Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador exercícios para fibromialgia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador exercícios para fibromialgia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Benefícios dos exercícios contra a Fibromialgia

Já sabemos que o tratamento contra a FIBROMIALGIA é multidisciplinar. E cada vez mais, vemos os médicos comprovando os efeitos benéficos da Atividade Física.
Tanto para Fibromiálgicos, como para quem queira manter a boa qualidade de vida.
Há uma enorme resistência, por parte de alguns pacientes fibromiálgicos, em realizar esta parte do tratamento não medicamentoso. 
Atividades Físicas são "o grande bicho papão" para a grande maioria dos Fibromiálgicos. Exceto para aqueles que não têm autorização médica, as Atividades Físicas tem um papel muito importante no gerenciamento do quadro de sintomas da Fibromialgia.
Agora vamos mostrar algumas orientações, extraídas de uma Revista Médica, que aborda de maneira fácil e objetiva o assunto.
Quem quer melhorar, tentar, testar, precisa partir para ação.
Os resultados não são imediatos. Isso é fato!
Mas a médio prazo, os resultados são notórios.
Há pacientes que chegam a conseguir controlar os sintomas, apenas com atividade física e medicação, e sem medicação. Ou com a Atividade Física e a Psicologia. 
Cada um precisa encontrar seu caminho, na busca pela melhor qualidade de vida. Este caminho existe, mas você é quem precisa se dispor a encontra-lo.
Nós te damos as ferramentas, mas quem precisa agir e começar a usar é você.
Seu médico deve sempre ser consultado para saber sobre restrições, ou se há alguma contraindicação. 
Estando liberado para fazer as Atividades Físicas, escolha aquela que você sente maior afinidade e prazer. 
Veja que todas estas ações começam respeitando seus limites, suas dores. Porém, são contínuos. 
Medicação sozinha já é fato que não dá condições de manter o gerenciamento sobre sintomas, nem a melhora da qualidade de vida.
QUAL OPÇÃO VOCÊ PREFERE FAZER?
Opte pela vida, pelo seu bem estar ainda que, ele tarde um pouquinho para chegar, mas você sabe que está no caminho certo. As tentativas e erros irão dando lugar ao bem estar, disposição, maior resistência física, músculos mais condicionados, bom humor, diminui a possibilidade de entrar em depressão e sua volta ao convívio social.
OPTE PELA QUALIDADE DE VIDA!
Medicamentos tem sua função no tratamento, bem como, todas as outras áreas envolvidas.
Custo? 
Quanto pode custar uma caminhada de 10 minutos para começar? 
Quanto pode custar para você fazer, dentro do seu ritmo, alongamentos em casa?
Quanto poderá lhe custar ir aumentando seu ritmo, gradativamente... conscientemente... com responsabilidade?
Chegar a dançar, se você gostar?

Enfim, é preciso atitude! Fazer o que for possível para ter sua qualidade de vida, muito melhor que tinha antes. Viver a vida em sua plenitude é preciso estar disposto a fazer o que for preciso para isso. 
#Tamojuntoemisturadonessa.


Mulher que faz a ioga, os braços estendidos em frente
Menos dor, mais energia
Não deixe que a dor muscular e fadiga da fibromialgia te coloquem de lado. Você pode - e deve - se mexer. Alguns ajustes simples em exercícios comuns podem aumentar a sua energia, aliviar a dor e a rigidez, levantar o seu humor, e melhorar o seu sono. Verifique com seu médico antes de começar .

Mulher que estica os pés Jovens, close-up a pé
Se aquecer
Comece por soltar os músculos em primeiro lugar. Irá ajudá-lo a evitar lesões. Comece com os pés e a maneira de movimenta-lo. Faça movimentos lentos e circulares (no sentido horário e anti-horário), com todas as suas articulações do pé, até que eles se movem facilmente. Se dói, pare.

Jovem alongamento, retrovisores
Esticar mais, doer menos
Alongamentos diários podem ajudar suas articulações a se mover mais facilmente. Preste atenção a amplitude dos movimento. Concentre-se nos grandes grupos musculares: panturrilhas, coxas, quadris, parte inferior das costas, e ombros. Mantenha o alongamento por 30 segundos. Se doer pare. Tente se esticar duas a três vezes por semana.

Mulher que estica bezerros jovens
Alongamentos da panturrilha (batata da perna)
Aqui está como fazer este movimento. Enfrente a uma parede. Coloque as mãos sobre a superfície, um pé à frente, e um pé atrás. Deixar os calcanhares no chão e inclinar para a frente. Sinta a tração na panturrilha e o tendão de Aquiles na parte de trás de seu tornozelo. Mantenha a posição por 30 segundos. Alterne as pernas e repita. Alongue cada panturrilha por três vezes.

mulher andando ao longo do lago
Exercício aeróbico
Esta é uma das melhores maneiras de gerenciar sua fibromialgia. Um exercício aeróbio utiliza seus grandes músculos, e cada vez  mais e mais, por um determinado período de tempo. Andar a pé é o mais fácil, e você não precisa de mais que um bom par de tênis, ferramentas essencial. Natação e ciclismo também são boas opções. O truque é encontrar algo que você gosta, e fazê-lo por 30 minutos por dia, 5 dias por semana. Se você precisa começar com 10 minutos e no seu ritmo ir trabalhando para fazê-lo, de forma gradativa.

