Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar e interdisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas em diversos aspectos, como:
tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.
Você pode seguir nossos outros canais de notícias.
Escolha:
Aqui, você pode cadastrar seu e-mail, logo abaixo, na coluna à sua direita.
Ou escolher entre:
WhatsApp
Telegram

Notícias sobre Fibromialgia e Saúde.
Não são grupos interativos.

Discutimos ações em parcerias com pacientes e parlamentares, na busca por políticas públicas que dignifiquem e tragam à tona assuntos e benefícios importantes para nossa qualidade de vida.

TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador Maranhão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Maranhão. Mostrar todas as postagens

sábado, 16 de abril de 2022

INFORMATIVO SEMANAL DA ABRAFIBRO - de 07 a 14.04.22 a

 


Muitas notícias, avisos, curiosidades, e lições aos pacientes fibromiálgicos e familiares.

Uma leitura importante para toda família. O paciente pode explicar e orientar melhor a família, amigos e a sociedade para que melhor compreendam e ajudem.

E a pesquisa continua... Se você é Paciente Fibromiálgico e reside no Estado de São Paulo, responda nossa pesquisa básica. Ela servirá apenas para termos dados para futuros pleitos, aos órgãos governamentais. Simples e direto.

https://forms.gle/jyBvkSoCN6DC5bu69 Responda apenas UMA única vez.

Vamos às notícias...

Click no link, que é o título da matéria, para ler a notícia na íntegra. Você lerá direto da fonte.

Vamos aos DESTAQUES da Semana:

Ementa: Estabelece diretrizes para o atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) às pessoas acometidas por Síndrome de Fibromialgia ou Fadiga Crônica.

 13/04/2022 SLSF - Secretaria Legislativa do Senado Federal

Reaberto o prazo para apresentação de emendas e de destaques, nos termos do art. 10, § 1º, do Ato da Comissão Diretora nº 8/2021.

Até quando? O que VOCÊ pode fazer para ajudar?


🔺Fibromialgia em Homens

Costuma-se dizer que mais de 90% das pessoas com Fibromialgia são mulheres, mas estodos mais recentes sugerem que fibromialgia em homens é muito mais comum do que se pensava anteriormente.

Continua - acesse o link no título...

Sobre a Autora Teresa Dumain

Seus artigos foram publicados em Real Simple, WebMD, Global Healthy Living Foundation/CreakyJoints.com, Nutrisystem/The Leaf, Woman's Day, Shape, Reader's Digest, HealthiNation, AARP/LifeReimagined.com, Prevention, All You, Every Day with Rachael Ray , Dr. Oz The Good Life, revista USA Today Weekend, EverydayHealth.com e CanyonRanch.com. Também escreveu para The Doctors, um programa de TV nacionalmente distribuído nos Estados Unidos*.


🔺O burnout* médico e as doenças crônicas invisíveis

As doenças crônicas não costumam ter causas notórias, evidentes. O caso é que a medicina convive com uma espécie ...


*Nota da Abrafibro: Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional é um disturbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. A principal causa da doença é justamente o excesso de trabalho.


E o que aconteceu no Brasil

🔹Governo investe na expansão do atendimento à pessoas com fibromialgia - Maranhão

O serviço já está em funcionamento na Policlínica do Coroadinho, e em fase implantação em mais três unidades do interior do estado. 


🔹UFRN abre grupo terapêutico para pessoas com fibromialgia

Mais de 95% das pessoas acometidas são do sexo feminino, sendo seu início bastante variado em relação a idade


🔹Política que beneficia pessoas com fibromialgia é publicada no Diário Oficial - ALEGO

Recebeu sanção do governador a Lei Estadual nº 21.293   (originalmente  projeto de lei n° 4094/21) de autoria do Deputado Rubens Marques


🔹 Câmara de Maricá aprova lei que beneficia atendimento preferencial na rede de saúde

Projeto foi votado em duas sessões e segue para sanção do prefeito Fabiano Horta


🔹Município implanta centro de reabilitação para pessoas com fibromialgia - Imperatriz/MA

O espaço vai funcionar no Milton Lopes e terá uma equipe multidisciplinar com: fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e nutricionistas


🔹Automedicação: Uma epidemia silenciosa

Estudos e pesquisas recentes tem apontado o aumento do uso de medicamentos de forma abusiva e sem orientação médica.


🔹Seu corpo é consequência de sua história

Você sabia que o nosso corpo depende de estímulo para funcionar em equilíbrio?


