a primeira prática que precisa ser exercitada. Sem isso, não é possível realizar atividades mentais mais avançadas e o autocontrole fica se torna difícil de alcançar.

Estabeleça objetivos

Estipule metas simples e complexas, e se mantenha sempre motivado a alcança-las. Você pode se propor a adotar uma rotina de exercícios, aprender uma nova língua ou decidir ler um livro por mês. O importante é lembrar que novos desafios trazem confiança e possibilitam o fortalecimento mental.

Persistência

Desistir não deve fazer parte do seu vocabulário! Seja resiliente e supere todos os obstáculos que surgirem.

Canalize sua energia

Pense em quanto tempo você gasta com coisas pouco úteis e superficiais. Não concentre energia em coisas que não levam a nada, enquanto o que realmente merece atenção é deixado em segundo plano. Ter uma mente forte e saudável depende de saber gastar a energia mental de maneira sábia. Dedique-se a tarefas produtivas e otimize seu tempo.

Diga não

Ajudar as pessoas e ser solicito é excelente, desde que não interrompa e comprometa sua rotina e afazeres. Aprender a dizer não é um treino eficiente, que irá ajudá-lo a focar nas prioridades.

Trabalhar as emoções é fundamental para atingir suas metas. Lembre-se: ser mentalmente forte não significa ser apenas racional, mas ter consciência e controle das suas emoções. Se você for uma pessoa ansiosa, faça um esforço consciente para que o medo do futuro não te impeça de aceitar novos desafios, por exemplo. O desconforto pode existir, porém faz parte do fortalecimento mental.

 

Dia Mundial da Saúde Mental: uma oportunidade para dar o pontapé inicial em uma grande escala de investimentos


 agosto de 2020 – A saúde mental é uma das áreas mais negligenciadas da saúde pública. Quase 1 bilhão de pessoas vivem com transtorno mental, 3 milhões de pessoas morrem todos os anos devido ao uso nocivo do álcool e uma pessoa morre a cada 40 segundos por suicídio. E agora, bilhões de pessoas em todo o mundo foram afetadas pela pandemia de COVID-19, que está causando um impacto adicional na saúde mental das pessoas.

No entanto, relativamente poucas pessoas em todo o mundo têm acesso a serviços de saúde mental de qualidade. Em países de baixa e média renda, mais de 75% das pessoas com transtornos mentais, neurológicos e por uso de substâncias não recebem nenhum tratamento para sua condição. Além disso, o estigma, a discriminação, a legislação punitiva e as violações dos direitos humanos ainda são comuns.

O acesso já limitado a cuidados de saúde mental de qualidade e acessíveis no mundo antes da pandemia, e particularmente em emergências humanitárias e cenários de conflito, foi ainda mais reduzido em razão da COVID-19, visto que a pandemia interrompeu serviços de saúde em todo o mundo. As causas primárias foram infecção e o risco de infecção em instituições de longa permanência, como lares de idosos e instituições psiquiátricas; barreiras para encontrar pessoas cara a cara; equipe de saúde mental infectada com o vírus; e o fechamento de estabelecimentos de saúde mental para convertê-los em estabelecimentos de cuidados para pessoas com COVID-19.

Realocar para a saúde mental: vamos investir

É por isso que, para o Dia Mundial da Saúde Mental deste ano, a OMS, juntamente com organizações parceiras, United for Global Mental Health e a Federação Mundial para a Saúde Mental, está pedindo um aumento maciço nos investimentos em saúde mental. Para incentivar a ação pública em todo o mundo, a campanha do Dia Mundial da Saúde Mental de 2020, Move for mental health: let’s invest, será lançada em setembro.

“O Dia Mundial da Saúde Mental é uma oportunidade para o mundo se unir e começar a reparar a negligência histórica em relação à saúde mental”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. “Já estamos vendo as consequências da pandemia de COVID-19 no bem-estar mental das pessoas e isso é apenas o começo. A menos que assumamos compromissos sérios para aumentar o investimento em saúde mental agora, as consequências para a saúde, sociais e econômicas serão de longo alcance.”

