Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador fibromialgia e sono. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador fibromialgia e sono. Mostrar todas as postagens

sábado, 21 de novembro de 2015

Nova Abordagem para a fibromialgia aborda má qualidade do sono


Pam Harrison
17 de novembro de 2015
 Para os pacientes com fibromialgia, direcionando o tratamento para o sono não reparador, uma característica fundamental da síndrome, leva a melhorias em outros sintomas da doença, incluindo a dor, de acordo com duas análises de dados do estudo de fase 2b BESTFIT controlado com placebo.
 "Tem sido conhecida há muito tempo que o sono de má qualidade se correlaciona com a gravidade da doença em pacientes com fibromialgia", disse Seth Lederman, MD, diretor executivo da Tonix Pharmaceuticals, em Nova York, que estava envolvida em ambas as análises.
"Nós reconhecemos que o sono não era apenas um sintoma;. Sono pobre agrava a dor da fibromialgia. É provavelmente um ciclo vicioso de sono pobre, mais dor, mais dor, e pior o sono", disse ao Medscape Medical News.
"Na hora de dormir o cloridrato de ciclobenzaprina sublingual, tem como alvo vários receptores-chave envolvidos na regulação do sono, não funciona de imediato, mas após cerca de 4 semanas, virmos uma melhora na qualidade do sono, e depois disso, a dor e outros sintomas também melhoraram" Lederman, disse.
Os resultados das análises foram apresentados no American College of Rheumatology (ACR) 2015 Reunião Anual em San Francisco.
Estudo BESTFIT (Ajuste)
No estudo BESTFIT, os pacientes que preencheram os critérios de 2010 do ACR para fibromialgia, foram randomizados para sublinguais de ciclobenzaprina 2,8 mg tomado ao deitar por 12 semanas ou placebo. As medidas de desfecho incluíram avaliações diárias de dor e sono, classificados numa escala de 10 pontos, a Fibromialgia Impact Questionnaire Revised (FIQR), o Impression Global do Paciente da Mudança (PGIC) escala, e a escala PROMIS perturbação do sono.
Os resultados preliminares do estudo, conforme relatado pelo Medscape Medical News, mostrou que usar ao se deitar ciclobenzaprina sublingual, não conseguiu mudar escores médios diários de dor na semana 12; no entanto, fez conduzir a uma melhoria em uma série de desfechos secundários, incluindo medidas de sono, efeito sobre a dor, e a carga total dos sintomas.
Em contraste, a análise final de 172 pacientes avaliáveis, apresentado na reunião por Harvey Moldofsky, MD, do Centro de Sono e Cronobiologia em Toronto, demonstraram que a ciclobenzaprina sublingual tem um efeito favorável tanto sono e dor.
 Todas as medidas de qualidade do sono melhorou com a ciclobenzaprina durante o período de estudo de 12 semanas, assim como medidas de dor.
A redução na pontuação PROMIS perturbação do sono foi significativamente maior no grupo da ciclobenzaprina do que no grupo placebo por 4 semanas, e este foi sustentado para a semana 12 (8,96 vs 5,13 pontos; P  = .005).
Reduções na pontuação diária diário de sono foram significativamente maior no grupo da ciclobenzaprina do que no grupo placebo na semana 1. A significância foi perdida, mas depois recuperou na semana 6, que foi sustentado até a semana 12 (1,85 vs 0,88 pontos; P  <0 font="">
Reduções na pontuação FIQR, uma indicação de melhor qualidade do sono, foram significativamente maiores no grupo da ciclobenzaprina do que no grupo placebo por semana 2, que foi sustentado para a semana 12 (2,9 vs 1,2 pontos; P <0 font="">
