Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

Siga-nos por e-mail

Mostrando postagens com marcador dor crônica em homens. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dor crônica em homens. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Fibromialgia em homens - efeitos além dos sintomas


Como prevenir as dores no corpo » Ortopedia Daniachi

 imagem do Google Imagens (blog ortopediadaniachi)

Publicado em  10 de julho de 2020 por  Dan Neuffer
Última atualização em 22 de agosto de 2020 por  Dan Neuffer


A fibromialgia é uma doença difícil de diagnosticar e tratar. Atualmente, não há nenhum teste diagnóstico estabelecido que possa detectar a condição em um paciente. A maioria dos sintomas de fibromialgia pode se sobrepor a outros sintomas ou ser diagnosticados erroneamente como outra condição. Um estudo da Mayo Clinic sugere que muitas pessoas com a doença geralmente não são diagnosticadas 7  - especialmente os homens com fibromialgia.

Pessoas, incluindo alguns médicos, muitas vezes pensam que a fibromialgia é uma doença feminina e muitas pessoas não sabem muito sobre a ocorrência e o impacto da fibromialgia nos homens. Nós examinamos a pesquisa médica a respeito das diferenças de gênero na fibromialgia e quais desafios adicionais os homens com fibromialgia podem enfrentar.

Os homens podem ter fibromialgia?

Historicamente, acredita-se que mais mulheres do que homens desenvolvem fibromialgia. Algumas pessoas sugeriram que a diferença nos sintomas da fibromialgia nos homens altera a taxa de diagnóstico.

Em anos anteriores, foi sugerido que apenas 10% dos casos de fibromialgia são homens (portanto, as mulheres têm 9 vezes mais probabilidade de ter fibromialgia ou há uma proporção de 9: 1). No entanto, estudos mais recentes sugerem que a fibromialgia é quase exclusivamente um distúrbio feminino, o que não é sustentado por dados de estudos imparciais. 6

Sub-diagnóstico em homens com fibromialgia

Um estudo analisando adultos que residem em Londres, Ontário, descobriu que 4,9% das mulheres e 1,6% dos homens sofrem de fibromialgia, sugerindo uma taxa mais próxima a 3: 1. 1  Um estudo analisando a prevalência de fibromialgia sugeriu que a taxa pode ser mais próxima de 1: 1 2 .

Portanto, o mito de que a fibromialgia é uma doença feminina pode não se dever apenas aos critérios diagnósticos utilizados, mas também ao fato de os homens não identificarem e subnotificarem os sintomas. 3   Na verdade, um estudo descobriu que 20 vezes mais homens relataram sintomas de fibromialgia do que tinham um diagnóstico em comparação com 3 vezes para mulheres. 4 

Quais são os riscos de ter fibromialgia em homens?

O gênero é o principal fator de risco da fibromialgia, mas apenas um deles. Condições reumáticas, como lúpus, também aumentam suas chances de desenvolver a doença. O mesmo acontece com um parente de primeiro grau (seja homem ou mulher) com fibromialgia.

Então, por que os homens contraem fibromialgia? O que desencadeia a condição entre eles? 

Certos tipos de trauma (por exemplo, acidentes de carro), infecções virais e estresse emocional podem desencadear isso. Homens com transtornos de humor, como ansiedade e depressão, também têm maior risco de fibromialgia. Em geral, os pacientes com inflamação sistêmica e crônica acompanhada por uma história de transtornos do humor e ligações genéticas têm maior risco de desenvolver a doença.

Em casos raros, a fibromialgia em homens ataca sem aviso prévio. 

Quais são os sintomas da fibromialgia nos homens?

Os sintomas da fibromialgia são geralmente bem conhecidos e documentados, mas para os homens os sintomas são diferentes dos das mulheres.