Durante os últimos meses, a OMS emitiu, em colaboração com parceiros, orientação e aconselhamento sobre saúde mental para profissionais de saúde e outros trabalhadores da linha de frente, gestores de estabelecimentos de saúde e pessoas de todas as idades cujas vidas mudaram consideravelmente como resultado da pandemia. Com a interrupção dos serviços de saúde, os países estão encontrando maneiras inovadoras de fornecer cuidados de saúde mental e surgiram iniciativas para fortalecer o apoio psicossocial. No entanto, devido à escala do problema, a maioria das necessidades de saúde mental permanece sem solução. A resposta é dificultada pelo subfinanciamento crônico em promoção, prevenção e atenção à saúde mental por muitos anos antes da COVID-19.

Países gastam apenas 2% de seus orçamentos de saúde em saúde mental

Os países gastam em média apenas 2% de seus orçamentos de saúde em saúde mental. Apesar de alguns aumentos nos últimos anos, a assistência internacional ao desenvolvimento para a saúde mental nunca excedeu 1% de toda a assistência ao desenvolvimento para a saúde. Isso apesar do fato de que para cada US$ 1 investido em tratamento intensivo para transtornos mentais comuns, como depressão e ansiedade, há um retorno de US$ 5 em melhoria da saúde e produtividade.

Dia Mundial da Saúde Mental: uma oportunidade de compromisso

A campanha do Dia Mundial da Saúde Mental oferecerá oportunidades, principalmente virtuais devido à contínua pandemia, para todos nós fazermos algo que afirme a vida: como indivíduos, tomar ações concretas em apoio à nossa própria saúde mental e apoiar amigos e familiares que estão lutando; como empregadores, tomar medidas para implementar programas de bem-estar dos funcionários; como governos, comprometer-se a estabelecer ou ampliar os serviços de saúde mental; e como jornalistas, para explicar o que mais pode e deve ser feito para tornar a assistência à saúde mental uma realidade para todos.

“Já se passaram quase 30 anos desde que o primeiro Dia Mundial da Saúde Mental foi lançado pela Federação Mundial de Saúde Mental”, afirmou Ingrid Daniels, presidente da Federação Mundial de Saúde Mental. “Durante esse tempo, vimos uma abertura cada vez maior para falar sobre saúde mental em muitos países do mundo. Mas agora devemos transformar palavras em ações. Precisamos ver esforços concertados sendo feitos para construir sistemas de saúde mental que sejam apropriados e relevantes para o mundo de hoje - e de amanhã”.
“Com tantas pessoas sem acesso a serviços de saúde mental adequados e de boa qualidade, o investimento agora é mais necessário do que nunca”, alegou Elisha London, fundadora e CEO da United for Global Mental Health. “Todos, em todos os lugares, podem participar da campanha deste ano. Quer você tenha lutado com sua própria saúde mental, conheça alguém que foi afetado, seja um especialista em saúde mental ou se simplesmente acredita que investir em saúde mental é a coisa certa a fazer, mova-se em prol da saúde mental e ajude a melhorar os cuidados e suporte acessíveis a todos.”

Crédito da foto: Monkey Business Images/Shutterstock.com


https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6263:dia-mundial-da-saude-mental-uma-oportunidade-para-dar-o-pontape-inicial-em-uma-grande-escala-de-investimentos&Itemid=839

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Nossas desculpas pela Live


 Pois é! 🤷🏼‍♀️

Testamos, conversamos e estava tudo pronto...

Na hora H nada funcionou.

Pedimos desculpas e agradecemos a presença e a paciência de todos que queriam estar conosco naquele momento.

Acredite! Tudo é preparado e esperado com muito carinho e cuidado.

O Facebook e muitas pessoas que lá estão, recentemente descobriram "as Lives" e o ambiente on line para se aproximar de seu público.

A Abrafibro faz isso desde 2007, no Orkut e, em 2011 quando migramos para o Facebook.

Sempre acreditamos que a internet poderia e deveria ser usada para facilitar e estreitar a comunicação entre as pessoas.

Infelizmente, com a Pandemia muitos estão "jogando" Lives e vídeos na internet, sem qualquer seleção ou critério. Sendo assim, trabalhos sérios ficam prejudicados.

Em breve anunciaremos novo dia, hora e local.