"As melhorias na qualidade do sono precedido outras mudanças na fibromialgia", relatam os investigadores.
Isto foi confirmado pelos resultados da segunda análise, que foram apresentados pelo Dr. Lederman. Um modelo de medidas repetidas de mistos efeitos, revelou melhorias em vários domínios da fibromialgia durante o período de estudo de 12 semanas.
A taxa de resposta de dor na escala de dor diária, definida como uma melhora de pelo menos 30% da linha de base até à semana 12, foi melhor no grupo da ciclobenzaprina que no grupo de placebo (34% vs 20,6%; P  = 0,033).
Houve também melhorias significativas em escores de dor relatados durante as visitas clínicas (P  = 0,033) e no item de dor da escala FIQR (P  = 0,004).
Língua transitória ou dormência sublingual ocorreu em 42% dos pacientes tratados, mas os eventos adversos sistêmicos foram pouco frequentes e ganho de peso foi desprezível.
"Nossas novas análises dos dados Bestfit mostram que os pacientes que relataram a maior melhora na qualidade do sono foram os mais propensos a experimentar alívio da dor", disse Lederman.
"Uma diferença fundamental entre ciclobenzaprina e medicamentos para dor é que estamos atacando fibromialgia, melhorando a qualidade do sono em vez de tratá-lo com um remédio para dor, que é como colocar um curativo."
O julgamento AFFIRM, que está em andamento, é avaliar o efeito da hora de dormir da ciclobenzaprina sublingual na qualidade do sono e dor em 500 pacientes com fibromialgia.
Relacionado a Antidepressivos tricíclicos
A estrutura química da ciclobenzaprina está relacionada com antidepressivos tricíclicos e tem o potencial para provocar os mesmos efeitos adversos, incluindo os tricíclicos como boca seca, sonolência e fadiga, disse Robert Bennett, MD, a partir da Saúde & Ciência da Universidade de Oregon em Portland.
"Na maioria em estudos da ciclobenzaprina para fibromialgia, a dose inicial foi de 10 mg, com titulação ascendente a 40 mg, conforme necessário," Dr. Bennett disse Medscape Medical News.
Ele ressaltou que, em um estudo, "melhoria global média com ciclobenzaprina foi três vezes o observado com placebo" (Arthritis Rheum. 2004; 51: 9-13). No entanto, explicou, "fadiga e concurso pontos não melhorou."
Além disso, doses mais elevadas de ciclobenzaprina resultou em uma alta prevalência de efeitos indesejáveis, acrescentou.
Mas o Dr. Bennett disse que concorda que sono não reparador influencia negativamente as vias centrais da dor e que, as drogas que melhoram a qualidade do sono podem melhorar os sintomas diurnos da fibromialgia.
"O estudo de 12 semanas atual de ciclobenzaprina em baixa dose sublingual, tomado a noite, confirma a sua eficácia clínica de forma mais rigorosa do que há em relatórios anteriores", disse Bennett. "E além de lentidão ao falar e dormência sublingual, outros efeitos colaterais foram mínimos."
Futuros estudos ainda precisam estabelecer se há melhoria com a ciclobenzaprina além de 12 semanas, e se a dose de 2,8 mg utilizada neste estudo é a dose ideal, acrescentou. E estudos precisam determinar se existem quaisquer consequências adversas relacionadas com o uso a longo prazo de ciclobenzaprina, e se esta droga interage de forma negativa com outros medicamentos comumente usado para tratar a fibromialgia.
Dr. Lederman é o CEO da tonix Pharmaceuticals. Dr Moldofsky relata ter recebido honorários da tonix Pharmaceuticals. Dr. Bennett não declarou relações financeiras relevantes.
 American College of Rheumatology (ACR) 2015 Reunião Anual. Abstracts 2307 e 2308. Apresentado 10 de novembro de 2015.

