Seja Bem Vindo ao Universo do Fibromiálgico

A Abrafibro - Assoc Bras dos Fibromiálgicos traz para você, seus familiares, amigos, simpatizantes e estudantes uma vasta lista de assuntos, todos voltados à Fibromialgia e aos Fibromiálgicos.
A educação sobre a Fibromialgia é parte integrante do tratamento multidisciplinar ao paciente. Mas deve se estender aos familiares e amigos.
Conhecendo e desmistificando a Fibromialgia, todos deixarão de lado preconceitos, conceitos errôneos, para darem lugar a ações mais assertivas com diversos aspectos, como: tratamento, mudança de hábitos, a compreensão de seu próprio corpo. Isso permitirá o gerenciamento dos sintomas, para que não se tornem de difícil do controle.
A Fibromialgia é uma síndrome, é real e uma incógnita para a medicina.
Pelo complexo fato de ser uma síndrome, que engloba uma série de sintomas e outras doenças - comorbidades - dificulta e muito os estudos e o próprio avanço das pesquisas.
Porém, cientistas do mundo inteiro se dedicam ao seu estudo, para melhorar a qualidade de vida daqueles por ela atingidos.
Existem diversos níveis de comprometimento dentro da própria doença. Alguns pacientes são mais refratários que outros, ou seja, seu organismo não reage da mesma forma que a maioria aos tratamentos convencionais.
Sim, atualmente compreendem que a síndrome é "na cabeça", e não "da cabeça". Esta conclusão foi detalhada em exames de imagens, Ressonância Magnética Funcional, que é capaz de mostrar as zonas ativadas do cérebro do paciente fibromiálgico quando estimulado à dor. É muito maior o campo ativado, em comparação ao mesmo estímulo dado a um paciente que não é fibromiálgico. Seu campo é muito menor.
Assim, o estímulo dispara zonas muito maiores no cérebro, é capaz de gerar sensações ainda mais potencialmente dolorosas, entre outros sintomas (vide imagem no alto da página).
Por que isso acontece? Como isso acontece? Como definir a causa? Como interromper este efeito? Como lidar com estes estranhos sintomas? Por que na tenra infância ou adolescência isso pode acontecer? Por que a grande maioria dos fibromiálgicos são mulheres? Por que só uma minoria de homens desenvolvem a síndrome?
Estas e tantas outras questões ainda não possuem respostas. Os tratamentos atuais englobam antidepressivos, potentes analgésicos, fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, e essencialmente (exceto com proibição por ordem médica) a Atividade Física.
Esta é a parte que têm menor adesão pelos pacientes.
É dolorosa no início, é desconfortante, é preciso muito empenho, é preciso acreditar que a fase aguda da dor vai passar, trazendo alívio. Todo paciente precisa de orientação médica e/ou do profissional, que no caso é o Educador Físico. Eles poderão determinar tempo de atividade diária, o que melhor se adequa a sua condição, corrige erros comuns durante a atividade, e não deixar que o paciente force além de seu próprio limite... Tudo é comandado de forma progressiva. Mas é preciso empenho, determinação e adesão.

Quer saber o que é FIBROMIALIGIA? na coluna ao lado esquerdo das postagem clique no link "Mas o que é fibromialgia"


TRADUTOR

Mostrando postagens com marcador fibromialgia nos homens. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador fibromialgia nos homens. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Quais são os sintomas da fibromialgia em homens?

Fibromialgia causa dor generalizada e sensibilidade para tocar que pode ocorrer em todo o corpo ou migrar para várias partes do corpo.

Causa principalmente a dor nos músculos, nos ligamentos, e nos tendões.

Juntamente com outros sintomas, dor e sensibilidade aumentam e diminuem ao longo do tempo.

Fibromialgia afeta as pessoas fisicamente, mentalmente e socialmente. Dor, fadiga, problemas de pele são alguns dos sintomas da fibromialgia.