🔹Pregabalina age no cérebro para ajudar no tratamento da Fibromialgia

No mercado desde 2005, a pregabalina é utilizada no tratamento de dores decorrentes de problemas nos nervos e/ou do sistema nervoso, como a fibromialgia,... 

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Chegou!📰 Informativo de 11 a 17.02.22

 Um resumo das notícias

https://youtu.be/aVFzJEwi6eI

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Quais são os tipos de tratamentos para a Fibromialgia

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

O Programa "Integra Taboão" é lançado pelo Governo Municipal. Taboão da Serra/SP

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Dr Jairo Bauer - Médico Psiquiatra

Fibromialgia: Conheça essa condição

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Fibromialgia: 'As pessoas precisam entender que isso existe'

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Fibromialgia: Mitos e Fatos

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

O estigma do paciente com dor crônica

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Não é só Covid-19: as outras vacinas que os adultos devem tomar 

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

NOVA AUDIÊNCIA NO ESTADO DO MARANHÃO


Uma nova audiência judicial aconteceu no Tribunal de Justiça do Maranhão, no último dia 14.

A audiência contou com a presença de vários representantes do Estado e Município de São Luís, a Defensoria Pública do Estado. Audiência sob a responsabilidade Meritíssimo Juiz de Direito Dr. Douglas de Melo Martins.

Esteve também presente a Vice Presidente da ABRAFIBRO Sra. Simone Eli Bombardi.

Segundo a determinação em audiência anterior,deveriam ser apresentadas, pelos órgãos determinados, um Plano de Trabalho, para ajuste dos atendimentos aos pacientes acometidos, bem como, a ampliação para as macro regiões Caxias e Imperatriz.

Informando:

*O início dos atendimentos na capital São Luís, a partir de abril, no Hospital Pam Diamante, com a contratação aprovada de médico da dor e demais especialidades para tratamento multidisciplinar;

*Contratação para realização de exames complementares;

*Regularização quanto ao fornecimento contínuo das medicações, fornecidas pela farmácia do Estado FEME, que estão em falta.

Quanto ao município de São Luís:

*A contratação de especialista Fisiatra para atendimento aos pacientes, como também, de médicos especialistas solicitados pela ABRAFIBRO. Até o prazo de julho de 2022 através do Hospital Universitário Dutra.

O Plano de Trabalho ainda deverá ser apresentado na próxima audiência que ocorrerá em meados de abril deste, tendo a colaboração de todas as partes envolvidas: Estado, Município de São Luís e ABRAFIBRO, para levantamento de dados quanto a quantidade de pacientes para atendimento e fornecimento de medicações.

Nós enquanto Associação, pedimos a colaboração de pacientes no preenchimento do Cadastro de Pacientes, exclusivamente do Estado do Maranhão, que será acessado pelo link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfXTVCDmCusuWD_JNIYBDzEwTuudqKHDUz5T0zs8I-Z2titzw/viewform


🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Projeto de Lei n° 3525, de 2019 - Senado

Este Projeto foi iniciado na Câmara dos Deputados em 2013, sob o número 6858, pela Deputada Érica Kokay. Aprovado, seguiu para o Senado em 2019.

"Estabelece diretrizes para o atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) às pessoas acometidas por Síndrome de Fibromialgia ou Fadiga Crônica."

Precisamos do apoio de Todos, pacientes, familiares e amigos, de toda sociedade.

Mostrar o quanto o tema precisa ser rapidamente votado em Plenário, para só depois irá para Sanção Presidencial. O número de Apoiadores ajudará a expressar esta vontade.

Basta se cadastrar no site, e já pode VOTAR NO SIM!

VOTE!

VOTE!

VOTE!

Precisamos garantir tratamento público multidisciplinar, pelo SUS, a todos os pacientes com Fibromialgia ou Fadiga Crônica.

Lembrando: Se não pressionarmos, a morosidade, lentidão e burocracias continuarão, enquanto muitos pacientes padecem sem atenção e tratamento multidisciplinar adequado. 

Alguns Estados e Municípios já possuem legislação que ajudam sob alguns aspectos... O Brasil possui 5.570 municípios. Nem 10% propôs  qualquer política pública através de leis. Outros tiveram o Projeto de Lei REJEITADO!

Sem tratamento adequado não há qualidade de vida, respeito, dignidade, e até possivelmente, o retorno ao mercado de trabalho ou, a recolocação para uma nova vida profissional independente. E um pleito por Aposentadoria baseada em posicionamentos de médicos especialistas, que possam relatar a resistência ou ineficacia ao tratamento regular padronizado prescrito.

*️⃣Sem tratamento adequado não há respeito.