Fique de 👀

Queremos todos vocês reunidos de novo... Temos muito a conversar.


Abraços Fraternos 🌷

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Guarujá mantém emissão de carteira de identificação para pacientes com fibromialgia

 

GUARUJÁ/SP

Como assim?

Os fibromiálgicos estão a par disso?


Desde a regulamentação do atendimento preferencial em órgãos públicos a esses pacientes, até o momento apenas um documento foi emitido.


Em Guarujá, mesmo com a disponibilidade do serviço de emissão da carteira de identificação para atendimento preferencial em órgãos públicos e privados aos pacientes com fibromialgia, apenas um documento foi expedido desde o ano passado até o momento na cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Guarujá mantém o serviço durante a pandemia do novo coronavírus. O documento é entregue na hora e deve ser solicitado no Ambulatório de Referências em Especialidades (ARE), na Rua Marivaldo Fernandes, S/N, Vila Júlia. O horário de atendimento no local é das 8 às 16h30.

Para isso, o paciente precisa se dirigir ao Ambulatório munido de um relatório médico recente, onde deve estar especificado seu diagnóstico. É obrigatório que o paciente compareça usando máscara. No ARE, ele será atendido por uma assistente social ou pela equipe administrativa da Unidade, que adotará os procedimentos.

A regulamentação do documento prevê que portadores da síndrome tenham o mesmo tratamento dispensado a idosos, gestantes e pessoas com deficiência. Para que o atendimento seja priorizado, eles terão que apresentar a carteira de identificação. Ao órgão, caberá definir os critérios e os demais regramentos necessários para a confecção da carteira.

 

Sobre a doença - A fibromialgia é uma síndrome clínica que se manifesta por dores nos tecidos fibroso e muscular de diferentes partes do corpo. Entre os sintomas mais comuns, estão: fadiga (cansaço), sono não reparador (a pessoa acorda cansada), alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais.

 

Serviço - Os telefones de contato do Ambulatório de Referência em Especialidades (ARE) são: 3387 3777/ 3355 5128 ou 3355 2276.

https://www.costanorte.com.br/saude/guaruj%C3%A1-mant%C3%A9m-emiss%C3%A3o-de-carteira-de-identifica%C3%A7%C3%A3o-para-pacientes-com-fibromialgia-1.227021

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Sexualidade na Fibromialgia - O que você nunca teve coragem de perguntar?



 No dia 11 de setembro falaremos numa transmissão ao vivo sobre SEXUALIDADE NA FIBROMIALGIA, com a Dra. Maria Beatriz de Campos e a Dra. Daniela Queirós ambas especialistas em Dor Crônica.

Precisamos de sua ajuda e, por isso idealizamos este questionário onde vc (homem ou mulher fibromiálgicos) poderá escrever o que desejar sobre sexualidade sem se identificar. 

Você responde o questionário (2 perguntinhas) até o dia 10 de setembro.

Para responder o questionário basta acessar:    https://forms.gle/498uD1P4VXjSi3rG9

Elas serão respondidas no dia 11 de setembro, sexta-feira, a partir das 19:00hs ao vivo, no nosso canal da ABRAFIBRO no YouTube  http://www.youtube.com/c/AbrafibroAssocBrasdosFibromiálgicos(aproveita, vai lá e se inscreve para receber notificações sobre nossas próximas lives e vídeos)


Pronto!


Desde já agradecemos sua participação... Ela é muito importante para todos nós, e com certeza estará ajudando outros que talvez tenham as mesmas dúvidas e sugestões que você.


Abraços Fraternos,

Dra. Maria Beatriz de Campos

Dra. Daniela Queirós



       

quinta-feira, 30 de julho de 2020

sem UNIÃO e FORÇA a situação permanecerá assim...sem saída...

Foto Daniela Costi / Arquivo Pessoal. Foto da postagem original. Link abaixo

Em Canoas/RS a Lei para uso da Fila Preferencial pelos Fibromiálgicos existe desde 18 de abril de 2019, projeto de Lei do Vereador Dario Francisco e sancionado pelo Exmo Prefeito Luiz Carlos Busato  @lcbusato

Mas, o preconceito, a falta de respeito, conhecimento, atendimento especializado na cidade permanecem.