A fibromialgia é um complexo distúrbio crônico da dor, que afeta 2% da população dos EUA e é sete vezes mais prevalente em mulheres do que em homens.

A fibromialgia é um dos distúrbios mais comuns vistos pelos médicos de cuidados primários. A palavra fibromialgia significa "dor nos músculos, ligamentos e tendões".

Mas é muito mais do que apenas dor e manifesta-se como muitos outros sintomas que variam de pessoa para pessoa.

Fibromialgia causa dor generalizada e sensibilidade para tocar que pode ocorrer em todo o corpo ou migrar para várias partes do corpo. Juntamente com outros sintomas, dor e sensibilidade aumentam e diminuem ao longo do tempo.

Fibromialgia afeta as pessoas fisicamente, mentalmente e socialmente.

A dor músculo-esquelética generalizada é a característica dominante da fibromialgia. A dor é geralmente relatada em regiões proximais, como o pescoço, ombros, quadris e coxas, mas a dor também pode ser sentida nas mãos e pés.

Sintomas da fibromialgia em homens

A fadiga está presente na maioria dos pacientes. O sono pobre ou perturbado, com os despertares noturnos freqüentes e a dificuldade para dormir, é  freqüentemente relatado. O sentimento de exaustão ao despertar pode ser severo, e a rigidez da manhã é comum.

Os sintomas da fibromialgia nos homens igualmente tendem a durar para a duração mais curta e ocorrem menos frequentemente do que aqueles que aparecem em pacientes mulheres. Entretanto, um estudo recente mostra que os sintomas de fibromialgia em homens podem realmente ser mais severos do que aqueles experimentados por mulheres.

1. Dor

A dor vivida pelos homens devido à fibromialgia é profunda, crônica e generalizada. Ela pode migrar para várias partes do corpo e diferem em intensidade. A fibromialgia é conhecida por causar dor aguda, com dores musculares profundas, latejantes e espasmos.

Queixas neurológicas como dormência, formigamento e queimação acompanham a dor, aumentando o desconforto. Muitas pessoas relatam que a severidade da dor e rigidez é muitas vezes pior na parte da manhã. Alguns fatores que podem agravar a dor são:

  • Tempo frio ou úmido
  • Sono não-restaurador
  • Fadiga física e mental
  • Atividade física excessiva
  • Inatividade física
  • Ansiedade e estresse

2. Fadiga

A fadiga afeta a todos nós por causa das vidas estressantes que levamos. Mas, a fadiga causada pela fibromialgia é muito mais intensa e muitas vezes insuportável. A fadiga da fibromialgia é uma exaustão abrangente que pode interferir com atividades ocupacionais, pessoais, sociais ou educacionais. Outros sintomas relacionados com a fadiga incluem exaustão profunda e resistência pobre que pode tornar uma pessoa fisicamente imprópria.

3. Problemas do sono

Problemas de sono também são muitas vezes associados com fibromialgia. Impede que a pessoa tenha um sono profundo, consiga descansar e tenha um sono restaurador.

Pesquisadores médicos têm documentado anormalidades específicas e distintivas no estágio 4 do sono profundo de pacientes com fibromialgia.

Durante o sono, os indivíduos com fibromialgia são constantemente despertados por surtos repentinos de atividade cerebral, limitando assim a quantidade e qualidade de seu sono.

4. Problemas na pele

Indivíduos com fibromialgia também podem  experimentar problemas de pele. Entre 70% e 80% das pessoas com fibromialgia sofrem de problemas de pele associados com a sua doença.

Problemas de pele incluem pele seca, coceira na pele, e pele manchada. Estas condições de pele não só causam desconforto extremo, mas também torna difícil de usar certas roupas e comer certos alimentos. 

5. Rigidez da manhã

Rigidez da manhã pode ser descrito como uma tensão nos músculos e articulações em todo o corpo. Ocorre nos músculos, nas junções, nos tendões, e nos ligamentos durante todo o corpo.