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Moção à ABRAFIBRO pedida pelo Exmo Vereador Samuel Enfermeiro



Agradecemos imensamente ao Exmo Vereador Samuel, ao conceder-nos imensa honra.

Fazemos o que é preciso, dentro das nossas parcas condições. Porém, com o Apoio e o Trabalho de pessoas, como deste Parlamentar, muito nos ajudam em nossa missão.

Exmo Vereador, pedimos que não deixe que o Dia 12 de Maio passe em branco. É a verdadeira data de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia, conforme Lei Federal 14.233 de 03.11.21. luta que nós começamos em 2016.

E citando ainda, a Lei Municipal 5498/2019, que instituiu o Dia Minicipal da Conscientização sobre a Fibromialgia, não podemos deixar que 12 de Maio passe em branco.

Agradecemos muito todo esforço e trabalho pelos munícipes Fibromiálgicos.

Receba nossos Abraços Fraternos 🌷

🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹🔹

Por que a ABRAFIBRO não apóia a inclusão da fibromialgia no Fevereiro Roxo?

1º) Não existe uma história para a criação do Fevereiro Roxo, em que inclui a Fibromialgia.

2º) Fevereiro no Brasil já é tradicionalmente o mês do carnaval. 

Se houver ações públicas quando o carnaval voltar, nem seremos lembrados.

3º) Mundialmente, é em Maio, especificamente no dia 12 que a bandeira é levantada.

Se optarmos em incentivar ações públicas agora, não poderão fazer nada em Maio, por questões econômicas e de marketing também.

Duas vezes no mesmo ano? 
O mesmo tema?

4º) Começamos nossa luta pela visibilidade, lá em 2016, quando participamos de Audiência Pública no Senado. Lá é que a criação do Dia Nacional foi pensada.

Em 03.11.21 a Lei Federal 14.233 foi sancionada, instituindo o Dia Nacional de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia.

5º) Já existem Leis Municipais, desde 2011, que instituem o "Dia Municipal da Conscientização sobre a Fibromialgia" ou usam outra título, para denominar o dia de concentração para falar, discutir, conscientizar, agir para enfrentar essa Síndrome, que torna tão difícil nosso dia a dia.

6º) Há prevenção para Fibromialgia?

Gostaríamos apenas, que tudo fosse realizado e concentrado apenas em Maio, sem que se perca o foco e os objetivos.



sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

Ao Maranhão deixo minha Gratidão!


 Ou veja pelo Youtube https://youtu.be/0JGUH2nsUMw


O que falar?

Senão Gratidão a Deus pelo cumprimento de tantas obrigações!

Sim, com os pacientes, porque esse é nosso objetivo quanto a acolher!

Nas leis, nas políticas, nos abraços, nos amparos... 

Isso é ser uma Associação comprometida com o paciente!

E assim como ABRAFIBRO, o GRUPO DE APOIO FIBROMIALGIA MARANHÃO se destacou com todo apoio necessário ao paciente.

Publicações, buscas a parlamentares, acolhimento, continuidade... constância!

‌Esse é o exemplo a ser seguido por cada Estado, Município e em todo território nacional, na busca de Leis e políticas públicas!

‌Cada um tem sua parcela de contribuição!

‌Nos orgulhamos muito da união e da força inserida voluntariamente na causa:

‌Condições PARA QUALIDADE DE VIDA AOS FIBROMIÁLGICOS!

‌NOSSA GRATIDÃO A TODOS QUE FIZERAM HISTÓRIA NA ABRAFIBRO!


Simone Eli Bombardi

Vice Presidente

ABRAFIBRO - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FIBROMIÁLGICOS


Linda homenagem ao Grupo de Apoio Fibromialgia Maranhão!


O que falar?
Senão Gratidão a Deus pelo cumprimento de tantas obrigações!
Sim, com os pacientes, porque esse é nosso objetivo quanto acolher!
Nas leis, nas políticas, nos abraços, nos amparos.. Isso é ser uma Associação comprometida com o paciente!
E assim como ABRAFIBRO, o GRUPO DE APOIO FIBROMIALGIA MARANHÃO se destacou com todo apoio necessário ao paciente.
Publicações, buscas aos parlamentares, acolhimento, continuidade...constante!
‌Esse é o exemplo a ser seguido por cada Estado, Município e território nacional  em busca de Leis e políticas públicas!
‌Cada um tem sua parcela de contribuição!
‌Nos orgulhamos muito da união e da força inserida voluntariamente em busca da causa:.
‌Condições DE VIDA HUMANA PARA FIBROMIALGIA!
‌NOSSA GRATIDÃO A TODOS QUE FIZERAM HISTÓRIA NA ABRAFIBRO!