Fonte: http://www.medscape.com/viewarticle/854619#vp_1  (somente para assinantes)






sexta-feira, 8 de junho de 2012

Uma boa noite de sono! Quem me dera!

Esse tema já é elemento básico para os pacientes fibromiálgicos.

Bom seria escutar algum paciente dizer que consegue dormir uma noite inteira, e acorda descansado.
Porém, algumas medidas simples podem ajudar a acabar com esse tormento!

Em primeiro lugar, você sabe RELAXAR?
Vai para a cama pensando em todos os problemas do mundo?

Hummm!!! Tem coisa errada por aí!

Vamos ler um pouco, e você pode tentar as técnicas e dicas citadas por especialistas, e dormir bem!
Nesse primeiro caso, recebemos a seguinte sugestão:
Grave em seu celular (p. ex.) as orientações a seguir para relaxar. Depois você poderá ouvir, com sua própria voz as orientações.
Bora, tentar?


Saiba como relaxar corretamente

Por Jorge Antônio Salum*

O estado de relaxamento é apropriado para o descanso, para o reequilíbrio energético e para aplicação de outras técnicas terapêuticas, como meditações, visualizações terapêuticas, uso de cristais, imposição de mãos, cromoterapia e outras. É excelente para ser realizado antes de dormir, proporcionando um sono de melhor qualidade.

Benefícios do relaxamento:

- Equilibra o metabolismo, a pressão arterial, o ritmo cardíaco e a freqüência respiratória.

- Regula os hormônios produzidos pelo corpo, gerando saúde e bem-estar.

- Proporciona descanso de seis a oito vezes maior que o sono, dando mais energia.

- Auxilia na superação do envelhecimento precoce, insônia, cansaço e ansiedade.

- Melhora a concentração, raciocínio, memória e clareza nos pensamentos.

- Desenvolve a criatividade, a percepção e a autoconfiança.

- Reduz stress, dores e tensões musculares.


O relaxamento poderá trazer algumas sensações físicas em uma determinada parte do corpo ou no corpo inteiro, tais como: sensação de formigamento, de peso, de imobilização, de inchaço ou de que não se sente o corpo.


Se você for fazer em outra pessoa peça para ela se deitar confortavelmente, permaneça ao lado dela, próximo ao ouvido e fale com voz bem pausada, de uma forma monótona, tranqüila, o texto a seguir. Você pode gravar o texto numa fita cassete e depois escutá-la beneficiando-se do relaxamento.


Faça de cinco a sete respirações, bem lentas e profundas, inspirando pelo nariz e soltando o ar pela boca, com a mandíbula relaxada.

- Deixe seus olhos fecharem-se lentamente.

- Deixe o seu corpo, os seus braços, as suas pernas e a sua cabeça confortavelmente acomodadas.

- Leve sua atenção aos dedos dos pés, solte e relaxe os dedos…, a sola dos pés…, o dorso dos pés…, os tornozelos…

- Solte e relaxe profundamente toda a região dos pés. Sinta os pés bem soltos…, completamente relaxados…,

- Solte e relaxe as panturrilhas…, os joelhos…

- Solte e relaxe as coxas…, os glúteos…, a região da virilha…

- Relaxe completamente toda a região do quadril.

- Leve sua atenção, agora, às mãos…, solte e relaxe os dedos das mãos…, as palmas das mãos…, o dorso das mãos…

- Solte e relaxe completamente as mãos…, os punhos…, os antebraços…, os cotovelos…, os braços… Solte e relaxe completamente os ombros…

- Sinta os braços bem soltos, completamente relaxados…

- Leve sua atenção, agora, ao pescoço, solte e relaxe completamente toda a região do pescoço…

- Solte e relaxe, agora, toda a região das costas desde o pescoço até o quadril.

- Solte e relaxe profundamente todas as vértebras da coluna…, solte e relaxe profundamente todos os nervos e músculos das costas…

- Leve sua atenção, agora, para a garganta, solte e relaxe completamente a região da garganta, solte e relaxe a boca…, o queixo…, o maxilar…, as maçãs do rosto… Relaxe completamente toda a sua face…

- Solte e relaxe profundamente os olhos e as pálpebras. Sinta os olhos bem soltos e relaxados…

- Solte e relaxe as sobrancelhas, a testa…, o couro cabeludo…

- Relaxe completamente todo o seu corpo, da cabeça aos pés.

- Imagine, visualize, sinta ou pense num Sol Brilhante acima do topo da sua cabeça…

- Este sol representa o seu Eu Superior, a Presença Divina que habita dentro de você, o seu Mestre Interno…

- Imagine, visualize ou sinta este Sol entrando pelo topo da sua cabeça…, descendo…, passando pelo centro da sua cabeça…, descendo…, passando pelo centro do seu pescoço…, descendo…, até que ele vai se alojar naquele ponto sagrado bem no centro do seu peito…

- Imagine, visualize ou sinta, este Sol, esta energia amorosa e divina bem no centro de seu peito… Sinta esta luz brilhante preenchendo toda a região do seu peito…, do seu tórax…

- Deixe que esta energia que brota do centro do seu peito, vá preenchendo, também toda a região do abdome…, do quadril…, das pernas…, dos pés…

- Deixe que esta luz brilhante que brota do seu peito vá preenchendo toda a região dos ombros…, dos braços… e das mãos…

- Sinta esta energia ir preenchendo, também toda a região do pescoço e da cabeça…

- Sinta todo o seu corpo…, da cabeça aos pés…, completamente preenchido por esta energia amorosa e divina que flui do centro do seu peito.