Aliás, a realidade é em todo o mundo, não só numa cidade ou país.

É uma grande luta de pacientes pelo tratamento adequado e, para a geração de políticas públicas.

Ou será que a falta de investimentos para pesquisas, que possam comprovar se o paciente é  ou não  Fibromiálgico também é nossa responsabilidade ?

Enquanto não decidem, muitos não tem tratamento, incapacitados para o trabalho, e o INSS não quer arcar com sua parte da responsabilidade.

A corda arrebenta do lado mais frágil sim.

Mas, precisamos TODOS compreender que, sem UNIÃO e FORÇA a situação permanecerá assim...sem saída.

E você, faz o que para mudar esta triste realidade?

Cuida de você pelo menos?

Procura obter em sua cidade políticas públicas em benefício dos Fibromiálgicos?

Nós podemos ajudar... Mas sozinhos pouco podemos fazer.

#vereadordariofrancisco
#fibromialgia
#fibromialgicos
#reconhecimentodaFibromialgia
#lutaporpoliticaspublicas
#BrasilporTodoscomFibro
#SomosdeFibra

https://www.diariodecanoas.com.br/noticias/regiao/2020/07/28/fibromialgia--doenca-que-os-olhos-nao-veem--mas-o-corpo-sente.html

terça-feira, 21 de julho de 2020

LIVE SEXUALIDADE NA FIBROMIALGIA

SEXUALIDADE NA FIBROMIALGIA

A psicóloga Daniela Queiros e a Ginecologista DraMaria Beatriz Campos falarão deste tema que gera tantas dúvidas e inseguranças... Que tal assistir e participar deste importante bate papo com a coordenação da Diretora Científica da Abrafibro Assoc Bras Dos Fibromiálgicos Mayra Perazzolli Pinheiro Lima.

Quando? 24/07/2020 às 19h



quinta-feira, 16 de julho de 2020

Fibromialgia: Entenda o processo de diagnóstico

Os sintomas da fibromialgia geralmente imitam os de outras condições. Determinar a verdadeira causa dos seus sintomas é essencial para receber o tratamento adequado.

Fibromialgia | Drauzio Varella - Drauzio Varella 
imagem copiada do site https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/fibromialgia/

Os sintomas da fibromialgia incluem dores corporais generalizadas, fadiga, problemas de sono e humor. Mas todos esses sintomas são comuns a muitas outras condições. E como os sintomas da fibromialgia podem ocorrer sozinhos ou em conjunto com outras condições, pode levar algum tempo para descobrir qual sintoma é causado por qual problema. Para tornar as coisas ainda mais confusas, os sintomas da fibromialgia podem ir e vir com o tempo.

É por isso que pode demorar muito para passar dos sintomas da fibromialgia ao diagnóstico de fibromialgia.
Nenhum teste específico para fibromialgia

A fibromialgia não pode ser facilmente confirmada ou descartada através de um simples teste de laboratório. O seu médico não pode detectá-lo no seu sangue ou vê-lo em um raio-X. Em vez disso, a fibromialgia parece estar ligada a mudanças na maneira como o cérebro e a medula espinhal processam os sinais de dor.

Como não há teste para a fibromialgia, seu médico deve confiar apenas no seu grupo de sintomas para fazer um diagnóstico.

Nas diretrizes do American College of Rheumatology para diagnosticar fibromialgia, um dos critérios é a dor generalizada em todo o corpo por pelo menos três meses. "Difundido" é definido como dor nos dois lados do corpo, bem como acima e abaixo da cintura.
Orientações antigas exigiam pontos de concurso

A fibromialgia também é frequentemente caracterizada por dor adicional quando uma pressão firme é aplicada a áreas específicas do corpo, chamadas de pontos sensíveis. No passado, pelo menos 11 desses 18 pontos tiveram teste positivo de sensibilidade para diagnosticar fibromialgia.

Como os sintomas da fibromialgia podem ir e vir, uma pessoa pode ter 11 pontos sensíveis em um dia, mas apenas oito pontos sensíveis em outro dia. E muitos médicos de família não sabiam quanta pressão aplicar durante um exame de concurso. Embora especialistas ou pesquisadores ainda possam usar pontos sensíveis, um conjunto alternativo de diretrizes foi desenvolvido para os médicos usarem na prática geral.