Acesse em:
https://youtu.be/0JGUH2nsUMw

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

CONFRATERNIZA SAO LUIS!

 É ISSO MESMO, NO MARANHÃO!



👉Vai ser dia 17/12, sexta feira, às 18:00 hs na Praça do Cohajoli, entrada do Vicente Fialho. Sabe onde fica?

Conjunto atrás da Papelaria Bagatela da Cohama!


E quem vai animar esse encontro é: •professor Rodrigo Bezarius instrutor de Zumba;

•Taniana Pitombeira com Dança do Ventre.


E você vai perder essa??? Não né?!


📌Obrigatório uso de máscara, álcool em gel e distanciamento, além da camiseta do grupo ou camiseta vermelha.

E nesta ocasião vamos aproveitar e fazer aquela despedida da administradora do Grupo de Poio Fibromialgia Maranhão, Simone Eli Bombardi.

Marque na agenda!


Distribuição de brindes!


@rodrigo_bezarius

quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

Carteirinhas em São Luís/MA

 Prefeito Eduardo Braide entrega carteiras de identificação a pessoas com fibromialgia

03.12.21


O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, realizou, nesta sexta-feira (3), a entrega simbólica dos primeiros cartões de identificação para pessoas com fibromialgia. O documento, idealizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus), vai garantir assistência aos fibromiálgicos com base na Lei Municipal nº 6.605/19, instituindo filas e estacionamentos preferenciais a quem convive com a síndrome, que tem como principal sintoma dor constante por todo o corpo. A estimativa é de que 300 pacientes sejam atendidos pela Coordenação de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência nesta primeira etapa de emissão das carteiras.

“O Brasil tem muitas leis e essas leis precisam ser cumpridas. Nós estamos tirando do papel uma lei que já existia e dando direito a quem convive com as dores causadas pela fibromialgia. Com a carteira de identificação, os fibromiálgicos vão ter mais respeito e dignidade, vão poder esperar menos tempo na fila do banco, bem como ter direito às vagas especiais de estacionamento. Muitas pessoas com a síndrome têm sintomas incapacitantes, e é em respeito a essas dores invisíveis, mas não imaginárias, que estamos entregando esses cartões hoje”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

A lei que respalda a criação da carteira de identificação dos fibromiálgicos foi concebida em 2019, pelo então vereador Ricardo Diniz – atual secretário municipal de Desporto e Lazer –, e tem contribuição da Associação Brasileira de Fibromiálgicos (ABRAFIBRO), representada durante a entrega dos primeiros cartões pela vice-presidente da entidade, Simone Eli Bombard, que agradeceu ao Município pela execução da lei e destacou a importância da ferramenta entregue para o reconhecimento público das necessidades físicas de quem convive com a síndrome.

Com a lei, empresas públicas e privadas são obrigadas a oferecer atendimento preferencial às pessoas que convivem com fibromialgia, assim como as agências bancárias e empresas que recebem pagamentos de contas devem incluir este público nas filas prioritárias já existentes. A lei prevê, ainda, permissão ao acesso às vagas de estacionamento destinadas às pessoas com deficiência, desde que o cartão de identificação seja apresentado.


“A gente agradece muito ao prefeito, que está envolvido na causa, que está preocupado com a pessoa com fibromialgia, porque, afinal de contas, existem muitas pessoas acometidas precisando deste tipo tratamento. São raríssimas as cidades pelo país com políticas como essa que está sendo lançada hoje pela Prefeitura de São Luís, que sai na frente de muitas capitais, até do próprio Governo Federal”, destacou a vice-presidente da ABRAFIBRO.


Emissão da carteira

Poderão emitir os cartões de identificação, junto à Semus, localizada à Rua Deputado Raimundo Vieira da Silva, N° 2000, (atrás do Parque do Bom Menino), no Centro, mediante a apresentação do cartão do SUS, comprovante de residência, RG e foto 3×4, todos aqueles tenham laudo médico (expedido por fisiatra, médico da dor, psiquiatra ou reumatologista) atestando o diagnóstico de fibromialgia.

“Mais que uma carteira de identificação, esse documento que está sendo ofertado pela Prefeitura de São Luís vai garantir mais dignidade a todos que convivem com a fibromialgia. A gestão do prefeito Eduardo Braide seguirá firme com seu objetivo de cuidar das pessoas, promovendo uma cidade mais inclusiva e humana”, garantiu o secretário de saúde de São Luís, Joel Nunes.