Mulher que levanta pesos livres
Impulsione os seus músculos e o humor
Exercícios de força podem diminuir sua dor e ajudar com a depressão. Você não precisa levantar uma barra pesada. O que importa aqui é a gama de movimentos que você faça com seus músculos. Antes de começar, obtenha dicas com um Educador Físico. Pergunte como usar pesos de mão, faixas elásticas, ou máquinas de treinamento de força da maneira certa, para que você não se machuque ou torne a sua dor pior.

Instrutor demonstrando imprensa no peito isométrica
Exercício Isométrico para o Peitoral
Se o treinamento de força regular dói, tente exercícios chamados isométricos. Você vai tensionar o músculo sem qualquer movimento visível. Veja como: Mantenha os braços na altura do peito. Pressione as palmas das mãos juntas tão duro como você pode. Mantenha por 5 segundos e, em seguida, descanse por 5 segundos. Faça isso cinco vezes. Lentamente construa a realização dessa pressão por 10-15 segundos de cada vez. Se este movimento é doloroso, pergunte a um Educador Físicor para lhe mostrar um outro exercício isométrico para o peito  .

 Trainer showing isometric shoulder extension
Extensão isométrica do Ombro
Fique em pé com as costas contra a parede e os braços ao seu lado. Com os cotovelos retos, empurre os braços para trás em direção à parede.Mantenha por 5 segundos, e então descanse. Você pode repetir isso 10 vezes. Se o movimento doer, pergunte a um Educador Físicor para lhe mostrar um outro exercício isométrico para o ombro .
Mulher com saco de gelo no cotovelo
Gelo na sua dor
Se você exagerar durante o treino, uma compressa fria pode ajudar. Ele alivia dor e inchaço. Você pode embrulhar o pacote de gelo em uma toalha para não ficar direito contra a sua pele. Deixe-o em 20 minutos, em seguida, repita pela mesma quantidade de tempo.
Mulher madura na piscina sorrindo com placa de chute
Quanto é suficiente?
Se você está apenas começando com o exercício,  escolha atividades de intensidade  baixa a moderada. Suas escolhas incluem ir ao shopping, caminhada, natação, hidroginástica, usando uma boia em uma piscina, yoga, tai chi, ou andar de bicicleta. Comece devagar e aumente o tempo e intensidade como e quando você puder. Mais uma vez, seu objetivo é trabalhar até 30 minutos por dia, 5 dias da semana.

Plantando flores mulher no jardim

Contagem das atividades diárias

As tarefas domésticas, como esfregar o chão, lavar janelas, e roçada do quintal são exercício. Assim são as coisas divertidas, como jardinagem e brincar com as crianças ou netos. Qualquer coisa que faça você se mover, pode ajudar quando se trata de impulsionar as atividades físicas e aliviar seus sintomas.

Mulher meditando na praia

Yoga para o Corpo / Mente de Atividades Físicas

Esta mistura de alongamentos e meditação também pode ajudá-lo a entrar em forma. As posturas que você espera, chamada asanas, diminuem o estado doloroso. E os exercícios que ensinam a concentrar seus pensamentos, chamado dharana, pode ajudá-lo a superar problemas com a memória. Meditação mantém sua mente no presente, que o ajuda a lidar com a dor.

Três mulheres que fazem a ioga, close-up

Que tipo de Yoga funciona melhor?

Viniyoga é um tipo que mistura a respiração profunda com alongamentos suaves. É uma ótima maneira de melhorar a sua saúde. Você terá que encontrar um bom professor que sabe como trabalhar com alguém que tem fibromialgia. Pergunte ao  seu médico para obter sugestões.

Mulher que faz o qigong

Qigong para dor muscular

Esta antiga prática é conhecida como a "mãe de cura chinês", e é pronunciado chee-gong . Ele combina técnicas de meditação, dança, movimento e respiração. Estudos mostram que pode melhorar a energia, diminuir a fadiga e aliviar a dor.

Mulher que faz o Tai Chi na praia
Tai Chi Aumenta a Flexibilidade
Este exercício ajuda a relaxar. Pense nisso como "meditação em movimento", de forma suave, fluindo movimentos em vez de ações enérgicas. Ela pode diminuir o estresse, melhorar o equilíbrio e a flexibilidade, e aumentar a força muscular. Veja se em sua cidade existe a prática gratuita, ou alguma academia que pratiquem e ensinem esta arte..
Ombros da mulher em banheiro cheio de vapor
Calor pode ajudar
Use-o antes e depois de um treino para aliviar qualquer dor e rigidez ou para reduzir os espasmos musculares. Almofadas de aquecimento, lâmpadas de calor e banhos quentes ou panos quentes são todas boas escolhas. Use o calor por 20 minutos, em seguida, pare por 20 minutos antes de recomeçar.