Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador Câmara Municipal de Manaus. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Câmara Municipal de Manaus. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Projeto sobre fibromialgia recebe apoio e tem parecer aprovado na CMM

Manaus/AM
Após a aprovação, o PL seguiu para a 3ª Comissão de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO/CMM).

O Projeto de Lei número 039/2020, de autoria do Vereador Hiram Nicolau, que dispõe sobre o atendimento preferencial para pessoas com fibromialgia, teve o parecer favorável da 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), aprovado, durante a sessão plenária desta segunda-feira (14), na Câmara Municipal de Manaus (CMM). A proposta recebeu o apoio unânime dos vereadores e até a adesão de alguns deles, que consideram o assunto de suma importância e, inclusive, possuem casos de pessoas dentro da própria família, acometidas pela doença.

A fibromialgia é uma enfermidade que provoca dores no corpo por longos períodos, com sensibilidade nas articulações, nos músculos, tendões e em outros tecidos moles. Somada à dor, ela também causa fadiga, distúrbios do sono, dor de cabeça, depressão e ansiedade.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, o problema atinge ao menos 2,5% da população mundial.

Hiram Nicolau agradeceu as manifestações de apoio favoráveis e disse que torce para que a matéria seja tramitada de forma rápida, por conta da urgência do assunto. O parlamentar também considera como positivo, principalmente nesse momento difícil de de enfrentamento a outras doenças, o fato de alguns parlamentares pedirem para subscrever o projeto.

“Agradeço pelas manifestações e, se houver ainda tempo regimental, digo que o projeto está liberado para quem ainda quiser subscrevê-lo. Estamos tratando de uma doença que causa dores terríveis em nossos corpos, nos músculos, que maltrata muita gente e que não recebe a devida atenção”, destacou Hiram Nicolau.

Após a aprovação, o PL seguiu para a 3ª Comissão de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO/CMM).

Projeto

O PL em questão obriga órgãos públicos e a iniciativa privada a prestar, durante todo o horário de expediente, atendimento preferencial às pessoas com fibromialgia. As empresas comerciais, que recebem pagamento de contas, deverão incluir esse público alvo nas filas de atendimento preferencial já destinadas aos idosos, gestantes e pessoas portadoras de necessidades especiais.

A identificação dos beneficiários será feita por meio de cartão expedido, gratuitamente, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Apoio

Para o vereador Wallace Oliveira (Pros), um dos que pediram autorização de Hiram para subscrever o projeto, o atendimento diferenciado é uma necessidade, por conta da grande demanda e o aumento cada vez maior do número de casos na capital amazonense.

“Temos algumas situações relacionadas, na nossa família. São pessoas que hoje precisam desse atendimento diferenciado, receber essa condição diferencial, por conta da demanda. É um projeto de grande magnitude e de extrema importância”, disse.

Já Isaac Tayah usou a palavra para esclarecer que, a exemplo de outras síndromes, a fibromialgia é uma doença silenciosa, cuja atenção deve ser dada, também, no pequenos detalhes.

“Vamos tentar contribuir com esse excelente projeto,a apontando outras utilidades em relação a filas e à preferência nos estacionamentos para os carros que transportam as portadoras da doença”, sintetizou Tayah.

Fonte: https://todahora.com.br/articulos/projeto-sobre-fibromialgia-recebe-apoio-e-tem-parecer-aprovado-na-cmm