- Imagine, visualize ou sinta que esta energia brilhante que parte do seu peito e preenche todo o seu corpo, agora vai além do seu corpo, preenchendo o espaço ao redor do seu corpo…, na frente…, atrás…, dos lados…, em cima…, em baixo…, até que ela vai formando casulo ao seu redor…

- Imagine, visualize ou sinta esta energia brilhante envolvendo totalmente o seu corpo, formando um casulo ao seu redor, te protegendo completamente à nível físico, mental, emocional e espiritual.

- Sinta esta energia brilhante e curativa harmonizando e fortalecendo todos os seus átomos, os seus corpos energéticos e toda a sua aura.

- Fique em conexão com o Sol no centro do seu peito e com este casulo que te envolve e neste momento permita-se estar completamente protegido e orientado pela energia amorosa e divina do seu Eu Superior…, da sua Presença Divina…, do Mestre Interno…

- Daqui a pouco eu vou contar de 3 até 1 , quando eu chegar em 1, você vai abrir os olhos, se espreguiçar e levantar-se lentamente…, quando você abrir os olhos, você estará se sentindo completamente descansado, protegido, disposto e animado.

- Quando você abrir os olhos vai estar completamente desperto e atento…, vai sentir o seu corpo leve, relaxado, profundamente revitalizado e com total disposição física e mental para retornar às suas atividades normalmente.

- Porém, vai conservar a sensação, proteção, de paz interior e bem-estar geral.

- 3…, 2…, 1.

* Jorge Antonio Salum é Terapeuta

E-mail: jsalum@uol.com.br

Fonte: http://www.exactaexpress.com.br/relax-htm/


Higiene do Sono

Prevenir é a palavra de ordem da medicina atual. A maioria dos adolescentes têm um sono tão bom que nos faz crer que para dormir basta atirar-se a qualquer hora em qualquer sofá. Após os 35 anos, porém, o sono vai se tornando frágil e passa a exigir mais cuidados.

As regras de higiene do sono são para ajudar você a obter o máximo benefício de suas horas de sono. Infelizmente elas não funcionam para todos, principalmente para quem está nos extremos de idade ou sofrendo de distúrbio do sono ou problema de saúde. Se elas não funcionarem para você, procure as páginas sobre insônia e sonolência, veja se tem distúrbio do sono e faça os testes para tentar chegar ao seu diagnóstico. Anote tudo sobre seu sono em um diário do sono e converse com seu médico.

A falta de higiene do sono é incompatível com a manutenção de sono de boa qualidade e alerta completo diurno. A queixa de quem cuida mal do sono pode ser tanto de insônia como de sonolência excessiva.

Alguns maus hábitos são:

  • Horários variáveis de deitar e levantar
  • Permanecer períodos freqüentes e longos na cama
  • Uso rotineiro de produtos contendo álcool, tabaco ou cafeína antes de deitar
  • Exercícios próximos da hora de deitar
  • Envolver-se em atividades excitantes ou emocionalmente perturbadoras muito próximo da hora de deitar
  • Uso freqüente da cama para atividades como assistir televisão, ler, estudar, comer
  • Dormir em cama desconfortável, colchão de má qualidade, cobertas inadequadas, etc
  • Permitir que o quarto de dormir seja excessivamente iluminado, abafado, desordenado, quente, frio ou que, de alguma forma, não convide ao sono
  • Desempenhar atividades que exijam alto nível de concentração imediatamente antes de deitar
  • Permitir que ocorram na cama atividades mentais como pensar, planejar, relembrar, etc

Os estudos em Laboratórios do Sono permitiram separar os fatos com base científica das opiniões que eram simples mitos. Alguns conselhos você não pode deixar de conhecer.Hoje está claro que o sono não é apenas um desligamento do cérebro para seu descanso mas sim um estado ativo, cíclico, complexo e mutável com profundas repercussões sobre o funcionamento do corpo e da mente na vigília do dia seguinte. O sono não é diferente do exercício ou de outros estados da vida. Exige uma preparação, ambiente adequado e a mente livre de preocupações.