Um artigo de pesquisa analisou 28 estudos diferentes e descobriu que, em geral, os homens com fibromialgia experimentam mais estresse e sono pior, enquanto as mulheres reclamam mais dos sintomas relacionados à dor. 5

Como a fibromialgia afeta os homens

A dor crônica pode ser o principal sintoma da fibromialgia nos homens, mas às vezes a condição pode vir com complicações adicionais. Além da dor constante, os pacientes com essa condição apresentam dificuldade para dormir e fadiga crônica. Outras queixas comuns de fibromialgia incluem a síndrome do intestino irritável (SII), dores de cabeça e síndrome das pernas inquietas. A dificuldade de concentração e os problemas de memória também vêm com o território.
Os sintomas da fibromialgia não devem ser considerados levianamente, pois podem impossibilitar o levantar da cama. Abaixo está uma lista de sintomas de fibromialgia em homens:

·         Sensação de alfinetes e agulhas

·         Ternura em todo o corpo

·         Náusea

·         Distúrbios do sono

·         Rigidez nas articulações

·         Espasmos musculares

·         Dificuldade de equilíbrio

·         Maior sensibilidade ao calor e ao frio

·         Raiva, irritabilidade e outros transtornos do humor

Alguns homens também relatam dor amplificada (hiperalgesia) especificamente no pescoço. Esse sintoma mandou homens que demoraram anos a procurar tratamento aos médicos.
Sensibilidade a sons altos e luz também pode estar presente, especialmente se o paciente sofre de alodínia, que é uma sensação de dor desencadeada pelo menor toque, como um abraço, brisa ou aperto de mão.
Os sintomas são frequentemente intensos quando aparecem, apenas para desaparecer completamente por semanas ou meses de cada vez. Alguns homens com a doença pioram os sintomas devido a mudanças no clima ou à falta de sono. Outros experimentam consistentemente um conjunto de sintomas constantes.

Além dos sintomas físicos da fibromialgia, os homens também podem ser afetados mentalmente de forma diferente das mulheres. Um estudo observou que 1 em cada 10 entrevistados sentiu que havia um estigma para a fibromialgia nos homens porque ela é amplamente vista como uma condição que afeta principalmente as mulheres. 3 O principal sintoma relatado de fibromialgia nos homens foi a depressão.

Por que a diferença em como homens e mulheres são afetados pela fibromialgia?

Os entrevistados no estudo acima indicaram que as pressões de ser o principal provedor da família eram injustas e aumentaram o impacto da fibromialgia nos homens, pois eles pararam de se dedicar ao trabalho remunerado. Esses papéis sociais de fornecer e proteger a família podem fazer com que os homens se sintam menos valorizados, muitas vezes fazendo com que se sintam fracassados.

O estudo também descobriu que os homens podem ser menos propensos a discutir os sintomas da fibromialgia do que as mulheres. Isso não só pode impedir o diagnóstico, mas também pode aumentar a pressão sobre a saúde mental que os homens com fibromialgia sofrem.

O que causa fibromialgia em homens?

Quando uma pessoa é ferida, seus sinais nervosos viajam do ponto problemático do corpo, através da medula espinhal, até o cérebro, que detecta esses sinais de dor. À medida que o processo de cura começa, entretanto, a dor melhora e, eventualmente, passa.

Mas se uma pessoa tem fibromialgia, ela sente dor por toda parte, mesmo que não esteja ferida ou doente. De acordo com alguns médicos, isso pode ser uma "falha" na maneira como a medula espinhal ou o cérebro lida com os sinais de dor. A 'falha' ocorre porque uma pessoa tem mais células que transportam sinais de dor do que o normal.

O gatilho que causa a fibromialgia nos homens varia de um caso para outro. Muitas coisas podem fazer com que os sinais de dor do corpo dêem errado. Além disso, diferentes pacientes relatam diferentes gatilhos de sua condição. Essas causas incluem:

·         Genes. A fibromialgia parece ser uma doença hereditária. Os pais podem transmitir os genes que os tornam mais sensíveis à dor.