Esses novos critérios de diagnóstico incluem:

    Dor generalizada com duração de pelo menos três meses
    Presença de outros sintomas como fadiga, acordar cansado e pensar em problemas
    Nenhuma outra condição subjacente que possa estar causando os sintomas

Excluindo outras causas possíveis

É importante determinar se seus sintomas são causados ​​por algum outro problema subjacente. Os culpados comuns incluem:

    Doenças reumáticas. Certas condições - como artrite reumatóide, síndrome de Sjögren e lúpus - podem começar com dores e dores generalizadas.

    Problemas de saúde mental. Distúrbios como depressão e ansiedade geralmente apresentam dores e dores generalizadas.

    Problemas neurológicos. Em algumas pessoas, a fibromialgia causa dormência e formigamento, sintomas que imitam os de distúrbios como esclerose múltipla e miastenia gravis.

Testes que podem ser necessários

Embora não haja um teste de laboratório para confirmar o diagnóstico de fibromialgia, seu médico pode excluir outras condições que possam ter sintomas semelhantes. Os exames de sangue podem incluir:

    Hemograma completo
    Taxa de sedimentação de eritrócitos
    Testes de função tireoidiana
    Níveis de vitamina D

Seu médico também pode realizar um exame físico cuidadoso de seus músculos e articulações, bem como um exame neurológico para procurar outras causas de seus sintomas. Se houver uma chance de você sofrer de apneia do sono, seu médico poderá recomendar um estudo do sono.
Mais pistas para o diagnóstico da fibromialgia

Pessoas que têm fibromialgia também costumam acordar cansadas, mesmo depois de dormirem por mais de oito horas. Breves períodos de esforço físico ou mental podem deixá-los exaustos. Eles também podem ter problemas com a memória de curto prazo e a capacidade de concentração. Se você tiver esses problemas, seu médico poderá solicitar que você classifique com que gravidade eles afetam suas atividades diárias.

A fibromialgia geralmente coexiste com outros problemas de saúde; portanto, seu médico também pode perguntar se você tem:

    Síndrome do intestino irritável
    Dores de cabeça
    Dor na mandíbula
    Ansiedade ou depressão
    Micção freqüente ou dolorosa

Possíveis desencadeadores de fibromialgia

Em alguns casos, os sintomas da fibromialgia começam logo após a pessoa ter passado por um evento traumático mental ou fisicamente, como um acidente de carro. As pessoas com transtorno de estresse pós-traumático parecem ter maior probabilidade de desenvolver fibromialgia; portanto, seu médico pode perguntar se você teve algum evento traumático recentemente.

Como um fator genético parece estar envolvido na fibromialgia, seu médico também pode querer saber se outros membros da sua família imediata tiveram sintomas semelhantes.

Toda essa informação reunida dará ao seu médico uma idéia muito melhor do que pode estar causando seus sintomas. E essa determinação é crucial para o desenvolvimento de um plano de tratamento eficaz.

Referências

  1. Clauw DJ. Fibromyalgia: A clinical review. JAMA. 2014;311:1547.
  2. Goldman L, et al., eds. Fibromyalgia, chronic fatigue and myofascial pain. In: Goldman-Cecil Medicine. 25th ed. Philadelphia, Pa.: Saunders Elsevier; 2016. https://www.clinicalkey.com. Accessed June 21, 2017.
  3. Ferri FF. Fibromyalgia. In: Ferri's Clinical Advisor 2018. Philadelphia, Pa.: Elsevier; 2017. https://www.clinicalkey.com. Accessed June 21, 2017.
  4. AskMayoExpert. Fibromyalgia. Rochester, Minn.: Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2016.
  5. Goldenberg DL. Clinical manifestations and diagnosis of fibromyalgia in adults. https://www.uptodate.com/contents/search. Accessed June 21, 2017.
  6. Goldenberg DL. Differential diagnosis of fibromyalgia. https://www.uptodate.com/contents/search. Accessed June 21, 2017
texto original
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/fibromyalgia/in-depth/fibromyalgia-symptoms/art-20045401