Fonte: http://www.sono.com.br/dicas-e-testes/higiene-do-sono

Boa higiene do sono

Para dormir com os anjos

Veja o que os médicos consideram uma boa higiene de sono:

1. Mantenha um horário regular para adormecer e acordar, todo santo dia.

2. Vá para a cama somente na hora de dormir. Nada de ler, falar ao telefone ou comer entre os lençóis.

3. Cuide para que o ambiente seja agradável: deixe o quarto escuro e silencioso. Se possível, regule a temperatura.

4. Escolha um colchão adequado, nem rígido nem macio demais. Lembre-se que em nenhum outro momento do dia você fica tantas horas na mesma posição.

5. Fuja do café e de outros estimulantes como o chá preto, o mate e alguns refrigerantes, além do cigarro.

6. Nada de ficar planejando as tarefas do dia seguinte nem resolvendo problemas na hora de dormir.

7. Não se engane como o aparente efeito relaxante do álcool: ele é garantia de noites turbulentas.

8. Não faça exercícios à noite, pois eles acendem o organismo.

9. Não se empanturre no jantar nem coma perto da hora de deitar. A digestão praticamente pára enquanto dormimos.

10. Faça atividades relaxantes após essa refeição.

11. Não assista TV no quarto. Ela é uma fonte enorme de estímulos capazes de deixar a pessoa mais alerta.

Fonte: http://saude.abril.com.br/especiais/insonia/conteudo_138489.shtml

SONO NORMAL

O sono é um estado transitório e reversível, que se alterna com a vigília (estado desperto).Trata-se de um processo ativo envolvendo múltiplos e complexos mecanismos fisiológicos e comportamentais em vários sistemas e regiões do sistema nervoso central. São identificados no sono dois estados distintos: o sono mais lento, ou sono não REM, e o sono com atividade cerebral mais rápida, ou sono REM (do inglês, movimentos rápidos dos olhos). O sono não REM é dividido em três fases ou estágios, segundo a progressão da sua profundidade. Já o sono REM caracteriza-se pela atividade cerebral de baixa amplitude e mais rápida, por episódios de movimentos oculares rápidos e de relaxamento muscular máximo. Além disso, este estágio também se caracteriza por ser a fase onde ocorrem os sonhos.

Em um indivíduo normal, o sono não REM e o sono REM alternam-se ciclicamente ao longo da noite. O sono não REM e o sono REM repetem-se a cada 70 a 110 minutos, com 4 a 6 ciclos por noite. A distribuição dos estágios de sono durante a noite pode ser alterada por vários fatores, como: idade, ritmo circadiano, temperatura ambiente, ingestão de drogas ou por determinadas doenças. Mas normalmente o sono não REM concentra-se na primeira parte da noite, enquanto o sono REM predomina na segunda parte.

Várias funções são atribuídas ao sono. A hipótese mais simples é a de que o sono se destina à recuperação pelo organismo de um possível débito energético estabelecido durante a vigília. Além dessa hipótese, outras funções são atribuídas, especialmente ao sono REM, tais como: manutenção do equilíbrio geral do organismo, das substâncias químicas no cérebro que regulam o ciclo vigília-sono, consolidação da memória, regulação da temperatura corporal, entre outras.

DICAS PARA PRESERVAR O SONO

  • Ter horários regulares para dormir e despertar.
  • Ir para a cama somente na hora dormir.
  • Ter um ambiente de dormir adequado: limpo, escuro, sem ruídos e confortável.
  • Não fazer uso de álcool ou café, determinados chás e refrigerantes próximo ao horário de dormir.
  • Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.
  • Se tiver dormido pouco nas noites anteriores, evite dormir de dia.
  • Jantar moderadamente em horário regular e adequado.
  • Não levar problemas para a cama.
  • Realizar atividades repousantes e relaxantes preparatórias para o sono.
  • Ser ativo física e mentalmente.

Fonte: http://www.sono.org.br/sono/sono.html


******************************************************************************************************************

E se você mora em São Paulo, e quer ser voluntário no Instituto do Sono para pesquisas... Entre no link abaixo e obtenha maiores informações e faça sua inscrição:

, http://www.sono.org.br/pesquisa/sejaumvoluntario.html