Esta rigidez muscular da junção tipicamente dura por 30 minutos, embora possa estender por horas. Embora seja comum na parte da manhã, a rigidez pode continuar na tarde e à noite. Esta rigidez pode impedir o movimento e a escala do movimento além de causar dores e dores durante todo o corpo.

A maioria das pessoas com fibromialgia vão ter a experiência da rigidez da manhã em algum momento durante a sua doença. Pelo menos 70% das pessoas com fibromialgia conseguem lidar com rigidez da manhã regularmente

Outros sintomas e condições de sobreposição

O estresse é considerado como um fator comum que muitas vezes aumenta os sintomas da fibromialgia. Outros sintomas que podem ocorrer em homens que sofrem de fibromialgia incluem:

  • Intestino irritável e problema na bexiga
  • Dores de cabeça e enxaquecas
  • Síndrome das pernas inquietas (distúrbio do movimento dos membros periódicos)
  • Memória prejudicada e concentração
  • Sensibilidades cutâneas e erupções cutâneas
  • Olhos secos e boca seca
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Problemas de visão
  • Síndrome de Raynaud
  • Sintomas neurológicos
  • Coordenação prejudicada
  • Disfunção temporomandibular
Fonte: https://www.indicedesaude.com/quais-sao-os-sintomas-da-fibromialgia-em-homens/


sábado, 18 de outubro de 2014

Fibromialgia em homens

10% muitas vezes negligenciada 


 

Atualizado 06 de maio de 2014. 

Escrito ou revisto por um médico credenciado. Veja o About.com Medical Review Board .
A fibromialgia é muitas vezes visto como uma "condição de mulher", mas os homens podem tê-lo também.
Homens com fibromialgia são, definitivamente, em menor número - com as mulheres que compõem cerca de 90% dos casos -, mas isso não significa que o diagnóstico não deve ser considerada em homens. Afinal de contas, de acordo com estimativas da Associação Nacional de Fibromialgia, que 10% pode significar um milhão de homens estão vivendo com a doença.
Por causa da disparidade entre os sexos, no entanto, sabemos muito mais sobre como fibromialgia afeta as mulheres. Muitos estudos são feitos com os participantes exclusivamente feminina, ea maioria dos médicos têm experiência muito mais prático com pacientes com fibromialgia submetidas.
Um monte de pessoas e até mesmo alguns médicos pensam erroneamente que os homens não ficam fibromialgia. Isso pode causar problemas especiais para os homens que vivem com ele, tanto na obtenção de um diagnóstico e na busca de apoio. As expectativas da sociedade e dos estereótipos de homens colocam seus próprios problemas também.
Um estudo de 2012 sugere que a fibromialgia é subdiagnosticada em geral, e mais ainda subdiagnosticada em homens. Foi um estudo relativamente pequeno e não examinar as razões por trás do subdiagnóstico, mas agora que a questão tenha chegado a este tipo de atenção, é possível que vamos aprender mais sobre isso nos próximos anos.

Gênero e Sintomas

Esta é uma área que precisa de mais pesquisa, mas uma pesquisa está começando a sugerir que os sintomas dos homens pode ser muito diferente do que as mulheres.Um estudo mostrou várias diferenças nos sintomas de dor.
Nesse estudo, os homens tendem a ter:
  • Baixa intensidade de dor relatada
  • Inferior terno ponto de contagem
  • Taxas de depressão mais baixos
  • Maior tempo de doença ao fazer a primeira queixa de um médico
  • Superior incapacidade global devido a sintomas
Além disso, a dor contínua em homens foi especialmente ligados à pressão accionados por hiperalgesia (dor amplificado) no pescoço.
Pesquisas futuras precisarão determinar por que os homens têm o perfil de sintomas diferentes, mas algumas das diferenças fisiológicas discutidas a seguir podem estar envolvidos.

