Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador risoterapia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador risoterapia. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 27 de março de 2012

POR QUE SORRIR FAZ BEM???


Pode parecer uma pergunta boba, não?

Mas não é!

Se descobrirmos os benefícios que recebemos num simples ato... o de SORRIR!

Quer descobrir por quê?

Então leia:

Melhore sua vida, sorrindo!

Sorria!



Sorrir ajuda a pessoas de todas as idades a viver um dia melhor. Sorrir espanta a melancolia, a tristeza e o mau humor... Rir faz bem à sua saúde, à sua vida familiar e profissional.

Psiquiatras, psicólogos e fisioterapeutas já declararam que sorrir, rir e gargalhar ajuda o paciente em tratamento de uma das doenças mais graves dos nossos dias: a depressão. Especialistas em terapia ocupacional para idosos recomendam a risoterapia para melhorar o equilíbrio mental e a auto-estima do idoso.

O ato de sorrir involve 28 músculos faciais (e às vezes, outros... - quem já nao se molhou de tanto rir?). Rir é, de fato, um anti-depressivo natural, pois o ato de sorrir em si faz com que o cérebro produza endorfinas - substâncias químicas semelhantes à morfina, que ao se propagar pelo corpo do invidíduo risonho produz uma sensação de bem-estar físico e emocional.

Sorrir também é recomendado por especialistas das áreas de vendas, marketing e recursos humanos. Um sorriso franco e espontâneo revela segurança, o que, sem dúvida, abre portas para o profissional.

Risoterapia

Para quem quer praticar uma risoterapia rápida, seguem algumas sugestõs para ativar o seu lado risonho:

  • Assista uma comédia
  • Assista um dos desenhos do Pateta
  • Leia piadas online
  • Faça uma festa com amigos, perucas e assessórios
  • Ligue para aquele(a) amigo(a) palhaço(a)
  • Assista algumas crianças interagirem
  • Coloque seu animal de estimação na frente de um espelho
  • Lembre-se com um amigo de uma situação engraçada que viveram juntos

Fonte: http://www.viverzen.com/saude/dicas_saude.php

Outra fonte....

Rir é o melhor remédioLevar tudo na esportiva, achando graça da vida (e até de si mesma!), é o caminho para viver bem. E tem mais: ainda funciona como um antídoto poderoso contra o envelhecimento da pele

SIMONE CUNHA

Quem nunca ouviu a canção que diz: "É melhor ser alegre que ser triste, a alegria é a melhor coisa que existe"? Pois não se trata só de rima. Há muito tempo se sabe que o ato de sorrir carrega propriedades terapêuticas, no entanto apenas recentemente ele ganhou aval científico na prevenção e no combate de doenças. O especialista em medicina estética Fábio Alex Marques, de São Paulo, lembra que no século 4 a.C. Hipócrates já usava a risoterapia na cura de seus pacientes, por meio de jogos e brincadeiras. "Os pensamentos bem-humorados operam maravilhas no organismo: regulam os níveis hormonais, aumentam a atividade imunológica e estimulam a produção de endorfina, substância responsável pelo bem-estar e que também protege o aparelho cardiovascular e tem ação antienvelhecimento", explica.


ALEGRIA ANTI-RUGAS

Quando você fica nervosa, ansiosa ou angustiada, involuntariamente contrai a musculatura do rosto, e, com o tempo, desenvolve as rugas e acelera o processo de degeneração da pele. "Ao sorrir, relaxamos, aliviamos a tensão e colocamos para trabalhar as dezenas de músculos que respondem pelas expressões faciais", comenta Marcius Mattos Ribeiro Luz, acupunturista e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Isso melhora a tonicidade e diminui a tendência à flacidez da derme. O sorriso também promove a vascularização e a oxigenação da cútis, deixando-a nutrida e com uma aparência jovial. O dermatologista Otávio R. Macedo (SP) concorda: "Rir é uma boa maneira de conservar a beleza. O bom humor dá um brilho ao olhar que ilumina o rosto e deixa qualquer pessoa mais bonita".

De olho nisso, a indústria cosmética recentemente 'colocou a felicidade' nas fórmulas dos cremes rejuvenescedores faciais. Isso mesmo: uma substância extraída de vegetais, a fitoendorfina, atua na derme exercendo efeitos positivos (semelhantes aos produzidos pelas endorfinas no organismo) que garantem nutrição e juventude prolongada. Disponível para manipulação por meio de prescrição médica, o ingrediente deixa a cútis 'feliz', eleva a hidratação, a elasticidade e a luminosidade.


GARGALHADA SECA-GORDURA

Quer mais motivos para se divertir? "Levando-se em conta que a pessoa perde calorias enquanto cai na risada, é possível até atestar que essa atividade emagrece", diz Marques. Ele acrescenta que rir cem vezes ao dia tem os mesmos efeitos sob os sistemas cardiovascular e imunológico que praticar 10 minutos diários de exercícios de remo, por exemplo. E, além de trabalhar a musculatura facial, a ação movimenta também o tórax, o abdômen e os membros superiores. Ou seja, é praticamente uma malhação. "A beleza, na verdade, é resultado do sorriso. Em primeiro lugar, é preciso sentir-se bonita. Isso favorece a saúde, a estética e o bem-estar", complementa.

Exercite a gargalhada

Não tem idéia de como manter o bom humor no dia-a-dia, diante do estresse e das cobranças da família e do trabalho? Confira algumas sugestões...

1 Reprograme o cérebro E não deixe o sorriso desaparecer do rosto. "Devemos ter em mente pensamentos positivos, de segurança e de sucesso. Isso é decisivo para cultivar a alegria e enfrentar as dificuldades", afirma o acupunturista Marcius Mattos Ribeiro Luz.

2 Sintonize o otimismo Não vale a pena prender-se a coisas que não podem ser mudadas. A alegria é algo interior, que precisa ser alimentada. "Sorrir atrai energias saudáveis e positivas", garante o dermatologista Otávio Macedo. E isso só é possível quando você começa o dia contente e se vê como uma vencedora, afastando a idéia de que a vida é recheada de desgraça.

3 Cobre-se menos Procure tirar proveito de um erro para aprender ainda mais. "Muitas vezes, uma coisa simples derruba o humor. O ideal é não levar tudo tão a sério", defende a psicóloga Yara Daros (RJ).

4 Faça boas escolhas Evite ocupar os momentos de lazer ouvindo coisas ruins. Opte por um bom livro, uma música agradável, um filme interessante. Divirta-se com os amigos, a família ou o bichinho de estimação.

5 Contagie-se O riso é um código universal, compreendido em qualquer parte do mundo. "Funciona como medicamento, atraindo coisas boas e abrindo caminhos para sanar conflitos", avalia Yara.

Fonte: http://corpoacorpo.uol.com.br/Edicoes/202/artigo11242-1.asp