·         Gênero. Como mencionado, a fibromialgia é mais comum em mulheres do que em homens. Os médicos acreditam que isso pode estar relacionado à maneira como homens e mulheres reagem e sentem a dor, bem como a maneira como a sociedade espera que cada gênero responda à dor.

·         Abuso emocional ou físico. As crianças que sofreram abuso têm maior probabilidade de desenvolver fibromialgia quando se tornam adultas. Isso acontece porque o abuso muda a maneira como o cérebro lida com o estresse e a dor.

·         Transtorno de estresse pós-traumático (PTSD). As pessoas experimentam PTSD após um evento terrível, como um acidente de carro, guerra ou estupro. Esses eventos também estão relacionados a pacientes com fibromialgia.

·         Falta de exercício. A fibromialgia é comum em pessoas que não são fisicamente ativas. Os exercícios podem ajudar a aliviar a dor causada pela fibromialgia. 

Diagnosticando Fibromialgia em Homens

Opiniões conflitantes de diferentes pesquisas sobre a síndrome de fibromialgia em homens complica ainda mais o diagnóstico. Alguns pesquisadores acreditam que os homens apresentam sintomas mais leves. Ao mesmo tempo, alguns relatórios insistem que os homens podem apresentar sintomas mais graves, como menor qualidade de vida e menor capacidade funcional.

A primeira etapa do diagnóstico é encontrar um médico que possa explorar todos os lados da condição do paciente. Os médicos obtêm um histórico médico e familiar completo para eliminar a possibilidade de outras doenças. Além de revisar seus sintomas, eles farão um exame físico completo para determinar os pontos sensíveis no corpo. Embora esse sintoma não seja um indicador claro de fibromialgia, os pontos sensíveis podem fornecer mais informações durante o diagnóstico.

Os médicos costumam usar as diretrizes de diagnóstico do American College of Rheumatology de 2010 para criar um diagnóstico melhor. Essas novas diretrizes listam o seguinte como marcadores de fibromialgia:

·         Os sintomas persistiram por pelo menos 90 dias 

·         Índice de dor generalizado (WPI) é maior ou igual a sete

·         Nenhum distúrbio alternativo pode explicar a dor

Como parte do exame físico, o médico também deve realizar testes de laboratório para descobrir o que a condição não é. Alguns testes que os médicos fazem incluem:

·         Urinálise

·         Hemograma completo

·         Testes de função tireoidiana

·         Níveis de vitamina D

·         Taxa de sedimentação de eritrócitos

Tratamento para fibromialgia em homens

O tratamento dos profissionais de saúde para a fibromialgia em homens de duas maneiras: holística e sintomaticamente. O objetivo de ambos é aliviar os sintomas atuais enquanto se trabalha em um plano de recuperação. Não há cura para a doença, mas é possível se recuperar parcial ou totalmente. Uma recuperação parcial significa aliviar os sintomas dolorosos e melhorar a qualidade de vida geral da pessoa. Uma recuperação completa significa ser capaz de se envolver normalmente na vida sem crises.

Os tratamentos comuns incluem o seguinte:

·         Tratamentos intervencionistas. Os medicamentos podem tratar os surtos de fibromialgia nos homens. Atualmente, existem três medicamentos aprovados:

·         Savella

·         Cymbalta

·         Lyrica

Os medicamentos off-label que também podem ser prescritos para fibromialgia incluem:

·         Relaxantes musculares

·         Certos antidepressivos

·         Medicamentos anti-convulsivos

·         Medicamentos antiinflamatórios não esteroides para aliviar a dor aguda

·         Tratamentos alternativos. Os seguintes tratamentos podem ajudar a aliviar o estresse e a dor da fibromialgia:

·         Acupuntura. Este método tradicional de cura pode ajudar a restaurar a facilidade de movimento e mobilidade.

·         Tanques flutuantes. Uma única sessão de tratamento sem gravidade em tanques flutuantes pode aliviar a dor da condição.