As diferenças hormonais

A diferença mais óbvia entre a fibromialgia em homens versus mulheres é hormonal.Nas mulheres, flares são muitas vezes ligada ao ciclo menstrual, e eventos hormonais, como a menopausa ou a histerectomia pode desencadear sintomas.
Certamente, os homens não têm tais eventos hormonais óbvias para se concentrar.Até o momento, estudos que examinam as flutuações hormonais masculinos ou anormalidades na fibromialgia simplesmente não têm sido feito, por isso não sabemos que papel, se algum, esses hormônios desempenham. De um modo geral, porém, nós temos evidências de que a dor hormônios masculinos impacto de determinadas maneiras.
A testosterona, o principal hormona masculina, pensa-se que desempenham um papel benéfico quando se trata de dor em geral. A investigação sugere que isto pode ajudar a prevenir a fadiga muscular e, em combinação com uma determinada proteína, pode ajudar músculos reparação após o exercício. Hormônios masculinos também podem modular outros processos biológicos relacionados com a fadiga e dor.
Sabemos, também, de diferenças de género no hormônio do estresse cortisol , o que a pesquisa sugere é baixa na fibromialgia. Um estudo publicado em Psicologia da Saúde em 2008 mostrou que os níveis de cortisol eram diferentes em mulheres felizes no casamento do que em seus pares infelizes no casamento, enquanto os homens não apresentaram diferenças com base na felicidade conjugal. Os pesquisadores especulam que isso pode explicar porque as condições que envolvem baixo cortisol são mais prováveis ​​em mulheres.

Química do cérebro

Os cérebros de homens e mulheres não são idênticos. Uma diferença que pode influenciar o que a fibromialgia é como para cada um dos sexos é o neurotransmissor (mensageiro químico) serotonina .
Acredita-se que a serotonina desempenha um papel chave na fibromialgia. As suas áreas de influência incluem dor, sono, ansiedade e depressão. Algumas pesquisas sugerem que o sistema da serotonina funciona de forma diferente em homens do que em mulheres.
Um estudo de 2008 publicado na Neuroimage mostrou que os homens têm menos receptores de serotonina (células do cérebro que respondem a ele) do que as mulheres. No entanto, o processo de recaptação - que é essencialmente "reciclagem" de modo que o neurotransmissor pode ser utilizada mais uma vez - podem ser mais eficientes em homens.
Drogas que recaptação lento são comumente prescritos para a fibromialgia. Eles são chamados ISRS (inibidores seletivos da recaptação da serotonina) ou IRSN(inibidores seletivos de recaptação de serotonina noradrenalina) Duas das três drogas aprovadas para essa condição são SNRIs.: Cymbalta (duloxetina) e Savella (milnacipran) .
Por causa das diferenças de gênero no sistema da serotonina, alguns médicos têm sugerido que essas drogas seja testada em homens e mulheres separadamente. Isso ainda não aconteceu, mas temos indícios de que homens e mulheres respondem de forma diferente a estes medicamentos.
Um estudo separado e publicado na Biological Psychiatry em 2007, mostrou que a redução dos níveis de serotonina do corpo não afeta homens e mulheres da mesma forma. Nas mulheres, o que causou piora do humor e aumento comportamento cauteloso. Os homens não tem alterações de humor em tudo, mas se tornou mais impulsivo, dizem os pesquisadores.
Esses tipos de diferenças, que nós não entendemos completamente, poderia fazer fibromialgia mais difícil de ser detectada, por médicos acostumados a ver problemas de humor em seus pacientes do sexo feminino.

É o sono mais importante para os homens?