Também estiveram presentes durante a entrega simbólica das primeiras carteiras de identificação da pessoa com fibromialgia, os secretários de Desporto e Lazer, Ricardo Diniz; da Pessoa com Deficiência, Carlivan Braga; de Comunicação, Igor Almeida; e o adjunto de Governo, Emílio Murad.


Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença crônica que tem como principal sintoma dor constante por todo o corpo. Ainda não tem causa conhecida e atinge, principalmente, mulheres entre 30 a 55 anos. Mas homens, pessoas idosas, crianças e adolescentes também podem ter a doença. Ao todo, 3% dos brasileiros sofrem com o problema.

Estudos mostram que o cérebro de quem tem fibromialgia interpreta os estímulos de forma mais intensa, o que aumenta a sensação de dor. Mas a condição também pode causar:

– Fadiga;

– Sono não reparador;

– Alterações na memória e na concentração;

– Depressão;

– Ansiedade;

– Formigamentos;

– Dores de cabeça;

– Tontura;

– Alterações intestinais.





Fonte: https://defesa.com.br/prefeito-eduardo-braide-entrega-carteiras-de-identificacao-a-pessoas-com-fibromialgia/

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR - MA

São José de Ribamar- MA

Projeto de Lei da Abrafibro recebido pela Vereadora e
Líder do Governo 
Elisa Maria dos Santos Lima que institui filas e estacionamento preferenciais no município! 
O nosso muito obrigada por acreditar o quanto esse projeto representa à todos os fibromiálgicos que tanto sofrem. Nossos agradecimentos tambėm à voluntária e vice presidente Simone Eli Bombardi pelo empenho junto ao Grupo de Apoio Fibromialgia Maranhão,  possibilitando que mais vidas com fibromialgia sejam alcançadas com o benefício!

sexta-feira, 11 de junho de 2021

Projeto de Lei aprovado pela Assembleia Legislativa reconhece os portadores de fibromialgia como pessoas com deficiência, no Maranhão

  

Projeto de Lei 016/2020 seguirá à sanção governamental, após ser aprovado em dois turnos

 

Por: Marina Cruz

A Assembleia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (9), o Projeto de Lei 016/2020, de autoria do deputado Yglésio Moyses (PROS), que atesta os portadores de fibromialgia como pessoas com deficiência, no Maranhão. O projeto agora seguirá à sanção governamental, após ser aprovado em dois turnos.
 

Com a aprovação do Projeto de Lei, os portadores de fibromialgia terão os mesmos direitos assegurados àquelas com deficiência como o acesso facilitado a vagas  nos estacionamentos, atendimento prioritário em agências bancárias, supermercados, unidades de saúde, além de outros direitos previstos na legislação.

Yglésio Moyses afirmou: “Nós ficamos felizes com a aprovação desse projeto porque representa o nosso foco, que é o de garantir que as pessoas com fibromialgia tenham uma vida melhor por meio do atendimento prioritário nos estabelecimentos, por exemplo. Facilitar a vida de quem convive com a dor acaba sendo de extrema importância, pois ajudamos a proporcionar dignidade a essas pessoas, construindo uma sociedade que retira barreiras, favorecendo um caminho menos difícil a todos”.

A vice-presidente nacional da Associação Brasileira dos Fibromiálgicos, Simone Eli Bombardi, celebrou a aprovação do projeto que, segundo ela, é pioneiro no Brasil e representa um grande avanço para os portadores da doença.

“A aprovação do projeto do deputado representa mais uma vitória para nós, que lutamos diariamente por melhores condições de vida e dignidade na sociedade em que vivemos. Ainda precisamos que as pessoas tenham compreensão com os portadores de fibromialgia, pois é uma doença crônica e que não tem cura. Esse projeto é um ícone no Brasil e o deputado Yglésio é o pioneiro ao tomar essa iniciativa!”, disse Simone Bombardi.

Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença crônica que acomete cerca de 7 milhões de pessoas no Brasil e que não possui cura. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, sete em cada 10 pessoas com fibromialgia são mulheres, que é caracterizada pela dor intensa, fadiga, sono não reparador (a pessoa acorda cansada) e outros sintomas como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais. A idade de aparecimento da fibromialgia é geralmente entre os 30 e 60 anos. Porém, existem casos em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes. 


fonte

https://oimparcial.com.br/politica/2021/06/projeto-de-lei-aprovado-pela-assembleia-legislativa-reconhece-os-portadores-de-fibromialgia-como-pessoas-com-deficiencia-no-maranhao/

 

 

 

Aprovado projeto que reconhece fibromiálgicos como pessoas com deficiência