·         Biofeedback. Os pacientes aprendem a reconhecer, monitorar e controlar a resposta do corpo à dor. Este tratamento pode mudar a maneira como o corpo responde ao estresse ao longo do tempo.

·         Massagem suave. Uma leve massagem mantém uma boa circulação para aliviar a dor.

·         Mudancas de estilo de vida.  Fazer certas mudanças no estilo de vida é uma das melhores maneiras de prevenir crises. Ter uma boa noite de sono é o primeiro passo. O exercício regular também promove um bom sono, bem como uma excelente saúde mental, o que reduz a gravidade e o risco de ansiedade, depressão e sintomas de PTSD.

Comer uma dieta saudável ajuda a controlar a dor crônica. Adicione frutas, vegetais e proteínas à sua dieta para manter seu corpo saudável.

Recuperação de fibromialgia em homens

Embora não haja uma cura única para a fibromialgia em homens, ocorrem recuperações parciais e totais. Você pode ouvir como outros homens se recuperaram da fibromialgia nas histórias de recuperação e entrevistas .

É fundamental compreender a dinâmica da doença e como você pode fazer parceria de forma mais eficaz com profissionais de saúde e fazer mudanças no estilo de vida para apoiar sua recuperação. Você pode descobrir que um programa educacional como o ANS REWIRE pode apoiá-lo em seus esforços de recuperação da fibromialgia.

Citações

1. White KP, Speechley M, Harth M, Ostbye T. The London Fibromyalgia Epidemiology Study: the prevalência of fibromyalgia syndrome in London, Ontario. The Journal of Rheumatology. Julho de 1999; 26 (7): 1570-1576. recuperado de https://europepmc.org/article/med/10405947  

2. Heidari F, Afshari M, Moosazadeh M. Prevalência de fibromialgia na população geral e pacientes, uma revisão sistemática e meta-análise. Rheumatol Int . 2017; 37 (9): 1527-1539. doi: 10.1007 / s00296-017-3725-2 recuperado de https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28447207/   

3. Muraleetharan D, Fadich A, Stephenson C, Garney W. Understanding the Impact of Fibromyalgia on Men: Findings From a Nationwide Survey. Am J Mens Health . 2018; 12 (4): 952-960. doi: 10.1177 / 1557988317753242 recuperado de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6131475/

4. Vincent, A., Lahr, BD, Wolfe, F., Clauw, DJ, Whipple, MO, Oh, TH, Barton, DL e St. Sauver, J. (2013), Prevalence of Fibromyalgia: A Population ‐ Based Estudo em Olmsted County, Minnesota, utilizando o Projeto de Epidemiologia de Rochester. Arthritis Care Res, 65: 786-792. doi: 10.1002 / acr.21896   recuperado de https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/acr.21896   

5. Úbeda-D'Ocasar, Edurne & Gallego-Sendarrubias, Gracia & Guodemar-Pérez, Jesus & Hervás-Pérez, Juan. (2020). Diferenças entre homens e mulheres com fibromialgia. Physikalische Medizin, Rehabilitationsmedizin, Kurortmedizin. 23. 10.1055 / a-1089-8152. recuperado de https://www.thieme-connect.com/products/ejournals/abstract/10.1055/a-1089-8152   

6. Wolfe F, Walitt B, Perrot S, Rasker JJ, Häuser W (2018) Diagnóstico de fibromialgia e avaliação tendenciosa: Sexo, prevalência e viés. PLOS ONE 13 (9): e0203755. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0203755 recuperado em https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0203755#sec017   

7. Homens com fibromialgia geralmente não são diagnosticados, sugere o estudo da Mayo Clinic. https://newsnetwork.mayoclinic.org/. https://newsnetwork.mayoclinic.org/discussion/men-with-fibromyalgia-often-go-undiagnosed-mayo-clinic-study-suggests/. Publicado em 2012. Acessado em 13 de agosto de 2020.  

 

texto original

https://cfsunravelled.com/fibromyalgia-in-men-effects-beyond-the-symptoms/