Um estudo publicado em 2012 no Psicothema olhou para as diferenças de gênero nos principais sintomas da fibromialgia, incluindo dor, sono, fadiga, distúrbios psicológicos, estresse emocional e funcionais.
Os pesquisadores descobriram que a qualidade do sono foi o melhor preditor de dor em homens, mas não em mulheres.
Fibromialgia é conhecida envolver alterações do sono e muitas vezes se sobrepõe com um ou mais distúrbios do sono. Esta pesquisa sugere que identificar e tratar os problemas do sono pode ser mais importante para os homens.

Psicológica e Impacto Social

Nossa sociedade tem certas expectativas de homens e idéias específicas sobre o que é ser masculino. Mesmo em uma casa de dois resultados, o homem é muitas vezes considerado como o principal ganha-pão. Os homens devem ser hard-working, resistente, e alheio à dor.
Todas as pessoas com fibromialgia enfrenta o equívoco de que nós somos loucos, preguiçoso ou ambos. Quando um homem tem uma condição de dor debilitante, as pessoas também podem vê-lo como fraco e acho que especialmente mal dele, se ele não tem um emprego. Ele pode ver a si mesmo dessa maneira também.
Segundo o relatório homens com fibromialgia sentem como se tivessem falhado como marido, pai e provedor. É um grande golpe para o ego a ser derrubado com o que é considerado, por vezes, uma "condição de mulher".
É importante lembrar que a doença é não fraqueza. Em vez disso, a capacidade de manter o funcionamento em qualquer nível quando você está doente mostra uma tremenda força.
Lembre-se também que não é fraqueza precisam de aconselhamento psicoterapêutico para lidar com estas questões. Pode ajudá-los a superar as barreiras mentais e emocionais para a obtenção de melhora.

Obter um diagnóstico

Se você suspeitar que você tem fibromialgia, procure o médico, pois ele ou ela podem não suspeitar, porque eles estão tão acostumados a vê-la em mulheres.
Se o médico descarta a ideia com base em seu gênero, você pode precisar ser persistente ou procurar outro médico.

Encontrar Suporte

Grupos de apoio locais e fóruns on-line para a fibromialgia tem sido sempre dominada por mulheres, o que pode tornar difícil para os homens se sentir incluídos e realmente compreendidos. Você também pode encontrar grupos ou páginas com foco no sexo masculino, em sites de redes sociais. (* A ABRAFIBRO já possui uma Grupo de Apoio On Line: Procure por www.facebook.com/abrafibro.segundoperfil e peça para ser add ao Grupo Masculino).
No entanto, se você não compartilhar experiências, para não mencionar dezenas de sintomas, com os outros 90% das pessoas com fibromialgia, você pode não aprender muito com eles e ensiná-los muito também.
Fontes:
Burnes LA, et. ai. American Journal of Physiology. 2008 Abr; 294 (4): R1347-55 fadiga muscular melhorada ocorre em ASIC3 feminino masculino mas não - / - ratos.
Cairns BE, Gazerani P. Maturitas. 2009 20 de agosto; 63 (4): 292-6. diferenças sexuais relacionadas à dor.
Miro E, et. ai. Psicothema. 2012 fevereiro, 24 (1): 10-15. . Abstract acessada, o artigo em espanhol fibromialgia em homens e mulheres: Comparação dos principais sintomas clínicos.
Saxbe DE, Repetti RL, Psicologia Nishina A. Health. 2008 Jan; 27 (1): 15-25. satisfação conjugal, a recuperação do trabalho, e cortisol diurno entre homens e mulheres.
Vincent, A. et al. Cuidados de Artrite e pesquisa. 2012 Nov 30 [Epub ahead of print]. Prevalência da fibromialgia: um estudo de base populacional em Olmsted County, Minnesota, utilizting o projeto Rochester Epidemiology.
Walderhaug E, et. ai. Biological Psychiatry. 2007 15 de setembro; 62 (6):. 593-9 Efeitos interativos do sexo e do 5-HTTLPR em humor e impulsividade durante a depleção de triptofano em pessoas saudáveis.

escrito pela Dra. , atualizado em 06.05.2014